Mercedes revela primeiro uso de tecnologia da F1 em carros de rua; entenda

Tecnologia MGU-H, muitas vezes criticada na F1, está finalmente prestes a ser adaptada ao uso de carros de passeio, com a Mercedes revelando planos de usá-lo em sua próxima geração

Mercedes revela primeiro uso de tecnologia da F1 em carros de rua; entenda
Carregar reprodutor de áudio

O MGU-H, que converte gases quentes de escape em energia elétrica, provou ser o elemento mais desafiador das unidades de energia híbrida turbo da Fórmula 1 desde que chegaram em 2014.

Os fabricantes, que vêm tendo dores de cabeça para utilizar a tecnologia competitivamente, aliadas aos altos custos, fizeram várias tentativas de livrar o esporte do conceito a longo prazo.

Leia também:

Mas a Mercedes, que venceu todos os campeonatos durante a era híbrida, há muito argumenta sobre os benefícios para a indústria automotiva que surgiram ao impulsionar o conceito - e agora provou isso ao declarar que suas ideias estão chegando aos carros de passeio.

O MGU-H deve ser aplicado em um novo turbocompressor, que está nos estágios finais de desenvolvimento antes de ser adicionado aos novos modelos de produção da AMG-Mercedes.

Tobias Moers, presidente do conselho de administração da Mercedes-AMG, disse: "Definimos claramente nossas metas para um futuro eletrificado.”

"Para alcançá-los, contamos com componentes discretos e altamente inovadores. Com esse movimento, estamos suplementando estrategicamente nossa tecnologia modular e a adaptando aos nossos requisitos de desempenho. Em um primeiro passo, isso inclui o turbocompressor eletrificado - um exemplo da transferência da tecnologia da Fórmula 1 para a estrada, algo com a qual levaremos a combustão a um nível de agilidade anteriormente inatingível."

A ideia por trás da versão para carros de passeio do MGU-H não é aumentar o desempenho através da entrega de potência extra - como na F1 -, mas ajudar a melhorar o tempo de resposta do motor e minimizar o atraso no turbo.

Seu uso no carro de estrada deve melhorar o tempo de resposta para acelerar e proporcionar uma melhor sensação geral de direção, ao mesmo tempo em que permite um torque maior a velocidades mais baixas do motor.

Nos últimos anos, houve momentos em que os fabricantes de motores da F1 discutiram abandonar o MGU-H como parte de um movimento para facilitar as coisas, e potencialmente atrair novos participantes.

No entanto, a quantidade de energia que o MGU-H fornece forçaria mudanças drásticas no conceito por trás dos motores da F1, em uma tentativa de compensar a perda. Além disso, isso significaria jogar fora todo o conhecimento e investimento que os participantes atuais fizeram.

Mercedes-AMG electric exhaust

Mercedes-AMG electric exhaust

Photo by: Mercedes AMG

Novo regulamento da Fórmula 1: salvação ou retrocesso?

PODCAST: O que a F1 deveria aprender com as demais categorias para melhorar?

 

compartilhar
comentários
McLaren considera venda de ações de equipe de F1 para arrecadar fundos
Artigo anterior

McLaren considera venda de ações de equipe de F1 para arrecadar fundos

Próximo artigo

Marko se manifesta sobre polêmica com fala falsa e resposta de Hamilton: "Sua reação é totalmente compreensível para mim"

Marko se manifesta sobre polêmica com fala falsa e resposta de Hamilton: "Sua reação é totalmente compreensível para mim"