Fórmula 1 GP do Canadá

F1 - Sainz: Problemas da Ferrari vão muito além dos pneus

Mas espanhol celebra fato da equipe estar tentando de tudo para resolver seus problemas

Carlos Sainz, Ferrari SF-23

A Ferrari vive um começo de 2023 na Fórmula 1 bem diferente daquele que viu em 2022. O time de Maranello sofre para encontrar o caminho ideal do SF-23 e, com isso, ocupa apenas a quarta posição no Mundial de Construtores. Para Carlos Sainz, enquanto muitos apontam a degradação exagerada de pneus como a raiz dos problemas, ele acredita que o negócio vai muito além disso.

Correndo em casa na última etapa, o espanhol viveu isso na pele, conseguindo um bom ritmo na classificação para largar em segundo, mas terminando o GP apenas em quinto, a mais de 45s do vencedor Max Verstappen.

Leia também:

A Ferrari vem sofrendo neste ano com o ritmo do SF-23: enquanto o carro vai bem nas classificações, ele se mostra muito inconsistente nas corridas. E apesar do gerenciamento de pneus ter um papel nesse processo, Sainz sugere que o buraco é mais embaixo.

"Acho que seguimos falando muito sobre pneus e degradação, mas acho que há um problema mais fundamental com o ritmo de corrida", disse. "Honestamente, na minha análise, ou da equipe, estamos devendo ritmo de corrida no momento, e precisamos fazer um carro mais favorável com os pneus, mas que também seja mais consistente na aerodinâmica".

"Isso nos permitiria levar o carro mais ao limite nas corridas. No momento parece que temos que tirar um pouco o pé".

Carlos Sainz, Ferrari SF-23

Carlos Sainz, Ferrari SF-23

Photo by: Jake Grant / Motorsport Images

A Ferrari introduziu uma grande atualização no GP da Espanha com um novo conceito de sidepod, mas não conseguiu superar suas fraquezas. Mas enquanto a equipe ainda não está em um ponto de superar seus problemas, Sainz diz que fica feliz em ver o time tentando coisas novas.

"Estamos fazendo o nosso melhor nos finais de semana tentando coisas diferentes. Temos coisas novas em todas as etapas. Tentamos algo com os pneus e, se não é nos pneus, é na suspensão. Se não, é aerodinâmica. Então não podemos nos culpar por estarmos tentando de tudo, e tenho certeza de que vamos chegar à raiz disso".

"Vejo uma fábrica tentando de tudo para corrigir isso. Barcelona deve ter sido o pior lugar para trazer esse pacote, porque sabíamos que seria nossa corrida mais difícil até então. Pode ter sido chocante para todos, e nós também, mas quando se tem novas peças, você precisa testá-las. Com sorte, elas funcionarão melhor no Canadá".

VÍDEO: Rico Penteado abre o jogo sobre Michael Schumacher

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #234 – Aston, Ferrari ou Mercedes? Quem se garante como segunda força da F1 em 2023?

 
 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Após ser criticado por Prost, Pérez vê Norris ser especulado na Red Bull
Próximo artigo F1 - Hamilton: Verstappen pode bater meus recordes, mas darei meu melhor para "atrapalhá-lo"

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil