Force India terminou 2018 “uma atualização atrás” do que deveria

compartilhar
comentários
Force India terminou 2018 “uma atualização atrás” do que deveria
Por:
Co-autor: Scott Mitchell
15 de dez de 2018 15:51

Após problemas financeiros e administrativos no meio da temporada, chefe admite que atualização não foi levada à Hungria por falta de recursos

A equipe Force India perdeu uma atualização completa durante a temporada de 2018 por causa de problemas orçamentários. Os problemas financeiros da equipe chegaram ao auge no meio do ano, após o time declarar falência e ser reconstituído sob a posse de um consórcio liderado por Lawrence Stroll.

Isso permitiu que a Force India continuasse competindo e mirando o futuro com mais estabilidade e recursos. No entanto, o time teve que sacrificar todos os pontos que havia conseguido até as férias de verão como parte do complicado acordo sob o qual foi resgatada como uma nova entrada no mundial, sob o nome de "Racing Point".

Na primeira metade da temporada, a Force India não dispunha de recursos para construir as atualizações que havia projetado.

Embora partes começassem a fluir novamente sob a nova propriedade, Otmar Szafnauer – que se tornou o chefe da equipe durante a reorganização – admitiu que a Force India nunca conseguiu alcançar exatamente o posto que poderia ter chegado.

"Trouxemos um upgrade para Singapura, que funcionou bem", disse Szafnauer ao Motorsport.com.

"Mas essa atualização deveria ter sido colocada no carro em Spa, se não tivesse chegado na Hungria – o que provavelmente teria permitido uma nova atualização em Singapura. Então, perdemos tempo. Mas é o que é."

A Force India voltou ao sétimo lugar do campeonato de construtores com os pontos conquistados sob sua nova identidade. Ela teria sido a quinto, ficando entre a Renault e Haas, se tivesse todas as suas pontuações do ano contadas.

"Foi uma temporada em que nosso desempenho foi muito bom", disse Szafnauer. "Começou devagar por causa de nossas baixas financeiras. E então o processo de administração também atrapalhou. Como você pode imaginar, tivemos dias cheios de ansiedade e incerteza”.

"Agora nos estabelecemos e esperamos continuar no próximo ano, onde terminamos neste ano, em um bom lugar."

A Force India aproveitou o clima instável para preencher a segunda fila na primeira corrida após o seu resgate, no GP da Bélgica, com Esteban Ocon em terceiro e Sergio Perez em quarto. Ocon atacou brevemente pela liderança da corrida na volta de abertura. No final, o time levou para casa quinto e sexto lugares.

A equipe foi novamente a melhor do resto atrás de Mercedes, Ferrari e Red Bull na corrida seguinte na Itália.

Perguntado se essas duas provas pareceram um retorno de "conto de fadas" após a saga da administração, Szafnauer respondeu "sim, definitivamente".

Ele acrescentou: "tivemos um ótimo final de semana no Spa e tivemos bons finais de semana depois. Nós tivemos um desempenho ruim em Singapura, devíamos ter marcado pontos fortes lá, mas às vezes isso acontece”.

"Tivemos um final forte na temporada. É por isso que espero que o início da próxima temporada seja tão forte quanto."

Esteban Ocon, Racing Point Force India VJM11, Sebastian Vettel, Ferrari SF71H, Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W09 and Sergio Perez, Racing Point Force India VJM11 battle

Esteban Ocon, Racing Point Force India VJM11, Sebastian Vettel, Ferrari SF71H, Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W09 and Sergio Perez, Racing Point Force India VJM11 battle

Photo by: Manuel Goria / Sutton Images

Next article
Alonso: Correr no WEC e na Indy ajudou em recorde sobre Vandoorne

Previous article

Alonso: Correr no WEC e na Indy ajudou em recorde sobre Vandoorne

Next article

Lowe: mantemos “ótima relação” com Smedley após sua saída

Lowe: mantemos “ótima relação” com Smedley após sua saída
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Force India
Autor Matt Beer
Be first to get
breaking news