Fórmula 1
27 jun
-
30 jun
Evento encerrado
11 jul
-
14 jul
Evento encerrado
25 jul
-
28 jul
Evento encerrado
01 ago
-
04 ago
Evento encerrado
R
GP da Bélgica
29 ago
-
01 set
Próximo evento em
8 dias
05 set
-
08 set
Próximo evento em
15 dias
R
GP de Singapura
19 set
-
22 set
26 set
-
29 set
Próximo evento em
36 dias
10 out
-
13 out
Próximo evento em
50 dias
24 out
-
27 out
Próximo evento em
64 dias
31 out
-
03 nov
Próximo evento em
71 dias
14 nov
-
17 nov
R
GP de Abu Dhabi
28 nov
-
01 dez
Próximo evento em
99 dias

Não há precedente para infração de Hamilton, diz Whiting

compartilhar
comentários
Não há precedente para infração de Hamilton, diz Whiting
Por:
Traduzido por: Daniel Betting
23 de jul de 2018 20:12

Diretor de provas da Fórmula 1, Charlie Whiting, diz que não há precedente exato para a infração na entrada do pit, cometida por Lewis Hamilton no GP da Alemanha

Lewis Hamilton escapou apenas com uma reprimenda depois de mudar de ideia e abandonar a entrada do pit, atravessar a grama e voltar para a pista de Hockenheim durante o GP da Alemanha.

Os comissários da FIA explicaram que a penalidade foi leve, principalmente porque o incidente aconteceu sob safety car e não ofereceu perigo a outros pilotos.

A esse respeito, o diretor de provas da Fórmula 1, Charlie Whiting, diz que não foi como no incidente do GP do Azerbaijão de 2016, que resultou em punição a Kimi Raikkonen.

"Eu não acho que haja um precedente específico", disse Whiting. "Kimi, há alguns anos em Baku, recebeu uma penalidade de cinco segundos, você deve se lembrar.”

"Mas isso foi bem diferente, nesse cenário particular. Não consigo pensar em nenhum outro precedente - um precedente direto, de qualquer forma.”

Leia também:

"Eu acho que havia dois carros próximos uns dos outros em velocidade extremamente alta, então eu acho que é isso que o difere deste."

Um dos aspectos incomuns do caso foi que Hamilton na verdade não infringiu o regulamento sobre ficar à direita do poste de marcação ao entrar no pit - ele simplesmente mudou de ideia depois de passar corretamente.”

"A regra que a maioria das pessoas estava se referindo era aquela nas notas do evento, que diz que se você está entrando nos boxes deve ficar à direita do poste de marcação.”

"Lewis estava entrando no pit, e ele ficou à direita do poste de marcação, mas depois obviamente mudou de ideia.”

"Isso é para garantir que os pilotos não entrem ou saiam dos boxes de maneira perigosa.”

"Entrando nos boxes, não queremos que os pilotos mergulhem no último minuto - essa foi a razão para o poste de marcação -, mas está menos claro se é perigoso se um piloto decide abortar após ultrapassar um poste de marcação que é mais ou menos o ponto de não retorno, e cruzar para o outro lado".

Ele também comparou o incidente de Hamilton a um no GP da Espanha de 2017, onde Pascal Wehrlein recebeu uma penalidade de cinco segundos por perder o poste de marcação depois de uma chamada atrasada para parar.

"Isso foi entrando nos boxes. Ele entrou nos boxes. Lewis não entrou nos boxes. Ele estava indo, mas na verdade não entrou."

O próprio Hamilton recebeu uma reprimenda por uma infração de poste de marcação no TL2 do GP da Inglaterra de 2013.

Whiting explicou que em Hockenheim uma seção do Código Esportivo Internacional da FIA levou os comissários a chamarem Hamilton e Mercedes.

"Há uma outra regra no código esportivo que diz que a linha que separa a entrada dos boxes da pista não pode ser cruzada em nenhuma direção por nenhum carro entrando no pitlane. É por isso que os comissários decidiram chamá-los, tendo pensado nisso com cuidado."

Um exemplo onde um piloto foi especificamente penalizado sob aquela regra do ISC também envolveu Raikkonen, no TL3 do GP do Canadá de 2012.

O finlandês recebeu uma modesta multa de 2.5 mil euros por "cruzar a linha na entrada do pit".

Felipe Massa recebeu um drive-through em sua última corrida pela Ferrari no Brasil em 2013 por cruzar a linha de entrada quando fez uma parada na corrida, enquanto em outro cenário, Sergio Perez também recebeu uma passagem pelos boxes no GP de Mônaco de 2012, embora naquela ocasião, os comissários citaram uma "entrada atrasada no boxe e impedindo outro piloto".

Whiting disse que o atraso na convocação para Hamilton e Mercedes foi porque os comissários tinham muito em suas placas durante a corrida, e esperaram até depois da bandeira para considerar o assunto.

"Demora um pouco de tempo para ter certeza de que, se for chamar uma equipe, tem boas razões para isso. Obviamente, nós preferimos esperar até depois da corrida para dar uma olhada, porque estávamos chegando bem perto do fim.”

"Então, com toda a chuva e trovoadas, e tudo o mais, quando tudo se acalmou, precisávamos dar uma boa olhada e os comissários decidiram que deveriam discutir o assunto com a equipe."

Próximo artigo
Panca no muro: Vettel no olho do furacão após GP de casa

Artigo anterior

Panca no muro: Vettel no olho do furacão após GP de casa

Próximo artigo

Villeneuve: Erro de Vettel pode dar asas a Hamilton

Villeneuve: Erro de Vettel pode dar asas a Hamilton
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da Alemanha
Localização Hockenheimring
Pilotos Lewis Hamilton Compre Agora
Equipes Mercedes Compre Agora
Autor Adam Cooper