F1: Russell diz que relacionamento com Wolff "cresceu" após acidente com Bottas

Pilotos colidiram enquanto lutavam pelo nono lugar no GP da Emilia Romagna

F1: Russell diz que relacionamento com Wolff "cresceu" após acidente com Bottas

O piloto da Williams, George Russell, disse que seu relacionamento com o chefe da Mercedes na Fórmula 1, Toto Wolff, "cresceu" após seu acidente com Valtteri Bottas em Ímola. 

A dupla colidiu enquanto lutava pelo nono lugar no GP da Emilia Romagna, o que colocou os dois para fora da prova - destruindo seus respectivos carros FW43B e W12. 

Leia também:

Inicialmente, Russell deu entrevistas inflamadas à mídia explicando sua visão da batida antes de emitir um comunicado se desculpando com Bottas no dia seguinte à corrida. 

O britânico discutiu as consequências do incidente em uma entrevista exclusiva ao Motorsport.com, e explicou como isso impactou seu relacionamento com Wolff. 

“No mínimo, meu relacionamento com Toto cresceu desde o incidente em Ímola”, disse Russell. 

“Havia muito amor duro. Mas, em última análise, ele quer extrair o máximo de mim, ou do que ele acredita que posso alcançar."

“E eu acho que sou mentalmente forte o suficiente para ser capaz de lidar com essas coisas, levar isso em conta, refletir sobre isso e voltar mais forte. Obviamente, as emoções estavam a flor da pele ... de todas as formas."  

“Mas, para ser honesto, meu relacionamento com todos - de todos na Williams e várias pessoas da Mercedes, com quem conversei desde então, está melhor do que nunca. Acho que muitas vezes esses momentos difíceis aproximam.” 

Quando solicitado a explicar a linha do tempo de como

Questionado sobre como Wolff deu seu feedback sobre o incidente, Russell disse que a dupla voou para casa da Itália junto com o diretor técnico da Mercedes, James Allison, e sugeriu que foi quando o feedback ocorreu. 

“Tivemos uma conversa muito boa sobre tudo isso”, disse. 

“Aproveitei a noite para refletir sobre isso e aquela manhã [no dia seguinte]. E, para ser sincero, durante toda a semana. Mas assim que voltei para minha casa no domingo à noite, soube o que havia feito de errado."

"Eles não ficaram desapontados comigo - embora estivesse longe de ser o ideal. Mas, eu acho, todas as ações a seguir não corresponderam aos meus padrões. " 

“E, como disse depois, ao lutar contra um companheiro de equipe, você tem que estar absolutamente claro que essa oportunidade de ultrapassagem é segura. E naquele momento, eu realmente não compreendi que era efetivamente um companheiro meu."  

“A Mercedes é uma família para mim, assim como a Williams. Lewis e Valtteri são companheiros de equipe para mim, assim como Nicholas [Latifi]. Se fosse Nicholas nas mesmas circunstâncias, provavelmente teria desistido e teria conversado com ele depois sobre isso."  

“Mas, se fosse qualquer outro piloto, como eu vi o Valtteri, fui em frente. Porque eu sabia que essa era uma oportunidade de obter pontos. Eu estava com Kimi [Raikkonen] bem atrás de mim, que, se eu não tivesse feito o movimento, talvez ele tivesse me ultrapassado e ficado na 10ª posição." 

“Mas no final do dia, é inaceitável bater com um companheiro de equipe. Foram muitas coisas, mas nenhum problema [com a Mercedes], Toto e eu conversamos semanalmente. Nem falamos sobre isso agora, ficou para trás", concluiu.

F1 AO VIVO: RED BULL segue bem, FERRARI mostra FORÇA e Mercedes SOFRE em TLs agitados | SEXTA-LIVRE

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: TELEMETRIA: O quebra-cabeças na desafiadora Baku com Rico Penteado

 

compartilhar
comentários
F1: Pérez lidera dobradinha da Red Bull no TL2 em Baku; Mercedes tem dia ruim com Hamilton em 11º

Artigo anterior

F1: Pérez lidera dobradinha da Red Bull no TL2 em Baku; Mercedes tem dia ruim com Hamilton em 11º

Próximo artigo

F1: GP de Singapura é cancelado por restrições à Covid-19; São Paulo corre risco

F1: GP de Singapura é cancelado por restrições à Covid-19; São Paulo corre risco
Carregar comentários