Mercedes está descontente com críticas de Ecclestone à F1

Dieter Zetsche diz que não entende tom de críticas de Bernie Ecclestone e que isso não faz bem ao esporte

Mercedes está descontente com críticas de Ecclestone à F1
Bernie Ecclestone
Bernie Ecclestone
Dr. Dieter Zetsche, Daimler AG CEO
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1, Bernie Ecclestone, Toto Wolff, Mercedes AMG F1 Shareholder and Executive Director and Jean Todt, FIA President
Carregar reprodutor de áudio

Bernie Ecclestone tem demonstrado sua insatisfação com o estado atual da F1, dizendo, entre outras coisas, que não gostaria de assistir o esporte em sua versão atual.

"A F1 está pior do que nunca", disse ele ao Daily Mail. "Eu não gastaria meu dinheiro para levar minha família a uma corrida. De jeito nenhum."

"Você já sabe antecipadamente - e o pessoal das casas de aposta também, já que eles não são burros - que Lewis Hamilton será o pole position e que também vai vencer a prova."

Ecclestone também chegou a acusar Mercedes e a Ferrari de formação de cartel, se referindo à maneira de como dominam as definições das regras do esporte.

Suas observações não tem sido bem digeridas pela Mercedes, que investe na categoria e é a principal força atualmente.

Dieter Zetsche, vice-presidente executivo da companhia, disse à Reuters que não importa o que Ecclestone pensa, mas que não pode se expressar publicamente desta forma.

"No Geneva Motor Show eu não subo ao palco para dizer que eu nunca dirigiria uma Mercedes e que os clientes nunca deveriam fazer isso", disse Zetsche.

"Não entendo como alguém que não é apenas o CEO,  é também parcialmente proprietário, fala dessa maneira sobre seu produto."

"Se ele se sente assim, isso tem que ser discutido internamente e que se tente mudar esta situação."

compartilhar
comentários
Williams prevê uso de novo bico apenas para GP do Bahrein
Artigo anterior

Williams prevê uso de novo bico apenas para GP do Bahrein

Próximo artigo

Rosberg pede que pilotos sejam ouvidos sobre novas regras

Rosberg pede que pilotos sejam ouvidos sobre novas regras
Carregar comentários