Fórmula 1
25 mar
Próximo evento em
55 dias
06 mai
Próximo evento em
97 dias
20 mai
Próximo evento em
111 dias
R
GP do Azerbaijão
03 jun
Próximo evento em
125 dias
10 jun
Próximo evento em
132 dias
24 jun
Próximo evento em
146 dias
R
GP da Áustria
01 jul
Próximo evento em
153 dias
R
GP da Grã-Bretanha
15 jul
Próximo evento em
167 dias
29 jul
Próximo evento em
181 dias
R
GP da Bélgica
26 ago
Próximo evento em
209 dias
02 set
Próximo evento em
216 dias
09 set
Próximo evento em
223 dias
23 set
Próximo evento em
237 dias
R
GP de Singapura
30 set
Próximo evento em
244 dias
07 out
Próximo evento em
251 dias
21 out
Próximo evento em
265 dias
28 out
Próximo evento em
272 dias
05 nov
Próximo evento em
280 dias
R
GP da Austrália
18 nov
Próximo evento em
293 dias
R
GP da Arábia Saudita
03 dez
Próximo evento em
308 dias
R
GP de Abu Dhabi
12 dez
Próximo evento em
317 dias

McLaren: desenvolvimento limitado por motor Mercedes não nos impedirá de dar um salto de performance

compartilhar
comentários
McLaren: desenvolvimento limitado por motor Mercedes não nos impedirá de dar um salto de performance
Por:

A McLaren está confiante que só a troca de motores, da Renault para a Mercedes, já é suficiente para um salto de performance

Visando reduzir gastos para as equipes em meio à crise causada pela pandemia, a Fórmula 1 optou por manter os carros de 2020 para 2021, limitando o desenvolvimento a um sistema de fichas. A equipe que deve ser a mais afetada por essa mudança é a McLaren, que deve gastar todas suas fichas na integração do novo motor Mercedes com o chassi, mas a equipe está tranquila com isso.

A McLaren anunciou a troca da fornecedora de motores, da Renault para a Mercedes quando o novo regulamento estava confirmado para 2021 mas preferiu manter o prazo mesmo com o adiamento do novo carro para 2022.

Leia também:

Na semana passada, a Renault, atual fornecedora da McLaren e rival direta na luta pela ponta do pelotão do meio, disse que essa questão limitaria um possível progresso para a equipe britânica, mas a McLaren vê a possibilidade de dar um passo adiante.

O chefe da equipe, Andreas Seidl disse que para aceitar as mudanças no regulamento visando a reduçãode gastos, todos tinham que ceder um pouco - e a McLaren sabia que haveria um lado negativo ao manter a mudança para os motores Mercedes.

"No início das conversas, ainda no início da crise, junto com a FIA, a Liberty e as outras equipes, parecia uma missão impossível ter todos a bordo nessas mudanças", disse. "Todos teríamos que ceder no final - e nós concordamos. No final, todos tiveram que ceder em algum lugar para fazer isso acontecer".

"Para nós, é um compromisso. Mas é um compromisso que era possível de aceitar e estou feliz com isso. Nós achamos que com os motores Mercedes no carro, daremos um passo adiante com a performance e estou feliz com isso".

Por mais que a troca de motores signifique um processo completo de integração ao chassi da equipe, Seidl disse que a adaptação não será algo tão difícil de realizar.

"Nós já temos um bom relacionamento com a Mercedes e estamos fazendo trocas constantes. Estou confiante que, com a experiência que temos no time, com trocas de fornecedoras nos últimos anos, podemos fazer um bom trabalho mesmo com as restrições para o próximo ano".

"A FIA vai supervisionar para garantir que não mexeremos em muitas áreas ao redor do motor, simplesmente focando na instalação dentro do carro atual".

Regi Leme revela projetos e Motorsport.com anuncia novidades na cobertura 2020:

A F1 está de volta! Ouça um 'guia' sobre o retorno da categoria no nosso podcast:

 

Líder de projeto para levar F1 ao Rio tem encontro com Bolsonaro

Artigo anterior

Líder de projeto para levar F1 ao Rio tem encontro com Bolsonaro

Próximo artigo

F1: Por segurança, Vettel, Hamilton e Pérez trocam hotéis por dormir no Red Bull Ring

F1: Por segurança, Vettel, Hamilton e Pérez trocam hotéis por dormir no Red Bull Ring
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes McLaren
Autor Jonathan Noble