F1 - Wolff: “Parece que Russell está conosco desde sempre”

Chefão da Mercedes elogia nível do jovem britânico e destaca que não poderia ter melhor dupla de pilotos nessa temporada

F1 - Wolff: “Parece que Russell está conosco desde sempre”
Carregar reprodutor de áudio

Como piloto da Academia da Mercedes, George Russell esteve por três temporadas na Williams, onde ganhou experiência e convenceu Toto Wolff a promove-lo à flecha de prata, ocupando o lugar que foi de Valtteri Bottas por muito tempo. E para Wolff, é como se o britânico estivesse "desde sempre" com o time alemão na Fórmula 1.

O britânico esteve ‘nos arredores de Brackley’ por bons anos, chegando a substituir Lewis Hamilton no GP do Sakhir de 2020. De acordo com Wolff, essa integração gradual ajudou Russell a estar pronto para ser companheiro do heptacampeão no time.

Leia também:

“Ele se integrou muito bem, como se estivesse aqui desde sempre”, comentou Wolff. “Eu estou muito feliz com o envolvimento entre eles, como os dois interagem e como eles se respeitam”, completou.

Russell e Hamilton tiveram seu primeiro duelo como companheiros de equipe no último GP, em Miami, quando o recém-chegado à Mercedes precisou devolver a posição após, com pneus mais novos, superar o heptacampeão ultrapassando os limites de pista da curva 11. Posteriormente, Russell ganhou a posição e eles terminaram em quinto e sexto, com Wolff apreciando a maneira como disputaram.

“Na situação em que eles duelaram e estava ficando um pouco, você sabe... ‘eu não estou dando espaço, ok, vou encontrar outra maneira, eu vou devolver a posição’. Eu acho que companheiros de equipe devem correr assim, é ok. Eu estou feliz como eles manejaram essa questão”, disse o chefão da Mercedes.

George Russell, Mercedes W13

George Russell, Mercedes W13

Photo by: Carl Bingham / Motorsport Images

O time alemão tem sofrido com sua performance, enquanto tenta resolver questões para o carro parar de quicar – o tal do porpoising –, mas assim Russell tem conseguido arrumar mais aderência ao W13 do que Hamilton, obtendo notórios 23 pontos de vantagem na classificação.

Wolff se diz impressionado com a análise de Russell e confia que Hamilton pode ajuda-los a virar o jogo em 2022, adicionando que não poderia ter dupla melhor em 2022. “Quando você vê que George tem o recorde de vitórias em seu título da F3 em seu ano de estreia e ganha a F2 em seu ano de novato, nós sabemos que ele é muito bom”, explicou.

“Óbvio que seu tempo na Williams contribuiu, mas nunca tivemos nenhuma dúvida de que ele era muito bom e podemos você o que ele tem materializado na pista. Eu gosto muito de sua abordagem. Ele é muito racional, se ele é mais rápido em segundo ou está em 11º, ele apenas aplica seu conhecimento e tenta fazer o carro mais rápido”, completou Wolff.

O chefe da Mercedes finalizou elogiando seus pilotos. “Eu aproveito muito de como eles trabalham bem juntos, com ambos entregando um nível muito alto. Isso nos colocou em uma condição boa nos Construtores, então não poderia desejar outra dupla”, finalizou.

VÍDEO: A guerra de atualizações de Red Bull e Ferrari no GP da Espanha

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST #178: Será o fim da linha para Vettel e Alonso na F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
Para ex-F1, Ferrari precisa jogar todas as fichas em Leclerc
Artigo anterior

Para ex-F1, Ferrari precisa jogar todas as fichas em Leclerc

Próximo artigo

F1: Alpine terá nova asa traseira no GP da Espanha

F1: Alpine terá nova asa traseira no GP da Espanha