McLaren e Mercedes explicam planos para GP da Espanha em meio ao aumento de casos de Covid-19 no país

compartilhar
comentários
McLaren e Mercedes explicam planos para GP da Espanha em meio ao aumento de casos de Covid-19 no país
Por:
, Editor

O chefe da McLaren e os pilotos da Mercedes explicaram que o aumento no número de casos não mudará muito o planejamento atual da F1

A Fórmula 1 viaja para o GP da Espanha em Barcelona neste final de semana mas com uma preocupação na cabeça: o rápido crescimento no número de casos de Covid-19 no país, o que vai causar uma situação similar à que o mundial viu na Hungria.

No mês passado, o governo catalão reintroduziu restrições em Barcelona devido ao rápido aumento de casos, enquanto países como o Reino Unido baixaram normas de quarentena para quem entrasse na região após passar pela Espanha.

Leia também:

A maior parte do paddock da F1 viajou para Barcelona nesta quarta antes do início das atividades do GP, com ajustes sendo feito nos planos de muitos como resultado das restrições.

O chefe da McLaren, Andreas Seidl, disse que os procedimentos para o GP da Espanha são similares aos vistos anteriormente na Hungria, com as equipes não podendo sair de suas acomodações exceto para ir ao circuito ou para o aeroporto.

"No final, será igual à Hungria", disse Seidl quando perguntado pelo Motorsport.com sobre os planos. "As equipes poderão estar em dois lugares em Barcelona, um belo hotel Hilton e a pista em Barcelona".

"Temos como objetivo manter a bolha, seguindo todas as medidas em termos de distanciamento social e higiene. Junto com o rigoroso protocolo de testes, acho que teremos tudo no lugar para realizar outro evento seguro da F1".

Muitos dos pilotos optaram por ficar em seus motorhomes no circuito durante os finais de semana, como forma de evitar contato exterior, reduzindo as chances de contrair a Covid-19.

O líder do mundial, Lewis Hamilton, explicou que, por fazer isso, sua rotina em Barcelona não sofrerá modificações.

"Eu não sei muito sobre o que está acontecendo lá, mas eu sempre fico na pista, então não muda nada para mim", disse. "Eu fico na minha bolha. Só fico próximo de algumas pessoas. Chego no aeroporto e vou direto para o meu motorhome, e fico na pista por três ou quatro dias".

Sue companheir, Valtteri Bottas, disse que será o "mesmo final de semana de corrida", apesar das restrições.

"Chego na Espanha, vou para o motorhome, e de lá só para a pista", disse Bottas. "Só fico com as pessoas da minha bolha. Após a corrida, saio com as mesas pessoas direto para a próxima pista. Então tudo deve ficar seguro".

GP dos 70 Anos escancara 'fogo amigo' de Mercedes e Ferrari contra Bottas e Vettel

PODCAST – O que aconteceria em um duelo Ham x Ver em igualdade de condições?

 

F1: Vettel terá novo chassi para GP da Espanha após Ferrari encontrar problema

Artigo anterior

F1: Vettel terá novo chassi para GP da Espanha após Ferrari encontrar problema

Próximo artigo

Organização do GP da Rússia prevê venda de ingressos para cerca de 30 mil fãs em Sochi

Organização do GP da Rússia prevê venda de ingressos para cerca de 30 mil fãs em Sochi
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da Espanha
Autor Luke Smith