Fórmula 1
02 jul
-
05 jul
Próximo evento em
28 dias
16 jul
-
19 jul
Próximo evento em
42 dias
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
84 dias
03 set
-
06 set
Próximo evento em
91 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Próximo evento em
105 dias
24 set
-
27 set
Próximo evento em
112 dias
08 out
-
11 out
Próximo evento em
126 dias
R
GP dos Estados Unidos
22 out
-
25 out
Próximo evento em
140 dias
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
147 dias
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
161 dias
R
GP de Abu Dhabi
26 nov
-
29 nov
Próximo evento em
175 dias

FIA diz que 10 casos de coronavírus não impedirão corrida de F1

compartilhar
comentários
FIA diz que 10 casos de coronavírus não impedirão corrida de F1
Por:
, Editor
19 de mai de 2020 16:55

Entidade está confiante de que seja capaz de gerenciar casos positivos de coronavírus no paddock assim que temporada começar, evitando a necessidade de cancelar corridas

O GP da Austrália foi cancelado apenas duas horas antes do início dos treinos livres, depois que um membro da McLaren testou positivo para a Covid-19.

Depois disso, uma série de corridas foram adiadas ou canceladas, e agora a F1 tem planos para começar a temporada com o GP da Áustria, no início de julho.

A FIA realizou uma reunião para discutir protocolos para a realização do evento nesta semana, que incluiria o pessoal do paddock testando para o coronavírus todos os dias.

Leia também:

O presidente da comissão médica da FIA, Gerard Saillant, confia que qualquer resultado positivo possa ser tratado de uma maneira que evite o cancelamento de uma corrida, como na Austrália.

"Acho que a situação é bem diferente de Melbourne e agora, porque o conhecimento do vírus é bem diferente", disse Saillant à Sky Sports F1. "É possível prevenir e antecipar muitas coisas.”

"Se temos um caso positivo, ou talvez 10 casos positivos, é possível gerenciar perfeitamente. Medicamente falando, não é um problema."

Mas Saillant reconheceu que haveria consequências de maior alcance na maneira como a F1 será reconhecida, caso houvesse um número alto de casos positivos, o que poderia forçar ações a serem tomadas.

"Em termos de consequências esportivas e de mídia, é bem diferente", disse ele. "Temos que tentar antecipar isso, saber onde está a linha certa além da qual é impossível continuar.”

"Mas acho que não é um problema para nós agora."

O presidente da FIA, Jean Todt, acrescentou que estava ansioso para evitar uma repetição dos eventos da Austrália.

"Queremos garantir que, ao chegar ao primeiro evento no calendário de 2020, não enfrentemos outra situação imprevisível", disse Todt. "Nossos especialistas estão trabalhando nisso."

A F1 está trabalhando para começar a temporada com corridas consecutivas na Áustria nos dias 5 e 12 de julho, terminando uma pausa de sete meses sem um GP.

Silverstone pretendia sediar dois GPs no final de julho e início de agosto, mas seus planos foram postos em dúvida depois que o governo do Reino Unido confirmou que a F1 não estaria isenta de novas diretrizes de quarentena.

A F1 ainda planeja realizar entre 15 e 18 corridas este ano, terminando a temporada em meados de dezembro.

VÍDEO: Live de Reginaldo Leme: histórias com Fittipaldi, Piquet, Senna e George Harrison

PODCAST: Interlagos 80 anos: templo do automobilismo ou apenas mais um circuito?

 

Próximo artigo
Massa fala como foi ter Schumacher e Alonso como companheiros de equipe: "Sofri um pouco mais com Fernando"

Artigo anterior

Massa fala como foi ter Schumacher e Alonso como companheiros de equipe: "Sofri um pouco mais com Fernando"

Próximo artigo

Análise técnica: Por que os difusores duplos da Brawn GP foram proibidos

Análise técnica: Por que os difusores duplos da Brawn GP foram proibidos
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Luke Smith