F1: Red Bull desiste do plano de vender AlphaTauri

Mas equipe passará por reestruturação, com a transferência de parte da operação para o Reino Unido e uma sinergia maior com a Red Bull

Yuki Tsunoda, AlphaTauri AT04

Após meses de especulação sobre a incerteza do futuro da AlphaTauri, a equipe italiana da Fórmula 1 tem seu destino selado, pelo menos por enquanto. Helmut Marko disse que a Red Bull descartou a venda do time ou a mudança de sua base em Faenza, na Itália, mas revelou que a AlphaTauri expandirá sua presena em solo britânico.

Os rumores surgiram após relatos circularem de que Oliver Mintzlaff, novo CEO da Red Bull, estaria descontente com a performance do time. Em meio a um início complicado de campeonato, Marko reconheceu em março que a AlphaTauri precisava melhorar tanto na pista quanto comercialmente.

Leia também:

No fim do mês seguinte, foi anunciado que Franz Tost deixaria o cargo de chefe no fim da temporada, sendo substituído por Laurent Mekies, da Ferrari, enquanto o ex-secretário-geral da FIA, Peter Bayer, assumiria como CEO.

Após semanas de avaliação, a Red Bull finalizou a reorganização da AlphaTauri. A venda foi considerada, mas agora está descartada. E a sede de Faenza seguirá como o hub principal do time, mas agora contará mais funcionários em sua sede secundária em Bicester, no Reino Unido.

No momento, Bicester abriga o time de aerodinâmica da AlphaTauri, mas mais funcionários serão realocados para lá, visando uma integração maior com a Red Bull.

"A decisão foi tomada. A AlphaTauri seguirá sendo 100% Red Bull, e seguirá como equipe junior", disse Marko em uma entrevista para o canal do YouTube do site irmão do Motorsport.com na Alemanha, Formel1.de.

Mas segundo Marko, Mintzlaff pediu à equipe "o uso máximo de sinergias com a Red Bull Racing segundo permitido pelo regulamento".

"A cooperação com a Red Bull Racing será mais próxima, também em termos de teto orçamentário e sinergias. Com esse conhecimento, que ele adquiriu junto à FIA [Bayer] tem um papel importante, que também ajudará a Red Bull".

Yuki Tsunoda, AlphaTauri AT04, Zhou Guanyu, Alfa Romeo C43, Lance Stroll, Aston Martin AMR23

Yuki Tsunoda, AlphaTauri AT04, Zhou Guanyu, Alfa Romeo C43, Lance Stroll, Aston Martin AMR23

Photo by: Steven Tee / Motorsport Images

Marko reforçou ainda que apesar de "muitas opções terem sido consideradas", a sede de Faenza não será abandonada, com boa parte dos funcionários, incluindo Bayer e Mekies "seguirão na Itália".

ANÁLISE: Qual o 'tamanho' do 2023 de Alonso?

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast: Aston-Honda na F1 2026: Detalhes, como RBR/Merc são impactadas e 'fator Alonso'

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Nova parceira da Aston, Honda diz não ter "objeções" a Alonso apesar de passado de 'tretas' entre piloto e montadora
Próximo artigo F1: Conheça fator que foi fundamental no acordo entre Aston Martin e Honda

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil