Fórmula 1
29 ago
-
01 set
Evento encerrado
05 set
-
08 set
Evento encerrado
19 set
-
22 set
Evento encerrado
26 set
-
29 set
Evento encerrado
10 out
-
13 out
Evento encerrado
31 out
-
03 nov
Próximo evento em
11 dias
14 nov
-
17 nov
R
GP de Abu Dhabi
28 nov
-
01 dez
Próximo evento em
39 dias

Monza diz precisar “urgente” de 60 milhões de euros para se garantir na F1

compartilhar
comentários
Monza diz precisar “urgente” de 60 milhões de euros para se garantir na F1
Por:
12 de abr de 2019 11:40

Chefe da pista italiana fala que para projeto de renovação e novo acordo com a F1 precisa de grande quantia e pede ajuda do governo

O presidente do Automobile Club d'Italia (ACI) disse que Monza "precisa urgentemente" de 60 milhões de euros para o trabalho de renovação que quer fazer para o aniversário de 100 anos e garantir seu futuro na Fórmula 1.

No final do ano passado, os patrões do circuito estavam planejando grandes mudanças na famosa pista italiana para o ano de seu centenário, em 2022, incluindo a remoção de uma de suas chicanes. No entanto, o GP da Itália não tem um contrato com a F1 além da atual temporada.

Leia também:

Angelo Sticchi Damiani, presidente do ACI, disse agora que é "urgente" que a pista receba 60 milhões de euros do orçamento estimado de 100 milhões de euros para a renovação. Falando em um evento na Itália sobre mobilidade urbana, chamado ExpoMove, o presidente pediu apoio do governo nacional para garantir o futuro da pista.

"O ACI está envolvido no pagamento da taxa de hospedagem para a Liberty Media e não pode gastar dinheiro com a renovação urgente do circuito", disse ele.

"É uma pista antiga e está perto de atingir 100 anos. O caminho certo para chegar a essa data é ter o circuito no melhor padrão de sua história. Se alguma ajuda pudesse chegar do governo italiano para o circuito, seria decisivo para fazer tudo o que queremos fazer.”

"Conseguimos encontrar um equilíbrio com a ajuda da região da Lombardia, que expira este ano e temos que renovar nos próximos anos."

Monza está atualmente em um acordo de curto prazo que foi fechado após difíceis negociações em 2016.

A pista está em negociações com a Liberty Media, proprietária da Fórmula 1, mas Damiani disse que um dos problemas foi o legado deixado pelos contratos anteriores negociados com o antecessor da Liberty.

"Há uma negociação muito apertada, complicada e difícil com a Liberty Media, que herdou muitos contratos caros e insustentáveis", disse ele.

"Mas isso é sobre o aspecto organizacional. Acredito que o acordo que esperamos que seja concluído e materializado é extraordinariamente importante para o trabalho que precisamos fazer."

Reportagem adicional por Giacomo Rauli

Próximo artigo
Giovinazzi diz ainda não saber o que o deixou de fora do TL1

Artigo anterior

Giovinazzi diz ainda não saber o que o deixou de fora do TL1

Próximo artigo

Leclerc vê Red Bull mais forte que o esperado na China

Leclerc vê Red Bull mais forte que o esperado na China
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Scott Mitchell