Hamilton relembra aprendizado com Lauda e diz: “Sempre amarei Niki”

Hoje hexacampeão da F1, inglês recordou primeiras reuniões com Niki Lauda, que o levaram à sua mudança para Mercedes

Hamilton relembra aprendizado com Lauda e diz: “Sempre amarei Niki”
Carregar reprodutor de áudio

O tricampeão mundial de Fórmula 1, Niki Lauda, desempenhou um papel fundamental como presidente não-executivo da Mercedes na F1 para contratar Lewis Hamilton, mantendo conversas regulares com o piloto britânico até 2012.

Desde então, Hamilton conquistou cinco títulos para a Mercedes, além de ajudar a equipe a disputar seis campeonatos consecutivos de construtores e uma série de feitos sem precedentes na F1.

Marcando o primeiro aniversário de sua morte aos 70 anos, a Mercedes lançou um vídeo com muitos membros de sua equipe compartilhando suas melhores lembranças de Lauda.

Leia também:

Hamilton disse que era um "assunto difícil de falar" e que toda a equipe sentia falta de Lauda "muito" antes de recordar suas reuniões iniciais em 2012.

"Provavelmente, as melhores lembranças que tenho são das minhas primeiras conversas", disse Hamilton.

“Começamos a conversar em 2012 e me lembro de estar em casa durante o dia, recebendo uma ligação de Niki, tentando me convencer a vir para a equipe. Foi muito legal receber uma ligação de um ícone como Niki.”

“Tivemos conversas relativamente boas, mas obviamente era nas fases iniciais. Definitivamente, contar com o apoio de alguém como Niki exige muito respeito e mostra que existia respeito mútuo.”

"Eu pensei que talvez ele não me valorizasse necessariamente como piloto, mas ele valorizava. Então nos sentamos juntos em Singapura, ele veio à minha sala e tivemos uma boa conversa.”

“Acho que foi nessa época que Niki ficou assim: ‘Oh meu Deus, você é como eu em muitas maneiras. Na verdade, temos muito mais em comum do que eu previ’.”

Uma semana após a corrida em Singapura, Hamilton foi confirmado como piloto da Mercedes F1 a partir de 2013, abrindo caminho para se estabelecer como um dos maiores nomes de todos os tempos da F1.

Hamilton falou sobre a influência que Lauda teve em ajudá-lo a melhorar como piloto, sem deixar pedra sobre pedra em sua busca por melhorias.

“Ele estava sempre pensando em como poderíamos melhorar. O maior sinal de Niki para mostrar que você fez um bom trabalho, era tirando o boné - isso era como se dissesse: 'Muito bem!' '', disse Hamilton.

“Conversávamos frequentemente depois das corridas e ele perguntava coisas como:‘ Ei, Lewis, o que você precisa para ser melhor? Do que você precisa? Ele estava sempre perseguindo. Se eu fosse aprender alguma coisa com ele, seria isso.”

“Como piloto e dentro de uma equipe, você naturalmente tem que trabalhar juntos, mas precisa liderar. Você tem que liderar a equipe, tem que fazer as perguntas, tem que cavar fundo e empurrar todo mundo.”

“O Niki me ensinou como abordar isso em um ambiente de trabalho e gosto de pensar que sou capaz de aplicar isso todos os dias, na minha vida cotidiana de corrida.”

“Sou grato pela oportunidade e sempre amarei Niki. Eu sei que ele está conosco em todas as corridas em espírito.”

GALERIA: Relembre todos os carros de Niki Lauda na F1

1971, March 711
1971, March 711
1/31
Foi com esse carro que Lauda estreou na Fórmula 1 no GP de seu país em 1971

Foto de: Divulgacao

1971, March 711
1971, March 711
2/31
Lauda disputou apenas a corrida da Áustria em 1971

Foto de: Divulgacao

1972, March 721
1972, March 721
3/31
Na temporada seguinte, Lauda (à frente) fez sua primeira temporada completa a bordo do March 721

Foto de: LAT Images

1973, BRM P160
1973, BRM P160
4/31
Em sua segunda temporada completa na Fórmula 1, Lauda correu pela BRM e impressionou a ponto de chamar a atenção de Enzo Ferrari

Foto de: LAT Images

1974, Ferrari 312B3
1974, Ferrari 312B3
5/31
Tanto que, em 1974, o austríaco foi contratado pelo time de Maranello

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

1974, Ferrari 312B3
1974, Ferrari 312B3
6/31
Em seu primeiro ano em uma equipe de ponta, Lauda teve o suiço Clay Regazzoni como companheiro

Foto de: LAT Images

1974, Ferrari 312B3
1974, Ferrari 312B3
7/31
Aquele ano marcou a primeira vitória do austríaco, no GP da Espanha

Foto de: LAT Images

1974, Ferrari 312B3
1974, Ferrari 312B3
8/31
Lauda terminou a temporada em quarto. O brasileiro Emerson Fittipaldi foi o campeão, conquistando, com a McLaren, seu segundo título

Foto de: LAT Images

1975, Ferrari 312T
1975, Ferrari 312T
9/31
Em 1975, porém, Lauda "destronaria" Fittipaldi. A bordo do novo carro da Ferrari, o austríaco brilhou

Foto de: LAT Images

1975, Ferrari 312T
1975, Ferrari 312T
10/31
Com mais um ano de muita consistência e velocidade, Lauda voou para conquistar o primeiro de seus três títulos mundiais

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

1975, Ferrari 312T
1975, Ferrari 312T
11/31
Lauda foi campeão com 64,5 pontos. Fittipaldi foi vice com 45

Foto de: LAT Images

1976, Ferrari 312 T2
1976, Ferrari 312 T2
12/31
Depois de conquistar seu primeiro título, o austríaco chegou à temporada seguinte com vontade de defender sua posição

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

1976, Ferrari 312 T2
1976, Ferrari 312 T2
13/31
O ano de 1976 começou bem, com grande confiabilidade do carro da Ferrari, melhor que a concorrente McLaren

Foto de: LAT Images

1976, Ferrari 312 T2
1976, Ferrari 312 T2
14/31
Ao longo da temporada, porém, o carro da equipe britânica melhorou e James Hunt se colocou como rival de Lauda na busca pelo título

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

Niki Lauda, Ferrari, e James Hunt, McLaren
Niki Lauda, Ferrari, e James Hunt, McLaren
15/31
Os dois construíram uma grande rivalidade, mas eram amigos. A relação de ambos é retratada no filme "Rush"

Foto de: Sutton Motorsport Images

Niki Lauda, Ferrari, e James Hunt, McLaren
Niki Lauda, Ferrari, e James Hunt, McLaren
16/31
No fim das contas, Hunt aproveitou a ausência de Lauda em algumas etapas por conta do acidente do austríaco em Nurburgring para somar pontos importantes e chegar à etapa final, em Fuji, com condições de vencer. Lauda acabou desistindo da corrida chuvosa em função das condições perigosas e Hunt chegou em terceiro para faturar seu primeiro e único título

Foto de: Sutton Motorsport Images

1977, Ferrari 312T2
1977, Ferrari 312T2
17/31
Na temporada seguinte, Lauda veio com fome para retomar o título

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

Niki Lauda, Ferrari 312T2
Niki Lauda, Ferrari 312T2
18/31
Dito e feito: o austríaco retomou a coroa em sua segunda, superando de vez as sequelas psicológicas do grave acidente do ano anterior

Foto de: LAT Images

1978, Brabham BT45C
1978, Brabham BT45C
19/31
Em 1978, Lauda foi para a Brabham

Foto de: Sutton Motorsport Images

1978, Brabham BT46
1978, Brabham BT46
20/31
A equipe era comandada por Bernie Ecclestone

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

1978, Brabham BT46B Alfa Romeo
1978, Brabham BT46B Alfa Romeo
21/31
O motivo da saída para a Ferrari foi a procura da equipe italiana pelo argentino Carlos Reutemann após o acidente de Lauda em 1976

Foto de: LAT Images

1978, Brabham BT46B
1978, Brabham BT46B
22/31
Um dos carros da Brabham em 78 chamava a atenção por sua traseira

Foto de: Sutton Motorsport Images

1979, Brabahm BT48
1979, Brabahm BT48
23/31
No ano seguinte, a equipe seguiu sem condições de levar Lauda à disputa pelo título

Foto de: Sutton Motorsport Images

1979, Brabham BT48
1979, Brabham BT48
24/31
Foi nessa época que o austríaco começou a intensificar seus empreendimentos em sua companhia aérea

Foto de: Sutton Motorsport Images

1979, Brabham BT48 Alfa Romeo
1979, Brabham BT48 Alfa Romeo
25/31
No fim daquela temporada, Lauda deixaria a F1 para tocar seus negócios

Foto de: LAT Images

1982, McLaren MP4
1982, McLaren MP4
26/31
Após dois anos afastado da categoria, Lauda foi persuadido por Ron Dennis a retornar, desta vez pela McLaren. Lauda foi quinto em sua primeira temporada após o retorno à F1

Foto de: Jean-Philippe Legrand

1983, McLaren MP4B
1983, McLaren MP4B
27/31
O terceiro título acabou não vindo no ano seguinte, em 1983, mas estava próximo

Foto de: Sutton Motorsport Images

1984, McLaren MP4\2
1984, McLaren MP4\2
28/31
Na temporada 1984, Lauda finalmente conquistou seu terceiro e último título mundial

Foto de: LAT Images

1984, McLaren MP4/2
1984, McLaren MP4/2
29/31
Em batalha com o novo companheiro Alain Prost, o veterano de 35 anos levou a melhor por apenas meio ponto: 72 a 71,5

Foto de: LAT Images

1985, McLaren MP4/2B
1985, McLaren MP4/2B
30/31
1985 começou com uma série de abandonos de Lauda, o que complicou a temporada do tricampeão - e a relação com Ron Dennis

Foto de: LAT Images

Alain Prost e Niki Lauda, McLaren MP4/2B
Alain Prost e Niki Lauda, McLaren MP4/2B
31/31
O austríaco ainda conquistou sua 25ª e última vitória na F1, no GP da Holanda, em Zandvoort. Prost (à frente) chegaria ao primeiro de seus quatro títulos naquele ano

Foto de: LAT Images

 

Live de Reginaldo Leme: histórias com Fittipaldi, Piquet, Senna e George Harrison

PODCAST: Será o fim de Sebastian Vettel na F1?

 

compartilhar
comentários
Podcast #043 – Será o fim de Sebastian Vettel na Fórmula 1?
Artigo anterior

Podcast #043 – Será o fim de Sebastian Vettel na Fórmula 1?

Próximo artigo

Massa fala sobre possível volta de Alonso: "Não acredito que seria feliz correndo em uma equipe que não é competitiva"

Massa fala sobre possível volta de Alonso: "Não acredito que seria feliz correndo em uma equipe que não é competitiva"