Fórmula 1 GP de Singapura

F1: Gasly 'solta o verbo' e detona não-punição a Verstappen e Magnussen

Francês da Alpine foi 'empurrado' por dinamarquês da Haas na corrida de Singapura e criticou o fato de holandês da Red Bull ser 'livrado' no quali asiático

Pierre Gasly, Alpine F1 Team, Liam Lawson, AlphaTauri, Max Verstappen, Red Bull Racing and Fernando Alonso, Aston Martin F1 Teamat the press conference

Piloto da Alpine na Fórmula 1, o francês Pierre Gasly detonou a falta de punições ao holandês Max Verstappen, da Red Bull, e ao dinamarquês Kevin Magnussen, da Haas, após incidentes com os rivais no GP de Singapura, disputado no último fim de semana na pista de rua de Marina Bay.

Para Gasly, a postura dos comissários desportivos da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) não é "preto no branco". Pierre teve um incidente com Magnussen, mas a reclamação relativa a Verstappen vem por causa de uma série de episódios protagonizados por ele na cidade-estado. 

O editor recomenda:

Gasly teve uma batalha com Magnussen e acusou Kevin de empurrá-lo para fora da pista, além de comparar o fato do piloto da Haas ter escapado de qualquer sanção com o fato de que Verstappen recebeu só reprimendas por dois incidentes de 'impedimento' ('bloqueio' a rivais) na classificação.

Os veredictos foram uma surpresa para pilotos e equipes que estão acostumados a ver penalidades no grid por tais infrações e levaram a questionamentos sobre a consistência das decisões dos comissários.

Gasly, que sofreu uma série de penalidades em 2022, questionou as decisões dos comissários no passado. "Eu só perguntei se ele (Kevin) pode empurrar alguém para fora da pista quando eu for ultrapassá-lo, vou dar um empurrãozinho nele e fazer o mesmo", disparou o francês da Alpine.

"Não vou estender o tópico: é só deixar as coisas em preto e branco. Fiquei bastante surpreso [após a classificação] e novamente no domingo. Leio e conheço o regulamento, mas ele nem sempre se traduz no que acontece na pista. Mas, para ser justo, isso não mudou minha corrida."

"Tirei o melhor proveito dela, então foi bom, mas algumas vezes [o comissariado] foi injusto comigo. Terei uma conversa [com a FIA] pois, para mim, é algo que não entendo completamente", completou Gasly, que neste fim de semana disputa o GP do Japão com a Alpine em Suzuka.

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #248 – Ferrari ‘passa pano’ para Leclerc e subestima Sainz?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Lawson "não ficaria feliz" caso volte a ser piloto reserva em 2024
Próximo artigo F1: McLaren não obteve nem 50% do que queria com o carro de 2023

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil