Fórmula 1 GP do Canadá

F1: Wolff se revolta com comportamento "lamentável" e "dissimulado" de chefes rivais

Chefe da Mercedes afirmou que não são apenas seus pilotos que reclamam do porpoising e que não basta “apenas aumentar a altura dos carros”

Toto Wolff, Team Principal and CEO, Mercedes AMG

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, classificou o comportamento dos chefes das equipes rivais de Fórmula 1 como "lamentável" e "dissimulado" em meio às discussões sobre o porpoising no GP do Canadá.

Após a intervenção da FIA em abordar as preocupações de segurança expressas pelos pilotos, a Mercedes se viu no centro de um intenso debate no paddock.

Leia também:

Tendo utilizado uma segunda haste em seu assoalho, conforme permitido pela diretiva técnica pré-evento da FIA, as equipes rivais questionaram se a equipe havia contado com informações antecipadas para fazer as mudanças a tempo - algo que a Mercedes insistiu que não.

Em seguida, houve alegações de que o mecanismo era realmente ilegal, pois a FIA não havia alterado os regulamentos para permitir isso, então a Mercedes se viu em risco de um protesto se concorresse com ele na classificação. O componente foi removido no sábado depois que a Mercedes disse que não havia apresentado nenhuma melhoria.

Além disso, Wolff acha que as equipes rivais estão orientando seus pilotos a minimizar as preocupações com o porpoising, de modo a não encorajar a FIA a se mexer ainda mais rápido sobre o assunto.

As divergências entre a Mercedes e seus rivais chegaram ao auge em uma reunião de chefes de equipe na manhã de sábado no Circuit Gilles Villeneuve, quando Wolff expressou sua raiva por outros por fazerem jogos políticos.

Fontes sugerem que ele expressou sua decepção por outros estarem tentando ganhar vantagem competitiva e política por meio de algo que era uma preocupação genuína de segurança para seus pilotos.

Questionado pelo Motorsport.com sobre a situação e a reunião, Wolff não conseguiu esconder seu aborrecimento com a forma como as coisas estavam acontecendo.

“Este é um esporte em que você tenta manter uma vantagem competitiva ou a conquista”, disse ele. “Mas esta situação claramente foi longe demais.

“Todos os pilotos, pelo menos um em cada equipe, disseram que estavam com dor depois de Baku, que tiveram dificuldade em manter o carro na pista ou visão turva.

“Os chefes das equipes, tentando manipular o que está sendo dito para manter a vantagem competitiva e tentar fazer jogos políticos quando a FIA tenta encontrar uma solução rápida, pelo menos para colocar os carros em uma posição melhor, são falsos. E foi isso que eu disse.

“Não estou falando apenas da Mercedes: todos os carros sofreram de uma forma ou de outra em Baku, e ainda sofrem aqui. Os carros são muito rígidos. Os carros saltam ou o que você quiser chamar.

“Temos efeitos de longo prazo que nem podemos julgar. Mas isso é um risco de segurança e, em seguida, você tem pequenas manipulações nos bastidores, isso é lamentável”.

Lewis Hamilton, Mercedes-AMG, in Parc Ferme

Lewis Hamilton, Mercedes-AMG, in Parc Ferme

Photo by: Sam Bloxham / Motorsport Images

Enquanto a dupla da Mercedes, Lewis Hamilton e George Russell, tem sido a mais vocal sobre os problemas, Wolff acha errado que os rivais pensem que seus pilotos estão se manifestando em uma tentativa de tornar seus carros mais rápidos.

Wolff diz que uma série de outros pilotos estão igualmente descontentes com a situação – incluindo Sergio Pérez, da Red Bull.

“É claro que as pessoas vão questionar se minha posição é sincera ou não”, disse ele. “É por isso que estou dizendo que não é apenas nosso problema. Um piloto da Red Bull diz que você chega a 300 km/h, que é quando surge o problema, e com esses problemas, 'você pode até perder a visão ao frear ou não conseguir posicionar o carro corretamente', como disse Pérez.

“Então você ouve as palavras de [Carlos] Sainz, você ouve o que [Daniel] Ricciardo disse, nós ouvimos o que [Esteban] Ocon disse, [Kevin] Magnussen e nossos dois pilotos.

“Isso não é problema de equipe. Esta é uma questão de design de carros de efeito solo que precisa ser resolvida antes que tenhamos uma situação, seja ela qual for.

“E não é apenas aumentando a altura dos carros, porque isso não resolve a rigidez das características aerodinâmicas.”

Confira o grid de largada do GP do Canadá de F1

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Qual maior adversário ao bi de Verstappen: Pérez, Leclerc ou confiabilidade da Red Bull?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

 

 

Artigo anterior F1 - Russell: aposta por macios veio por quali diferente e "retrospecto favorável"
Próximo artigo F1 AO VIVO: Acompanhe a repercussão do GP do Canadá no Pódio

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil