F1: Wolff 'volta atrás' e confirma presença no GP do Japão em meio à crise da Mercedes

Plano inicial contava com Wolff comandando ação à distância, de sua casa em Mônaco, mas momento do time alemão o forçou a mudar os planos

Toto Wolff, diretor de equipe e CEO da equipe Mercedes-AMG F1

Sam Bloxham / Motorsport Images

A Mercedes vive em 2024 seu pior começo de temporada na Fórmula 1 em mais de uma década, com apenas 26 pontos conquistados nas três primeiras corridas e o quinto lugar no Mundial de Construtores, coroado por um abandono duplo na etapa anterior, o GP da Austrália. E isso levou o chefe Toto Wolff a mudar seus planos para este fim de semana.

Desde o início da atual era de regulamentos da categoria, introduzida em 2022, a Mercedes vive uma queda de rendimento em comparação à fase vitoriosa de 2014 a 2021, quando conquistou consecutivamente oito Mundiais de Construtores.

Leia também:

A aposta arriscada no conceito do zeropod fez com que a Mercedes se complicasse na busca pelo retorno às vitórias. Mesmo assim, o time alemão conseguiu manter um certo patamar em 2022 e 2023, conquistando o terceiro e o segundo lugar no Mundial de Construtores, respectivamente.

Para 2024, a Mercedes arriscou ainda mais, mexendo na filosofia do carro e buscando reverter problemas importantes dos modelos anteriores, como uma traseira instável e um posicionamento muito dianteiro do cockpit, algo particularmente criticado por Lewis Hamilton.

E, mesmo com os elogios do heptacampeão e de George Russell no começo do ano, os resultados não vieram, dando à Mercedes um começo de temporada para esquecer, tendo conquistado menos pontos que nos anos anteriores.

Com a Mercedes buscando formas de reverter esse começo ruim de temporada, onde ocupa o quinto lugar no Mundial após três etapas, Wolff resolveu que esta não é a hora para ficar longe durante um fim de semana de corrida.

Antes mesmo do início da temporada, Wolff e a Mercedes haviam projetado uma programação que liberaria o chefe de estar presente em todos os 24 GPs, para que ele pudesse focar também em suas outras funções dentro do time alemão e da montadora. O GP do Japão seria o primeiro desta lista, mas o momento da equipe o forçou a voltar atrás.

A informação foi confirmada pela Mercedes à Sky Sports F1. Com isso, Wolff deixará de comandar o fim de semana à distância, de sua casa em Mônaco, e estará presente no paddock de Suzuka pela primeira vez desde 2022, já que, no ano passado, ele também não compareceu ao GP do Japão.

SAINZ tem 'medo' de VERSTAPPEN na RBR e deve ir a outra equipe, diz jornalista | Que será de Carlos?

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Pódio Cast #4 debate compra da MotoGP / Dorna Sports pela Liberty Media

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Podcast #276 – F1 pode estar à venda após Liberty comprar MotoGP?
Próximo artigo O pacote de atualizações da Red Bull para o GP do Japão de F1

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil