Análise

F1: Por que Vasseur não tem desculpas para falhar à frente da Ferrari

Fred Vasseur não enfrenta uma tarefa fácil em seu primeiro ano como chefe de equipe da escuderia italiana, contudo, francês tem várias cartas a seu favor e pouca margem para erro

Frédéric Vasseur, Ferrari

Quando Frédéric Vasseur começar a trabalhar pela primeira vez como chefe de equipe da Ferrari na Fórmula 1, ele dará início ao que se espera que seja uma temporada vencedora.

Leia também:

Ainda que Vasseur seja sábio o suficiente para saber que não há nenhum interruptor mágico que possa apertar e automaticamente impulsionar a Ferrari para o topo do grid, ele é igualmente consciente de que foi escolhido para uma coisa: conquistar a glória no campeonato mundial.

Com os chefes da Ferrari, John Elkann e Benedetto Vigna perdendo a fé e a paciência com o antecessor de Fred, Mattia Binotto, a quem facilmente poderiam ter dado outro ano para tentar vencer o título, o momento de mudança agora é significativo. No entanto, no caso da Ferrari, não se trata de uma equipe que quer mudar porque está em um 'loop' negativo. A Ferrari olhou além de Binotto por uma razão muito simples: quer vencer o mundial agora.

Como disse Vigna durante o inverno, com palavras que soaram muito claras: "Fizemos alguns progressos. Estou feliz com ele, mas não estou feliz com o segundo lugar. Acredito que a equipe tem o necessário para melhorar com o tempo." O objetivo está claro desde as altas esferas.

Para Vasseur, que comandou equipe do meio do grid como Renault e Alfa Romeo, isso significa que não há um verdadeiro período de lua de mel enquanto aprende estar na frente e não parece ter potencial para falar sobre ambições a longo prazo e de uma marcha constante até a glória. No lugar disso, o que importa mesmo são as vitórias e o título em 2023. Sem "mas" e sem desculpas.

Por um lado, tanta pressão para conseguir um resultado a Ferrari não conquista em 15 anos parece muito grande. Não é de se estranhar que algumas pessoas sugiram que Vasseur tenha herdado uma espécie de cálice envenenado ao aceitar o cargo neste momento.

Ferrari started 2022 on the front foot before problems emerged

Ferrari started 2022 on the front foot before problems emerged

Photo by: Ferrari

E com a escuderia de Maranello tendo começado a temporada de 2022 com tanta força, qualquer falta de resultados no início deste ano levantará questões sobre se a Ferrari tomou ou não a decisão certa ao mudar de chefe de equipe. E você pode imaginar qual será a resposta na mídia italiana ou entre os 'tifosi' se houver alguns dos erros de estratégia que a equipe já cometeu no ano passado?

Para silenciar tais críticas, Vasseur terá que garantir que a Ferrari funcione sem problemas, algo que, no mundo de alta pressão da F1, nunca é fácil de fazer. Sua atenção inevitavelmente se voltará para aprimorar e aperfeiçoar o potencial que claramente existe e eliminar erros dispendiosos.

Não surpreendentemente, parte de seu foco inicial não estava no carro em si, mas na estrutura da equipe: cavando mais fundo na organização para erradicar os processos ruins que levaram a algumas decisões estratégicas igualmente ruins no ano passado. Não será necessário quebrar o banco e demitir a equipe de estratégia para começar de novo. Mas é claro que as coisas podem - e devem - melhorar nessa frente.

Mas ainda que pareça que o Vasseur tem tudo a perder para fazer uma temporada sem obstáculos, são muitos os fatores que jogam a seu favor. A Ferrari não parou de crescer e melhorar por vários anos e, apesar de todas as manchetes negativas de 2022, entregou seu campeonato mundial de maior sucesso em algum tempo.

O francês herda uma equipe cuja estrutura parece sólida. Binotto passou grande parte de seus primeiros anos na função fazendo com que os diferentes departamentos trabalhassem bem juntos para ajudar a maximizar o potencial dentro de Maranello .

Sua adição neste momento também significa que Vasseur receberá um carro quase completo, já que Mattia orientou seu desenvolvimento durante o inverno e tomou as decisões cruciais em termos de conceito e áreas de melhoria. Quanto ao motor, o novo chefe deve ver que a situação melhorou bastante em relação aos dias sombrios do GP da Espanha e do Azerbaijão do ano passado, quando a Ferrari viu possíveis vitórias serem perdidas por problemas de confiabilidade.

No final da temporada em Abu Dhabiele havia encontrado uma solução para os problemas que causaram aquelas panes. Segundo fontes internas, a equipe finalmente conseguiu colocar sua unidade de potência totalmente de volta aos trilhos, depois de ter sido um pouco mais conservadora na segunda metade da temporada.

Vasseur will aim to build on the initial success started by Binotto

Vasseur will aim to build on the initial success started by Binotto

Photo by: Ferrari

Também se fala que a Scuderia fez mais melhorias de confiabilidade durante o inverno, o que lhe daria mais confiança para extrair ainda mais desempenho do motor para 2023, o que poderia ser um impulso para o desempenho de alta velocidade, onde perdeu para a Red Bull em 2022. O que será especialmente interessante de ver é se Vasseur terá ou não uma visão holística do carro e do motor da Ferrari e de suas complexidades técnicas, como Binotto fez.

Não há dúvida de que um dos pontos fortes de Mattia Binotto como chefe de equipe era seu conhecimento detalhado do desempenho do carro de F1 e a compreensão das complexidades e outras forças em jogo (incluindo política de paddock de alto nível ) que influenciam o desempenho da pista.

Mas se há algo que deve encorajar Vasseur a pensar que sua tarefa na Ferrari, por mais difícil que seja, é pelo menos possível, são as palavras do próprio Binotto. No verão passado, o ex-chefe de equipe disse que a equipe de Maranello estava no caminho certo para ganhar campeonatos novamente. Tudo o que precisava era um pouco de ajuste fino.

Questionado sobre o que a Ferrari precisava fazer para ter sucesso, Binotto respondeu: "Não acho que haja algo diferente que devamos fazer. É apenas uma questão de continuar nosso caminho de melhoria contínua passo a passo, focando em cada corrida."

"Não há balas de prata e acho que não precisamos mudar a nós mesmos. Mostramos que podemos fazer um bom trabalho. É só uma questão de ir passo a passo, se acostumar e, qualquer que seja o resultado 2022, tentando estar pronto para 2023”.

Cabe a Vasseur completar essa tarefa. E apesar de todos os sorrisos e piadas que ele exibe no paddock, atrás dele está uma determinação de aço para fazer o trabalho.

Como disse Valtteri Bottas, que o conhece há anos: "Ele pode parecer muito relaxado e sempre brincalhão, mas também pode ser duro. Ele sabe quando é o momento certo para fazer um discurso motivacional ou construtivo. Então, sim, ele é bom.".

Agora é a hora de colocar suas qualidades a serviço da Ferrari.

What will Ferrari look like under Vasseur's leadership?

What will Ferrari look like under Vasseur's leadership?

Photo by: Mark Sutton

Sainz propõe novo tipo de punição na F1

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #211 - O que esperar da F1 em 2023?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior ANÁLISE: Por que a F1 e as equipes ainda não apoiam projeto da Andretti-Cadillac?
Próximo artigo F1: Russell vê peso atual dos carros "no limite da segurança"

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil