F1 - Red Bull diz não haver mais qualquer relação com Mercedes: "Luta política"

Christian Horner, chefe da equipe austríaca, afirma que batalha de 2021 é a mais intensa que já esteve envolvido na categoria

F1 - Red Bull diz não haver mais qualquer relação com Mercedes: "Luta política"

O chefe Red Bull Christian Horner disse "não haver relação" entre ele e o rival da Mercedes Toto Wolff, à medida que a tensão em torno da "mais política" luta pelo título da Fórmula 1 seguem aumentando. Enquanto a categoria se encaminha para a conclusão de sua primeira batalha pelo título entre duas equipes na era híbrida, a guerra nos bastidores cresce ao longo de uma série de incidentes na pista entre Max Verstappen e Lewis Hamilton, e com disputas fora dela sobre a legalidade dos carros da oposição.

O confronto no GP de São Paulo foi a mais recente polêmica para colocar lenha na fogueira. A escuderia alemã solicitou o direito de revisar uma disputa na qual o holandês saiu sem punição após empurrar o britânico para fora do circuito, essa que foi negada pela FIA nesta sexta-feira (19) depois que a federação considerou que nenhuma nova evidência significativa havia sido apresentada.

Leia também:

Ambos os chefes de equipe admitiram que não há 'amor' entre eles devido à competitividade absoluta da temporada de 2021, com Horner afirmando que tem sido a "luta mais política" que sua escuderia já enfrentou.

"Não há relacionamento, há competição", comentou ele no Catar, quando questionado se o respeito mútuo entre os dois times sobreviveu à implacável campanha deste ano. "Eu acho que foi interessante ouvir as opiniões de Toto após a corrida sprint na semana passada no rádio de sua equipe."

"Vamos dar o máximo, trabalhamos muito para chegar a essa posição. É a primeira vez que eles são desafiados e é interessante ver como as pessoas reagem sob pressão. De longe, a luta política mais intensa em que já estivemos envolvidos neste esporte."

Toto Wolff, Team Principal and CEO, Mercedes AMG

Toto Wolff, Team Principal and CEO, Mercedes AMG

Photo by: Jerry Andre / Motorsport Images

Wolff disse que "há respeito pela capacidade" da equipe de Milton Keynes, apesar de admitir que "tiraram as luvas" em uma luta de boxe que gradualmente evoluiu para uma de MMA.

"Há muitas pessoas excelentes trabalhando na Red Bull e, obviamente, muitas pessoas excelentes trabalhando na Mercedes, e é uma luta e tanto", comentou o mandatário de Brackley. "Temos respeito pela capacidade que eles têm, com certeza. Está claro que isso é difícil, é o Campeonato Mundial da categoria mais alta do automobilismo."

"O que começou como boxe olímpico foi pro profissional e agora é uma luta de MMA, mas tudo bem. Estamos no ringue, tentando fazer o melhor trabalho possível. Os cotovelos estão fora porque as regras o dizem e as luvas também. Nada mais deve ser esperado."

F1 AO VIVO: BOTTAS 1º no TL2 do CATAR, Verstappen INOCENTADO e RBR AMEAÇA PROTESTAR contra Mercedes

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #146: Hamilton teve a maior exibição da carreira no Brasil?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Mercedes responde e Bottas lidera TL2 para o GP do Catar; Verstappen é 3º e Hamilton 4º
Artigo anterior

F1: Mercedes responde e Bottas lidera TL2 para o GP do Catar; Verstappen é 3º e Hamilton 4º

Próximo artigo

F1: Entenda por que direito de revisão da Mercedes sobre manobra de Verstappen foi negado

F1: Entenda por que direito de revisão da Mercedes sobre manobra de Verstappen foi negado
Carregar comentários