Fórmula 1 GP de São Paulo

F1: Pérez espera comportamento "adulto" dentro da Red Bull após polêmica no GP de São Paulo

Mexicano esteve no centro da 'treta' com Verstappen após ordens de equipe serem desrespeitadas

Sergio Perez, Red Bull Racing

Sergio Pérez espera que todas as partes se comportem como “adultos” após a polêmica do pedido de equipe que eclodiu na Red Bull durante o GP de São Paulo de Fórmula 1.

Leia também:

Pérez estava em sétimo lugar, atrás do companheiro de equipe Max Verstappen, quando lhe disseram que ao chegar na última volta, o holandês devolveria a posição  ele. A troca lhe daria dois pontos extras e o colocaria claramente à frente de Charles Leclerc, da Ferrari, na batalha pelo segundo lugar no Mundial, com apenas uma corrida restante.

Só que, em vez disso, Verstappen ignorou a ordem específica em deixar o mexicano passar, dizendo à equipe que ele “tinha seus motivos”. Logo após a corrida, os dois pilotos se envolveram em uma discussão com o chefe da equipe, Christian Horner, e o conselheiro da Red Bull, Helmut Marko.

Depois Pérez, que vai para a final de Abu Dhabi empatado em pontos com Leclerc, se recusou a comentar em detalhes sobre o que aconteceu.

“Vamos colocar tudo isso internamente na equipe e seguir em frente”, disse ele quando perguntado pelo Motorsport.com sobre sua opinião. “Obviamente, estou desapontado, especialmente depois de tudo o que fiz. Mas tenho certeza de que somos todos adultos e seguiremos em frente como equipe.”

Lembrado de ocasiões anteriores em que ajudou Verstappen, ele disse: “Obviamente, fiz muito por ele no passado, não há segredo sobre isso. Mas, como eu disse, é bom manter essa discussão internamente e seguir em frente como uma equipe.”

Max Verstappen, Red Bull Racing,Sergio Perez, Red Bull Racing

Max Verstappen, Red Bull Racing,Sergio Perez, Red Bull Racing

Photo by: Erik Junius

Pérez foi inflexível ao acreditar que a situação foi resolvida.

“Sim, definitivamente. Caso contrário, não faz sentido para mim. Será diferente não apenas em Abu Dhabi, mas daqui para frente. Sempre colocaremos a equipe na frente de nossos interesses”.

O mexicano teve um fim de semana difícil no Brasil. Ele ficou em segundo atrás do eventual vencedor George Russell durante grande parte da corrida, mas foi prejudicado pelos pneus médios no reinício do safety car nos estágios finais, quando os rivais estavam com pneus macios. Ele caiu de terceiro para sétimo nas voltas finais.

“Sim, foi de mal a pior, você sabe, tivemos uma primeira passagem muito boa. O segundo stint estava indo bem, mas o stint final foi muito, muito ruim, especialmente com o safety car, que arruinou nossa corrida estar naquele meio no reinício, não tínhamos aderência e éramos apenas um passageiro.”

Sobre a batalha com Leclerc em Abu Dhabi, ele disse: “Acho que é o que termina na frente, então seria bom fazer isso.”

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Após polêmicas, Verstappen se 'coloca à disposição' de Pérez em Abu Dhabi
Próximo artigo F1: Organização do GP de São Paulo atribui aumento do público ao caos de domingo

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil