FIA continua monitorando avanço do Coronavirus na China

Entidade máxima do automobilismo mundial, a FIA confirma que está monitorando de perto a situação da China e analisa o que fazer com os eventos marcados para o país

FIA continua monitorando avanço do Coronavirus na China
Carregar reprodutor de áudio

A epidemia do Coronavirus tem chamado a atenção do mundo nestas últimas semanas e o esporte também tem monitorado de perto da situação. Com provável origem na cidade chinesa de Wuhan, o vírus começou a se espalhar em dezembro do ano passado e desde então, já foram confirmados casos em 17 países, matando dezenas de pessoas, com o maior número de casos relatados na China. Até o momento, já foram confirmadas 132 mortes causadas pelo vírus no país, além de mais de 6 mil contaminações

De acordo com o site Motorsport Week, a Federação Internacional de Automobilismo está monitorando a situação junto com a Fórmula 1 e a Federação Chinesa de Automobilismo e dentro de poucas semanas tomará a decisão quanto à realização do GP da China.

Leia também:

A etapa, marcada para acontecer entre 17 e 19 de abril no Circuito Internacional de Xangai, deve ser a quarta prova da temporada, duas semanas após a edição inaugural do GP do Vietnã.

Há também uma etapa da Fórmula E agendada para acontecer no país, antes mesmo da F1. O ePrix de Sanya está marcado para 21 de março, três semanas antes do GP. Na semana passada, a categoria divulgou um anúncio onde também fala que está "monitorando de perto a situação", mas ainda mantém a realização da prova.

Nos últimos dias, as autoridades chinesas começaram a impor restrições de entrada em diversas cidades para tentar conter o vírus. Outros eventos esportivos foram cancelados nos últimos dias devido à crise, como o Campeonato Mundial de Atletismo Indoor, o Pré-Olímpico de Basquete Feminino, a Supercopa Chinesa de Futebol, entre outros.

GALERIA: Relembre curiosidades do GP da China

2004 - A Pior
2004 - A Pior
1/15
O primeiro GP da China marcou a antítese de uma temporada dominada por Michael Schumacher. O alemão rodou na classificação (na época no formato de volta única) e largou de último. Na corrida, bateu com o austríaco Christian Klien, rodou sozinho e finalizou em uma distante 12ª posição. Para se redimir, ele fez a volta mais rápida da prova na última passagem...

Foto de: Bridgestone Corporation

2005 - A Pior (parte II)
2005 - A Pior (parte II)
2/15
Se o ano anterior tinha sido ruim, 2005 foi pior ainda para Schumi. Indo para o grid, ele bateu com o holandês Christjan Albers da Minardi. O alemão foi obrigado o largar dos boxes com o carro reserva. No meio da corrida, após a entrada do Safety Car, o piloto aquecia seus pneus quando perdeu o controle de seu carro e foi parar na caixa de brita. Game Over.

Foto de: Ferrari Media Center

2006 - Pneus novos x pneus usados
2006 - Pneus novos x pneus usados
3/15
Desta vez a sorte sorriu para Schumacher. Na pista molhada, a Renault resolveu trocar os pneus intermediários de Alonso. A decisão se provou ruim, já que, sem trocar, Schumaher e Fisichella (companheiro de Alonso na Renault) recuperaram uma desvantagem de 20 segundos em menos de dez voltas. Fernando perdeu a corrida para Schumacher, que na ocasião assumiu a liderança do campeonato. Mas foi por pouco tempo.

Foto de: Sutton Motorsport Images

2007 - Era só não errar...
2007 - Era só não errar...
4/15
O roteiro parecia pronto: saindo da pole, Hamilton estava predestinado a ganhar o título em seu primeiro ano na F1. Mas, por uma decisão ruim na gestão dos pneus intermediários, Lewis foi deixado sob ataque de Raikkonen. O finlandês passou e Hamilton tentou ir aos pits... mas ficou atolado na caixa de brita da entrada dos boxes. Ali o britânico começava a perder o título daquele ano.

Foto de: Sutton Motorsport Images

2008 - Pneus trocados
2008 - Pneus trocados
5/15
Se com Hamilton a McLaren teve uma de suas melhores corridas naquele ano, com o outro carro tudo deu errado. E isso por um erro primário da equipe: colocaram para Heikki Kovalainen os pneus dianteiros trocados – esquerdo no lugar do direito e vice-versa. O piloto reclamou muito do carro e acabou furando um dos pneus dianteiros antes de ter de abandonar.

Foto de: Sutton Motorsport Images

2009 - Faltou um pedaço do troféu?
2009 - Faltou um pedaço do troféu?
6/15
Era um dia perfeito para a Red Bull. A primeira vitória da equipe com dobradinha em uma chuvosa Xangai. Mas o troféu de construtores veio diferente dos outros entregues naquele dia. Faltou a argola do lado direito. Será que quebrou?

Foto de: Sutton Motorsport Images

2010 - Rodas ejetáveis
2010 - Rodas ejetáveis
7/15
A imagem que ficou para a história nesta corrida aconteceu logo no primeiro treino livre. Sebastien Buemi se aproximava do hairpin quando, ao frear, suas duas rodas dianteiras se desprenderam e fizeram o suíço virar passageiro dentro do carro. Segundo o time, peças novas da suspensão dianteira foram as causadoras do acidente no mínimo bizarro.

Foto de: Sutton Motorsport Images

2011 - Box errado
2011 - Box errado
8/15
Alvo da pressão de Vettel durante o primeiro stint da corrida, Button cometeu um grande erro ao entrar nos pits: confundiu a garagem da Red Bull com a da McLaren. O piloto perdeu a posição para o alemão após ter de se dirigir a seu box. Para piorar, o piloto perdeu nas últimas voltas o pódio para o outro piloto da equipe dos energéticos, Mark Webber, enquanto seu companheiro Hamilton vencia a primeira do ano.

Foto de: Sutton Motorsport Images

2012 - Roda solta
2012 - Roda solta
9/15
Fazendo a primeira fila, a Mercedes ganharia sua primeira corrida como equipe desde 1955 naquele dia com Nico Rosberg. Mas poderia ser uma dobradinha se o time não tivesse dado sinal para Michael Schumacher sair dos pits com a roda dianteira direita mal colocada. O heptacampeão foi o único a abandonar aquele GP.

Foto de: Sutton Motorsport Images

2013 - Roda solta (parte II)
2013 - Roda solta (parte II)
10/15
Derrotado por Vettel na Malásia após o alemão desobedecer uma ordem de não atacá-lo no fim da prova, Webber teve o início do azar que culminou em sua aposentadoria da F1. O piloto ficou sem combustível no meio do Q2 e foi obrigado a largar dos boxes. No meio da corrida, ele bateu em Vergne e quebrou sua asa dianteira. Isso lhe acarretaria uma punição para a prova seguinte, mas, antes disso, ele foi aos pits para trocar o bico e os pneus. Mal colocada, a roda traseira direita acabaria saindo na volta à pista.

Foto de: Sutton Motorsport Images

2014 - O GP que durou uma volta a menos
2014 - O GP que durou uma volta a menos
11/15
A corrida vinha se desenrolando de maneira normal até a penúltima volta. Foi quando um fiscal desavisado deu a bandeirada para Lewis Hamilton. O inglês achou estranho e comentou o ocorrido com seu time. Fato é que mais tarde, mesmo com 56 voltas disputadas, foi contado o resultado ao fim da volta 54.

Foto de: Sutton Motorsport Images

2015 - "Não quero te passar"
2015 - "Não quero te passar"
12/15
Já imaginou reclamar porque o piloto da frente está lento demais? Foi o que Nico Rosberg fez com Lewis Hamilton em 2015. Durante os primeiros stints, o inglês andava razoavelmente abaixo de seu ritmo quando se aproximava da parada. Rosberg, com medo de desgastar os pneus demais atrás de Lewis, achou a manobra desleal e reclamou na coletiva de imprensa. Era só ter passado, Nico...

Foto de: Sutton Motorsport Images

2016 - O GP sem abandonos
2016 - O GP sem abandonos
13/15
A prova chinesa de 2016 marcou o quarto GP da história da Fórmula 1 com todos os pilotos vendo a bandeirada. A temporada de 2016 ainda marcou a quinta prova sem abandonos, no GP do Japão.

Foto de: Sutton Motorsport Images

2017 - Emulou Schumacher... do jeito errado
2017 - Emulou Schumacher... do jeito errado
14/15
Provido à Mercedes após a aposentadoria de Nico Rosberg, Valtteri Bottas fazia apenas sua segunda prova pela equipe quando acabou sofrendo um grande revés na China. O finlandês rodou durante um Safety Car após colocar pneus de pista seca, lembrando em Schumacher em 2005. Ele ainda conseguiu voltar e finalizou a prova em sexto.

Foto de: LAT Images

2018 - De quase último a vitorioso em 27 horas
2018 - De quase último a vitorioso em 27 horas
15/15
Daniel Ricciardo viveu emoções bastante distintas no GP da China de 2018. O piloto teve uma falha no turbo no terceiro treino livre e quase não pôde participar da classificação devido a um reparo feito às pressas. Ele saiu no fim do Q1 e no final se classificou em sexto. Na corrida, com uma sorte em um Safety Car, ele trocou de pneus e passou por Verstappen, Hamilton, Vettel, Raikkonen e Bottas para ganhar a prova.

Foto de: Sutton Motorsport Images

compartilhar
comentários
Alonso: "Ainda não terminei minha trajetória na F1"
Artigo anterior

Alonso: "Ainda não terminei minha trajetória na F1"

Próximo artigo

Mercedes nega rumores de saída da F1 em 2020

Mercedes nega rumores de saída da F1 em 2020