F1: Os dois pilotos que Horner sonhava em ter na Red Bull

Resposta do chefe de equipe de Milton Keynes pode surpreender alguns

Christian Horner, Team Principal, Red Bull Racing

Em quase vinte anos já à frente da Red Bull na Fórmula 1, Christian Horner viu um bom pacote de pilotos. O sucesso final de um título mundial, ele experimentou com Sebastian Vettel (2010-2013) e, mais recentemente, com Max Verstappen. E, no entanto, até onde ele pode olhar em sua memória, existem certos perfis que ele obviamente gostaria de ter na equipe de Milton Keynes.

Leia também:

Questionado no podcast Extraordinary Tales With Seb Coe, o britânico afirma pensar em vários nomes quando o exercício solicitado é nomear aqueles que ele adoraria ter sido chefe. Mais surpreendentemente, no entanto, ele cita dois de uma época passada.

“Existem alguns que eu gostaria de ter ao longo dos anos ”, ele admite. "Acho que Montoya teve um desempenho abaixo de sua capacidade na Fórmula 1. Acho que ele era um piloto tremendamente talentoso que deveria ter conseguido mais."

O colombiano teve uma estreia explosiva na Williams antes de ver a história não terminar bem na McLaren, mas ainda conquistou sete vitórias e 13 poles entre sua estreia e a temporada de 2005.

O outro perfil que Christian Horner pensa espontaneamente é mais atípico, mas não menos carismático: "Há um piloto que testei na equipe Arden e que também considero um piloto fenomenal que tem feito falta na Fórmula 1. Tom Kristensen, que teve enorme sucesso no Endurance."

Juan Pablo Montoya et Tom Kristensen lors de la Race of Champions en 2017.

Juan Pablo Montoya et Tom Kristensen lors de la Race of Champions en 2017.

O dinamarquês havia flertado com a F1, realizando diversos testes e desenvolvimento de pneus Michelin em 2000, sem nunca abrir totalmente as portas para ela. Foi nas 24 Horas de Le Mans que escreveu a sua própria lenda ao tornar-se o recordista da prova com nove vitórias (1997, 2000, 2001, 2002, 2003, 2004, 2005, 2008 e 2013).

E Horner tem certeza de uma coisa: em todos os grandes campeões, ele sempre detecta o mesmo denominador comum. “Existem tantos grandes talentos surgindo, mas todos são diferentes ”, ele admite 

“Todos eles têm sua própria personalidade, seus próprios traços de caráter. Mas com os mocinhos, há a mesma determinação implacável e férrea que todos compartilham, que vejo em Max [Verstappen] e que já vi em Sebastian [Vettel] antes. É aquela coisinha extra, eles estão prontos para ir um pouco mais longe [do que todos os outros]."

ANÁLISE: Qual o 'tamanho' do 2023 de Alonso?

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast: Aston-Honda na F1 2026: Detalhes, como RBR/Merc são impactadas e 'fator Alonso'

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior ANÁLISE F1: "Incompatibilidade" com Mercedes levou Aston Martin ao acordo com Honda
Próximo artigo Honda explica motivos para "voltar atrás" e retornar à F1 em 2026 com Aston Martin

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil