Muito além da beleza: saiba tudo sobre as faíscas que saem dos carros da F1 e como elas 'livram' pilotos de punições

'Reintroduzidas' na última década, elas fazem parte de sistema que evita danos no assoalho e mantém distância permitida do veículo ao solo

Muito além da beleza: saiba tudo sobre as faíscas que saem dos carros da F1 e como elas 'livram' pilotos de punições

É impressionante ver as faíscas deixadas pelos carros de Fórmula 1 nas retas, e elas já são um 'clássico' da categoria, mas por que saem tantas? São ruins um sinal de dano? Uma das cenas mais marcantes em qualquer corrida noturna é a imagem de uma máquina em alta velocidade e faiscando por baixo. Entenda agora porque isso acontece e o motivo de não ser uma coisa ruim.

Leia também:

Por que os carros de Fórmula 1 soltam faíscas?

Os carros de F1 têm o que é conhecido como uma prancha sob o carro, que vai da parte traseira até um pouco antes das rodas dianteiras. A peça foi introduzida pela FIA como uma forma de tentar reduzir a aerodinâmica na parte de baixo do veículo, bem como evitar que ele 'afunde' nas retas.

E embora você esperasse que fosse feito de fibra de carbono ou outro material altamente especializado, na verdade é de um composto de madeira chamado Jabroc, fabricados em processo de compósitos, com folheados e resina em cada camada.

As faíscas nos carros de F1 vêm dos blocos de titânio embutidos na prancha de madeira embaixo dos carros, que existem para evitar que o ferro seja danificado e se projete da placa em não mais do que 3 mm. Quando o carro 'afunda', esses materiais atingem o solo primeiro, criando uma chuva de faíscas no processo. Os skid blocks, como são chamados, de titânio foram usados ​​originalmente nas décadas de 1980 e 1990 e reintroduzidos em 2015.

As faíscas que saem do F1 danificam o carro?

As faíscas que saem do carro de F1 têm o objetivo de justamente evitar danos, ao invés de ser um sinal de que algo está prejudicado. A placa existe tanto para garantir que as equipes corram na altura correta quanto para evitar que usem a aerodinâmica de "efeito solo", um tipo de sistema aerodinâmico que apareceu pela primeira vez na década de 1960 e que suga o carro para o chão.

Os blocos ajudam a reduzir a quantidade de dano que chega à placa, que é estritamente medido e regido pelas regras de F1. Se uma peça ficar gravemente danificada, a escuderia e o piloto podem ser desclassificados.

Las chispas de Mick Schumacher, Haas VF-21

Las chispas de Mick Schumacher, Haas VF-21

Photo by: Charles Coates / Motorsport Images

Por que as faíscas de um F1 surgem nas retas?

Os carros atingem uma altura de percurso específica e são então empurrados para a pista pela aerodinâmica, criando força descendente (downforce). A aerodinâmica usa o ar que flui sobre o veículo para empurrá-lo para baixo, diminuindo a altura.

downforce empurra o carro ainda mais para baixo na reta, conforme a quantidade de força criada pela aerodinâmica aumenta com a velocidade. Isso ajuda as máquinas a fazer curvas mais rapidamente, reduzindo o tempo de volta.

Embora isso ajude no movimento lateral nas curvas, não há isso nas retas. O que significa que a aerodinâmica força a altura do carro a ser reduzida, tornando-o mais próximo do solo e, portanto, mais provável de atingir a pista quando os pilotos passam por ondulações, o que causa mais faíscas.

Também é mais comum ver faíscas no início de uma corrida, pois os carros carregam até 110 kg de combustível e são muito mais pesados ​​do que no final.

Galeria: As faíscas nos carros de F1 na última temporada

Clique nas setas para navegar pelas imagens

Lewis Hamilton, Mercedes W12
Lewis Hamilton, Mercedes W12
1/10

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

Pierre Gasly, AlphaTauri AT02
Pierre Gasly, AlphaTauri AT02
2/10

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

Mick Schumacher, Haas VF-21
Mick Schumacher, Haas VF-21
3/10

Foto de: Charles Coates / Motorsport Images

Nikita Mazepin, Haas VF-21
Nikita Mazepin, Haas VF-21
4/10

Foto de: Steven Tee / Motorsport Images

Esteban Ocon, Alpine A521
Esteban Ocon, Alpine A521
5/10

Foto de: Steven Tee / Motorsport Images

Lando Norris, McLaren MCL35M
Lando Norris, McLaren MCL35M
6/10

Foto de: Steven Tee / Motorsport Images

Sergio Pérez, Red Bull Racing RB16B
Sergio Pérez, Red Bull Racing RB16B
7/10

Foto de: Steven Tee / Motorsport Images

Fernando Alonso, Alpine A521
Fernando Alonso, Alpine A521
8/10

Foto de: Andy Hone / Motorsport Images

George Russell, Williams FW43B
George Russell, Williams FW43B
9/10

Foto de: Andy Hone / Motorsport Images

Max Verstappen, Red Bull Racing RB16B
Max Verstappen, Red Bull Racing RB16B
10/10

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

MARI BECKER fala de PRAZER, REALIZAÇÃO e SUCESSO com F1 NA BAND: "Apresentei o esporte DE VERDADE"

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #155 - Piores da F1 2021: Quais pilotos/equipes decepcionaram? Masi é consenso?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 - Norris: As pessoas estão percebendo do que Sainz é capaz na Ferrari
Artigo anterior

F1 - Norris: As pessoas estão percebendo do que Sainz é capaz na Ferrari

Próximo artigo

F1: Mazepin se sente pronto para lutar no pelotão do meio em 2022

F1: Mazepin se sente pronto para lutar no pelotão do meio em 2022
Carregar comentários