Fórmula 1 GP do Bahrein

F1: De mal a pior? McLaren revela grau dos problemas com Norris e Piastri

Andrea Stella explicou os problemas de confiabilidade que afetaram os pilotos no GP do Bahrein

Oscar Piastri, McLaren MCL60

No GP do Bahrein, o estreante Oscar Piastri se tornou o primeiro piloto da nova temporada 2023 da Fórmula 1 a abandonar uma corrida depois que as tentativas de corrigir um problema elétrico no MCL60 com a instalação de um novo volante falharam.

Leia também:

Andrea Stella, chefe de equipe na McLaren, revelou que a tentativa de reset substituindo o volante não funcionou porque a falha estava localizada mais abaixo na coluna de direção. "O dano eletrônico estava mais abaixo na linha ao redor da coluna de direção. Portanto, o volante não era o problema. Provavelmente era um problema com o chicote. Estamos investigando. Não pode ser consertado em um curto espaço de tempo."

Lando Norris calculou que foi prejudicado logo na curva 1, quando seu carro apresentou um vazamento de pressão na pneumática do motor. Embora isso afetasse mais a caixa de câmbio do que consumisse energia. Isso o forçou a parar a cada 10 voltas para que os mecânicos pudessem reabastecer o sistema conectando uma linha ao sidepod esquerdo.

Dados os limitados testes de pré-temporada, foi decidido que Norris deveria continuar na corrida. Ele terminou em 17º e duas voltas atrás do vencedor Max Verstappen.

Stella continuou: “Houve um vazamento de pressão pneumática no carro de Lando. Descobrimos esse vazamento relativamente cedo na corrida. Então sabíamos que só era possível fazer 10, 11 voltas de cada vez antes de ter que reabastecer", explicou.

Lando Norris, McLaren MCL60, in the pits

Lando Norris, McLaren MCL60, in the pits

Photo by: Steven Tee / Motorsport Images

“Decidimos continuar na corrida, decidimos tentar ficar pelo menos a uma volta do líder nas últimas 10 voltas. Então, se houvesse um Safety Car, iriamos ver se havia uma oportunidade. Fizemos seis paradas", revelou.

Apesar da turbulência, Norris calculou que o ritmo inicial do MCL60 acalmou os temores de que a McLaren estivesse dramaticamente fora do ritmo, com o britânico lutando por pontos antes de ter problemas. Dando sua conta da falta de confiabilidade, Norris disse: "Tive um bom começo".

"Eu ganhei algumas posições. Então, basicamente, tivemos problemas da curva 1 em diante. Um problema pneumático e vários outros problemas, que nos tiraram cada vez mais da corrida. Tínhamos que continuar parando a cada 10 voltas e foi isso".

Questionado pelo Motorsport.com para destacar os pontos positivos, Norris brincou: "Acho que a melhor coisa foi que os mecânicos tiveram muitos treinos de pitstop. Esse é o maior ponto positivo de hoje", brincou.

Ele então acrescentou: "Acho que o ritmo estava bom hoje também. Poderíamos ter marcado um ponto hoje, pelo menos. É uma pena que tivemos problemas", finalizou.

Veja debate sobre o GP do Bahrein de F1:

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast: Ferrari renovada, Mercedes melhor e Red Bull bem? Que F1 teremos em 2023?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior O que há de novo na cobertura televisiva da F1 em 2023
Próximo artigo F1: Stroll revela ter chorado de dor após colisão com Alonso no início do GP do Bahrein

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil