Fórmula 1
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
28 nov
-
01 dez
Evento encerrado

Mansell: Pilotos de hoje nunca saberão como é um verdadeiro carro de F1

compartilhar
comentários
Mansell: Pilotos de hoje nunca saberão como é um verdadeiro carro de F1
24 de jul de 2019 19:15

Para o inglês, os carros antigos eram mais potentes e os pilotos assumiam mais riscos: "A cada curva o carro estava literalmente tentando te matar"

As comparações entre a Fórmula 1 moderna com a do passado são comuns, seja do ponto de vista da questão tecnológica ou da qualidade dos pilotos. Hoje o debate ganhou um novo capitulo, com a opinião de Nigel Mansell, o campeão mundial de 1992. Para o britânico, os pilotos que competem na categoria atualmente, jamais saberão como era pilotar “um verdadeiro carro de F1”.

Leia também:

Mansell falou sobre a potência dos carros, que chegava a 1500 cavalos, e de como a sensação de guiá-los era algo único e indescritível.

“A Fórmula 1 nunca voltará a ser como era. Pilotar aqueles carros turbo foi a coisa mais emocionante e assustadora que você poderia fazer na vida. O carro da Williams de 1987, nada chega perto daquele carro, nada no mundo. E a F1 nunca voltará a isso. É sério, os pilotos de hoje nunca saberão como é um verdadeiro carro de F1", disse Mansell em entrevista à revista oficial da FIA, a Auto International Journal.

"Na classificação você literalmente tinha até 1.500 cavalos de potência, dizem que a BMW tinha mais ainda. O carro destracionava em sexta marcha na reta, a 280 ou 300 Km/h. Como piloto, não dá para colocar isso em palavras. Em cada curva que você fazia, o carro estava literalmente tentando te matar".

O campeão, que precisou superar Ayrton Senna para faturar o título de 1992, depois de ser vice em três ocasiões, falou de como era pilotar no antigo circuito de Silverstone, onde haviam cercas e postes ao lado da pista que ameaçavam a vida dos pilotos enquanto eles aceleravam em velocidades superiores aos 300Km/h.

“Naquela época, se estivéssemos correndo no antigo circuito de Silverstone, por exemplo, você ia para a reta do Hangar no modo classificação, bem acima de 320 km/h. Você fazia a curva da Stowe sem tirar o pé do acelerador, e isso na pista antiga, com postes de 15 centímetros de largura com grades do lado de fora das curvas, funcionando como cercas. E você fazia as curvas abertas, quase acertando esses postes".

"Então você está na curva da Club e não levanta o pé. Você tinha que sair da curva e literalmente respirar aliviado: primeiro, porque você podia respirar depois das extraordinárias forças G que te puxavam na curva; e em segundo lugar o mais importante, porque quando você saía da curva, pensava: "eu consegui".

O “Leão” ainda valorizou o período, por ter competido contra quem chamou de “Os melhores dos melhores”. Mansell teve como adversários, pilotos como Niki Lauda, Gilles Villeneuve, Alan Jones, além de ter protagonizado a disputa por títulos com Nelson Piquet, Alain Prost e Senna.

“Isso tudo foi, em uma palavra, a experiência mais fenomenal, irreal, e bela que um esportista pode ter. Estar no auge de sua forma, competindo contra múltiplos campeões mundiais, que lutavam para proteger suas posições e vencer mais um campeonato e aniquilar os rivais”.

Veja galeria de imagens da carreira de Mansell:

Galeria
Lista

1980 - Lotus 81B

1980 - Lotus 81B
1/20

Foto de: David Phipps

Em seu primeiro ano, Mansell só se classificou para três provas e não chegou a pontuar.

1981 - Lotus 87-Ford Cosworth

1981 - Lotus 87-Ford Cosworth
2/20

Foto de: LAT Images

Na segunda temporada, o leão conseguiu seu primeiro pódio, um terceiro lugar na Bélgica.

1982 - Lotus

1982 - Lotus
3/20

Foto de: Jean-Philippe Legrand

A terceira temporada na Lotus foi pior do que em 1981, mesmo assim o "Leão" foi ao pódio no Brasil, novamente em terceiro.

1983 - Lotus 94T

1983 - Lotus 94T
4/20

Foto de: Sutton Motorsport Images

Em mais um ano de Lotus, Mansell foi ao pódio no GP da Europa, em Brands Hatch.

1984 - Lotus 95T

1984 - Lotus 95T
5/20

Foto de: Sutton Motorsport Images

No último ano com a Lotus, Mansell foi ao pódio mais duas vezes. O inglês foi substituído por Senna em 1985.

1985 - Williams FW10 Honda

1985 - Williams FW10 Honda
6/20

Foto de: LAT Images

Em seu primeiro ano de Williams, o britânico conquistou suas duas primeiras vitórias, o mesmo número do companheiro de equipe, o campeão mundial Keke Rosberg.

1986 - Williams FW11 Honda

1986 - Williams FW11 Honda
7/20

Foto de: LAT Images

Tendo o bicampeão Nelson Piquet como novo companheiro, Mansell venceu cinco vezes e terminou o ano como vice-campeão, perdendo o título por apenas 2 pontos de diferença para Alain Prost.

1987 - Williams FW11B Honda

1987 - Williams FW11B Honda
8/20

Foto de: David Phipps

Os abandonos fizeram o Inglês perder o título pelo segundo ano consecutivo, dessa vez para o companheiro, Nelson Piquet, que foi mais regular e bateu Mansell por 12 pontos.

1988 - Williams FW12

1988 - Williams FW12
9/20

Foto de: Sutton Motorsport Images

No primeiro ano do domínio da McLaren Honda, Manssel não teve chances de lutar pela vitória e acabou o ano na nona posição da tabela, com dois segundos lugares e 12 abandonos.

1989 - Ferrari

1989 - Ferrari
10/20

Foto de: LAT Images

Com duas vitórias na nova equipe, Mansell terminou o campeonato daquele ano na quarta posição da tabela, três a frente do companheiro, Gerhard Berger

1990 - Ferrari 641

1990 - Ferrari 641
11/20

Foto de: Ercole Colombo

Tendo Alain Prost como companheiro, Mansell acabou como segundo piloto da equipe, conquistando uma única vitória na temporada.

1991 - Williams

1991 - Williams
12/20

Foto de: Sutton Motorsport Images

De volta à velha casa, Mansell viu a equipe desenvolver a tecnologia da suspensão ativa com que dominaria o ano seguinte. A novidade fez com que o time inglês quase ameaçasse o título de Senna na segunda metade do ano. O "Leão" venceu cinco provas e foi vice.

1992 - Williams

1992 - Williams
13/20

Foto de: Sutton Motorsport Images

Com a suspensão ativa, Mansell finalmente teve seu ano de glória.

1992 - Williams FW14B Renault

1992 - Williams FW14B Renault
14/20

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

O inglês venceu 9 das 16 etapas do ano e foi campeão com quase o dobro da pontuação do vice, Ricardo Patrese, seu companheiro na Williams.

1993 - IndyCar - Newman Haas

1993 - IndyCar - Newman Haas
15/20

Foto de: Indianapolis Motor Speedway

Após se aposentar da F1, Mansell foi para os Estados Unidos. Com cinco vitórias e mais cinco pódios nas 16 provas do ano, o inglês foi campeão da Indy logo em seu primeiro ano.

Nigel Mansell

Nigel Mansell
16/20

Foto de: IndyCar Series

Em 1994, Mansell viu a Penske de Emerson Fittipaldi, Paul Tracy e Al Unser Jr. dominar o campeonato. A equipe faturou 12 das 16 provas e o "Leão" não teve chances de vitória, apesar de anotar três poles e três pódios.

1994 - Williams FW16B

1994 - Williams FW16B
17/20

Foto de: LAT Images

Após a morte de Senna em Ímola, a Williams queria trazer Mansell de volta, mas precisou aguardar o fim da temporada da Indy. O britânico teve um grande retorno, conquistando a pole e a vitória no GP da Austrália.

1995 - McLaren MP4/10B Mercedes

1995 - McLaren MP4/10B Mercedes
18/20

Foto de: LAT Images

Mansell assinou com a McLaren que acabava de assinar contrato para ter a Mercedes como fornecedora de motores. Devido ao sobrepeso do inglês, a equipe precisou fazer uma adaptação no carro e ele ficou de fora das primeiras provas. Mansell estreou em San Marino e fez apenas duas provas antes de se aposentar novamente.

1996 - Jordan Peugeot

1996 - Jordan Peugeot
19/20

Foto de: LAT Images

No fim de 1996, Mansell testou os carros da Jordan em Barcelona e havia a possibilidade de retornar à F1 em 1997.

1996 - Jordan Peugeot

1996 - Jordan Peugeot
20/20

Foto de: LAT Images

No entanto, o dono da equipe, Eddie Jordan, não considerou os tempos do "Leão" muito competitivos e desistiu do negócio.

Próximo artigo
Senna, Schumacher, Piquet: Veja e vote nos capacetes mais bonitos da história da Fórmula 1

Artigo anterior

Senna, Schumacher, Piquet: Veja e vote nos capacetes mais bonitos da história da Fórmula 1

Próximo artigo

Crise de Vettel e recorde de Hamilton em jogo no GP da Alemanha

Crise de Vettel e recorde de Hamilton em jogo no GP da Alemanha
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Nigel Mansell
Equipes Williams