Fórmula 1
25 mar
Próximo evento em
66 dias
06 mai
Próximo evento em
108 dias
20 mai
Próximo evento em
122 dias
R
GP do Azerbaijão
03 jun
Próximo evento em
136 dias
10 jun
Próximo evento em
143 dias
24 jun
Próximo evento em
157 dias
R
GP da Áustria
01 jul
Próximo evento em
164 dias
R
GP da Grã-Bretanha
15 jul
Próximo evento em
178 dias
29 jul
Próximo evento em
192 dias
R
GP da Bélgica
26 ago
Próximo evento em
220 dias
02 set
Próximo evento em
227 dias
09 set
Próximo evento em
234 dias
23 set
Próximo evento em
248 dias
R
GP de Singapura
30 set
Próximo evento em
255 dias
07 out
Próximo evento em
262 dias
21 out
Próximo evento em
276 dias
28 out
Próximo evento em
283 dias
05 nov
Próximo evento em
291 dias
R
GP da Austrália
18 nov
Próximo evento em
304 dias
R
GP da Arábia Saudita
03 dez
Próximo evento em
319 dias
R
GP de Abu Dhabi
12 dez
Próximo evento em
328 dias

Hamilton diz que foi "silenciado" ao tentar usar capacete em apoio a jogador da NFL

compartilhar
comentários
Hamilton diz que foi "silenciado" ao tentar usar capacete em apoio a jogador da NFL
Por:
, Editor

Segundo britânico, ideia de usar capacete em homenagem a Colin Kaepernick foi refutada por alguém de alto escalão antes de GP dos EUA

Em meio ao ativismo contínuo contra o racismo em todo o mundo, o piloto da Mercedes tem sido a principal voz da F1 condenando a injustiça racial.

Ele se juntou a outros 13 pilotos antes de começar o GP da Áustria no domingo passado, um gesto que ficou famoso pelo jogador de futebol americano Colin Kaepernick em 2016 em um protesto contra a injustiça racial e a brutalidade policial.

Hamilton revelou que planejava usar um capacete em homenagem a Kaepernick no GP dos Estados Unidos, e lamentou não ter feito isso depois de ter sido “silenciado”.

Leia também:

Falando antes do GP da Estíria neste fim de semana, o piloto da Mercedes revelou que foi alertado sobre as consequências de usar o capacete por uma autoridade de alto escalão.

"Fui avisado de alguém nos Estados Unidos que era realmente muito alto, que não era hora de fazer isso", disse Hamilton. “Havia possíveis consequências ao fazer isso. Por isso me aconselharam a não fazer.”

“Não me lembro de quem mais estava envolvido. Não é particularmente importante. Eu ainda tenho o capacete que fiz por Colin. E eu falei com ele que me apoiou muito. Sou grato por ter conseguido fazer isso no fim de semana passado e continuo no grande movimento que acho que ele começou e que muitos continuam hoje.”

Hamilton disse que estava indeciso se continuaria a se ajoelhar antes do início das corridas, durante o hino nacional, mas enfatizou a importância de continuar a conversa sobre a injustiça racial.

"Neste fim de semana, sobre o hino, não sabemos ainda, tínhamos espaço e tempo para aproveitar o momento e tomar uma posição no último fim de semana", disse Hamilton. "Se tivermos tempo, talvez haja algo que eu e minha equipe possamos fazer. Mas o que eu acho importante, porém, é que as pessoas não têm tempo para ter isso como um pequeno momento e depois voltam às coisas normalmente.”

Todos os 20 pilotos usavam camisetas com a frase 'End Racism' no grid antes da corrida, mas seis deles optaram por não se ajoelhar com seus colegas.

A Associação de Pilotos de Grande Prêmio (GPDA) disse antes da corrida que todos os membros do grid estavam livres para tomar qualquer ação. Daniil Kvyat, Charles Leclerc, Max Verstappen, Carlos Sainz Jr., Antonio Giovinazzi e Kimi Raikkonen não se ajoelharam.

Quando pedido para explicar a decisão de não se ajoelhar, Kvyat explicou o contexto que o ato tem na Rússia.

"Nosso claro recado no domingo antes da corrida era usar camisetas, que diziam 'End Racism'", disse Kvyat. “Eu pensei que já era uma mensagem muito forte para o mundo em geral, do esporte, de mim mesmo.”

“Havia outra opção também para expressar sentimentos. E algumas pessoas optaram por ela. Algumas pessoas optaram por não fazer isso. Para mim, meu país não me permite ficar de joelhos. É apenas por uma razão muito particular.”

Leclerc disse que acha que a "explicação de ter a escolha de mostrar do jeito que você quer é suficiente", acrescentou: "Eu queria me opor ao racismo, foi o que fiz."

Também foi pedida uma explicação a Verstappen, que disse: “Expliquei isso no Twitter e no Instagram. Então, eu realmente não preciso entrar em detalhes novamente."

DIRETO DO PADDOCK: Novidades da Ferrari, negociações de Vettel e expectativa para o calendário 2020

PODCAST: Bastidores do início da F1 na Áustria e participação de Felipe Drugovich

 

Polêmicas na Áustria indicam como Bottas se prepara para destronar Hamilton; entenda

Artigo anterior

Polêmicas na Áustria indicam como Bottas se prepara para destronar Hamilton; entenda

Próximo artigo

F1 confirma adições do GP da Rússia e do GP da Toscana Ferrari 1000, em Mugello ao calendário 2020

F1 confirma adições do GP da Rússia e do GP da Toscana Ferrari 1000, em Mugello ao calendário 2020
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton
Autor Luke Smith