F1: Problema que levou ao abandono de Verstappen é "complexo"; motor teria sido enviado para análise no Japão

De acordo com Helmut Marko, a causa do abandono do holandês em Melbourne não tem nada a ver com o que afetou a Red Bull no Bahrein

F1: Problema que levou ao abandono de Verstappen é "complexo"; motor teria sido enviado para análise no Japão
Carregar reprodutor de áudio

A Red Bull identificou a causa do abandono de Max Verstappen no GP da Austrália de Fórmula 1 e, segundo Helmut Marko, o problema sofrido pelo RB18 do campeão é "muito complexo". E de acordo com informações que circulam pela imprensa europeia, o time austríaco teria enviado o motor do holandês para ser analisado pela Honda, levantando dúvidas sobre a situação.

Em Melbourne, o holandês amargou o segundo abandono em três corridas da F1 2022, novamente perdendo uma segunda posição que parecia consolidada, já que não parecia em posição de atacar Charles Leclerc pela vitória.

Leia também:

Após a segunda relargada, Verstappen tentou segurar o ritmo para garantir a segunda posição. Mas, a 20 voltas do fim, a situação do holandês foi por água abaixo. Ele informou a equipe que sentia um cheio estranho, e seu engenheiro, Ginapiero Lambiase, pediu que ele parasse imediatamente. Assim que ele saiu do RB18, uma fumaça começou a sair, sendo controlada com um extintor.

Esse foi o terceiro abandono da Red Bull no ano, após tanto Verstappen quanto Sergio Pérez não conseguirem terminar no Bahrein devido a um problema no sistema de combustível. E agora já conhecemos também o motivo que levou aos problemas em Melbourne.

"Conseguimos identificar a causa do vazamento de combustível no carro de Max", disse Marko à Speedweek

Questionado pela publicação se o problema poderia ser resolvido rapidamente, o consultor da Red Bull não respondeu, mas reforçou que este não está ligado ao abandono duplo no Bahrein.

"O caso é muito complexo. O problema é absolutamente diferente do que tivemos no Bahrein", se limitou a dizer.

E segundo a Auto Motor und Sport, a Red Bull teria enviado a unidade de potência de Verstappen para o Japão, para que fosse analisado pela equipe da Honda em Sakura. Porém, não está claro se o interesse por trás dessa verificação é constatar se o motor foi danificado pelo abandono ou se ele estaria relacionado aos problemas sofridos pelo holandês em Melbourne,

Vale lembrar que, apesar de oficialmente já receber o nome de Red Bull Powertrains, os motores de 2022 da Red Bull seguem sendo produzidos pela Honda, já que a fábrica da nova divisão de motores da equipe austríaca ainda não está pronta. Segundo Christian Horner, o primeiro motor da RBPT deve ficar pronto para a fase de testes ainda neste ano.

O segundo abandono de Verstappen e a segunda vitória de Leclerc em três corridas deixam o holandês longe do rival no Mundial de Pilotos.

O campeão de 2021 é apenas o sexto no campeonato com 25 pontos, enquanto Leclerc lidera com 71, seguido de George Russell com 37, após o britânico conquistar seu primeiro pódio com a Mercedes na Austrália.

Já a Red Bull é a terceira no Mundial de Construtores. O time britânico tem 55 pontos, 10 a menos que a vice-líder Mercedes e 49 atrás da Ferrari.

Vettel sofre e aposentadoria é especulada por ex-chefe

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #173: Qual tamanho dos problemas de Verstappen e Red Bull?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Haas rejeita pedido da Uralkali para reembolsar patrocínio e exige compensação da empresa de Mazepin
Artigo anterior

F1: Haas rejeita pedido da Uralkali para reembolsar patrocínio e exige compensação da empresa de Mazepin

Próximo artigo

F1: Batidas de Vettel na Austrália "não são normais", diz chefe da Aston Martin

F1: Batidas de Vettel na Austrália "não são normais", diz chefe da Aston Martin