Fórmula 1 GP de São Paulo

F1: Quem pode se dar bem no GP de São Paulo, no Brasil?

Os dois últimos GPs no Brasil foram vencidos por pilotos da Mercedes e já se passaram quatro anos desde que Max Verstappen esteve no topo em São Paulo. Então, poderemos ter outra surpresa neste fim de semana?

Lewis Hamilton, Mercedes W13, Max Verstappen, Red Bull Racing RB18, Sergio Perez, Red Bull Racing RB18, Charles Leclerc, Ferrari F1-75, Lando Norris, McLaren MCL36, the remainder of the field at the start

Bem, se Max Verstappen continuar o desempenho que o levou a alcançar uma confortável 16ª vitória em 2023 no México no fim de semana passado, então provavelmente não. Incluindo as sprints, ele venceu 19 das 24 provas.

Mais duas vitórias estão em oferta neste fim de semana e, embora qualquer palpite que não seja Verstappen seja um tiro no escuro, ainda há muito o que observar, desde a frente até o final do pelotão neste fim de semana.

Leia também:

A pista é de velocidade média e alto downforce, com uma reta em subida de 1,2 km que torna a potência do motor importante, principalmente para ultrapassagens. Adicione um clima imprevisível e o inesperado pode acontecer.

POLE

Se há uma parte do fim de semana de corrida para apostar contra Verstappen, então é a classificação. Como este é mais um fim de semana de corrida Sprint, a qualificação será realizada na sexta-feira com apenas uma sessão de treinos para preparar os carros. Isso sempre acrescenta perigo.

Embora a Red Bull ainda tenha conseguido 12 poles nesta temporada, a Ferrari conseguiu seis – incluindo as duas mais recentes nos EUA e no México. A Mercedes é a única outra equipe que largou na frente, com a pole de Lewis Hamilton na Hungria.

Atualmente, há tempestades previstas em torno do momento de classificação, o que pode desempenhar um papel importante na ordem do grid. E embora a Ferrari seja uma aposta decente fora da Red Bull com 6,60, uma quarta pole no Brasil para Hamilton tem boas probabilidades e paga 9,00.

SPRINT

É difícil ver além da Red Bull nas sprints deste ano. Eles venceram todas, exceto no Catar – que foi vencida por Oscar Piastri – e a equipe campeã de 2023 paga 1,33 para encerrar a temporada de sprints com cinco vitórias em seis provas.

CORRIDA PRINCIPAL

A corrida principal poderá ter um cenário diferente, especialmente se a chuva prevista para a classificação perturbar o grid. Dito isto, ultrapassar é mais fácil do que em muitos circuitos, por isso mesmo um Verstappen fora de posição poderia subir no pelotão.

Hamilton, no entanto, está em desvantagem com uma margem de 20 pontos para Sergio Pérez na batalha pelo vice-campeonato de pilotos, após a saída do piloto da Red Bull na primeira volta no fim de semana passado.

Uma vitória de Hamilton – com odds de 8,40 – realmente o ajudaria nessa busca. Enquanto isso, uma recuperação na forma de Pérez – que precisa desesperadamente de um bom resultado – pode valer a pena, com o mexicano cotando apenas 17,00 para a vitória ou 2,70 para o pódio.

No ano passado, o pódio no Brasil não contou com nenhum piloto da Red Bull – situação que ocorreu mais recentemente em Singapura – mas isso aconteceu principalmente porque Verstappen colidiu com Hamilton e terminou em sexto.

George Russell venceu pela Mercedes no ano passado e a equipe garantiu um pódio duplo em cada uma das duas últimas provas no Brasil. As chances de outra vitória de Russell são de 19,00, enquanto um pódio duplo da Mercedes está em 5,00.

Nos últimos anos, vários pódios vieram de baixo no grid. Carlos Sainz é um deles – vindo do 20º em 2020 e do 7º no ano passado. Ele está com 5,20 para um pódio desta vez.

Uma coisa que o Brasil pode fazer é lançar alguns pódios surpresa – mesmo quando está seco. Pierre Gasly, por exemplo, garantiu um surpreendente segundo lugar em 2019 e as probabilidades de um pódio semelhante desta vez são de 100,00.

PONTOS

Fernando Alonso tende a correr bem em São Paulo, terminando no pódio oito vezes, por isso, embora o seu Aston Martin tenha caído na classificação nas últimas corridas, o seu talento nesta pista pode melhorar. Ele tem 2,75 para terminar entre os seis primeiros.

Desempenhos anteriores em circuitos de maior downforce que também têm longas retas – como Silverstone e Spa – sugerem que a McLaren também possa recuperar o ímpeto e garantir os seis primeiros lugares. Lando Norris tem 1,20 e Oscar Piastri 2,01 para isso.

Enquanto isso, Alex Albon foi nono nas últimas duas corridas e está com 2,37 para garantir um hat-trick entre os 10 primeiros. Daniel Ricciardo também buscará continuar em boa forma com AlphaTauri e está em 2,25 para mais um ponto.

OPORTUNIDADES

Os safety cars são quase uma certeza no Brasil, com pelo menos uma implantação em cinco das últimas seis corridas. Como resultado, as probabilidades de pelo menos um período de safety car ocorrer neste fim de semana são de 1,50, enquanto as probabilidades de nenhum período são de 2,41.

Um ponto pela volta mais rápida seria útil para Hamilton em seu desafio pelo segundo lugar no campeonato e ele marcou mais do que qualquer outro piloto nesta temporada – exceto Verstappen, é claro. As probabilidades de outro são 8,20.

Esteban Ocon sofreu mais abandonos do que qualquer outro piloto nesta temporada, com um total de seis, incluindo três nas últimas seis corridas. Apesar disso, as chances de outra desistência para ele são altas em 6,00, com finalização entre os 10 em 1,12.

Para mais probabilidades de apostas e os mercados mais recentes no GP deste fim de semana e em todas as corridas de Fórmula 1, acesse stake.com.

NOTA: As probabilidades que aparecem no texto acima são do momento da escrita.

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #254 – O que esperar do GP de São Paulo, em Interlagos?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1 - Hamilton cita final de Interlagos-2008 'judicializada' por Massa e relembra o pós-título: "Me senti o inimigo público nº1"
Próximo artigo Há 15 anos, Massa e Hamilton decidiam título da F1 no Brasil; relembre contexto em meio à busca de Felipe pela justiça por 2008

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil