Análise
Fórmula 1 GP de Singapura

Painel: Massa está certo em desafiar F1 e a FIA por título de 2008?

Repórteres de várias edições do Motorsport.com opinam sobre imbróglio que pode dar título mundial a piloto brasileiro

Press conference: race winner Lewis Hamilton, third place Felipe Massa

Felipe Massa está se esforçando ao máximo para mudar os resultados da temporada 2008 da Fórmula 1. O brasileiro tem chance de sucesso? Ele está certo em reabrir a ferida com a FIA e a F1 após 15 anos? O painel internacional do Motorsport.com tem uma palavra a dizer.

Jonathan Noble, Motorsport.com Global

“Vai ser muito difícil conseguir”

Obviamente há muitas camadas no processo legal que Felipe Massa iniciou, mas acho que não há dúvida de que o brasileiro está certo em querer respostas para o que realmente aconteceu no final de 2008.

Embora a entrevista original de Bernie Ecclestone, sugerindo uma conspiração, possa não ser uma lembrança 100% precisa do que aconteceu, os detalhes que surgiram sobre o que a FIA sabia e quando terminou a controvérsia do 'Crashgate' levantaram dúvidas suficientes para justificar uma investigação mais profunda.

Acho que reverter a corrida do GP de Singapura da maneira que a equipe de Massa deseja – seja cancelando totalmente ou pegando o resultado antes da batida de Piquet – será algo muito difícil de conseguir, porque não consigo me lembrar de nenhum caso em que infrações por parte de uma equipe em uma corrida levaram ao cancelamento de todo o evento. Fazer isso agora abriria um precedente incrível, o que não seria necessariamente bom.

Qualquer que seja a direção do caso e quaisquer argumentos que a equipe de Massa apresente, o maior sucesso para ele pode muito bem ser acabar com o mistério sobre o que realmente aconteceu nos bastidores da FIA, e com Ecclestone, em 2008.

Se houve uma conspiração para manter as coisas em segredo, o que vai contra os estatutos da FIA, então isso precisa ser tornado público. Mas, mesmo que tais eventos sejam revelados nos próximos meses, ainda é difícil sentir que há espaço para retirar o GP de Singapura de 2008 dos livros de história.

A ação mais rigorosa que a FIA poderia ter tomado na época seria excluir toda a equipe Renault da corrida e se isso acontecesse agora, ainda assim não ajudaria Massa a conquistar o título.

Erick Gabriel, Motorsport.com Brasil

“A F1 tem a chance de mostrar sua grandeza”

Acho que é muito importante separar erros cometidos por pilotos, equipes e até por diretores de provas. Erros fazem parte do esporte. A mangueira de combustível da Ferrari ficar presa no carro faz parte do esporte. Massa perdendo oportunidades de somar pontos até o fatídico GP do Brasil de 2008 também faz parte do esporte.

O Crashgate não foi um erro, foi uma ação deliberada, conspirada e planejada, e isso não faz parte do esporte. Creio que Massa tem que ir o mais longe possível para anular os resultados do GP de Singapura de 2008.

Se o tribunal – seja qual for o país – entender isso e decidir que a corrida não pode mais existir, seria uma demonstração da grandeza da F1 aceitar esta decisão. É inacreditável quanta resistência existe por parte do pessoal da F1 com algo que tem a ver com honestidade, integridade e justiça. E nem vou comentar como as pessoas envolvidas nessa história se deram bem depois de 2008, exceto o próprio Massa.

A própria F1 tem uma grande oportunidade de mostrar sua grandeza neste caso, por mais complicado que seja, envolvendo pessoas que ainda estão ligadas à categoria.

Outro elemento importante é Lewis Hamilton. Num mundo ideal, o título daquele ano seria dividido entre os dois pilotos porque nenhum deles teve nada a ver com isso, mas se não for entendido dessa forma e o título for tirado de Hamilton, sua importância na F1 não diminuirá, ele continuará como um dos maiores pilotos da história.

Roberto Chinchero, Motorsport.com Italy

“Felipe deveria ter escolhido um alvo diferente”

Posso imaginar a reação de Felipe ao ler as palavras de Bernie Ecclestone sobre o Crashgate. Posso entender sua decepção e frustração. Então eu entendo a reação dele.

Ao mesmo tempo, estamos falando de um incidente ocorrido há 15 anos, envolvendo nomes bem conhecidos. Na minha opinião, essas são as pessoas que Felipe deveria ter como alvo. Acredito que seja impossível alterar o resultado esportivo, simplesmente porque o que aconteceu não aconteceu na última corrida da temporada, por isso os concorrentes na fase final do ano competiram com base na situação do campeonato naquele momento.

O único objetivo que Massa pode alcançar é a compensação financeira, mas é preciso dizer que as pessoas que hoje dirigem a FIA não tiveram nada a ver com este caso, e seria estranho se a FIA fosse solicitada a pagar, dado que muitos das pessoas que estiveram diretamente envolvidas na história ainda estão por aí.

Ronald Vording, Motorsport.com Netherlands

 “Mudar os resultados pode abrir uma caixa de pandora”

Na quinta-feira vimos um banner com o texto ‘Felipe Massa campione del mondo 2008’ no Autódromo Nazionale Monza. Em 24 horas ele foi removido, o que mostra o quão delicado o assunto parece ser…

Tenho uma opinião diferenciada sobre isso. Em primeiro lugar, acho que Massa tem o direito, como todo cidadão, de tentar legalmente o que quiser, pois se sente vítima de uma injustiça e deveria ser campeão mundial há quase quinze anos. A esse respeito, não podemos culpá-lo por imaginar as suas chances com base nas informações que tem agora, embora, ao mesmo tempo, eu pense que as suas tentativas são e devem ser inúteis no final.

Por mais que todos tenham o direito de defender o seu caso, penso que o resultado final tem de ser que o campeão mundial de 2008 continue como está. Milhões de pessoas assistiram à emocionante final do GP do Brasil de 2008 e testemunharam um dos momentos mais intensos da história recente do nosso esporte, que só seria superado treze anos depois.

Como tal, acho que seria muito ruim para a F1 se o resultado daquele dia fosse alterado quinze anos depois. Sim, Massa pode ter razão de que o resultado poderia ter sido diferente com uma corrida justa em Singapura, mas sinto que isso deveria ter sido resolvido dentro de um período de tempo razoável - que é o maior problema aqui, claro - e não quinze anos mais tarde.

Mudar a ordem do campeonato também poderia abrir uma caixa de pandora, uma caixa que a F1, a FIA e, acima de tudo, o esporte como um todo não deveriam querer abrir. Porque se o resultado mudar, significará que todos os resultados desportivos controversos podem ser alterados mais de uma década depois? Abre a porta a todos os que se sentem tratados injustamente naquele momento, com base em novas informações que surgem muitos anos depois? E isso significa para os fãs que eles só saberão o resultado final de uma temporada daqui a quinze ou vinte anos?

Mais ou menos pela mesma razão, sinto que teria sido catastrófico para a Fórmula 1 se eles tivessem admitido o protesto da Mercedes após o GP de Abu Dhabi de 2021, para mudar o resultado de um evento que milhões de fãs assistiram em todo o mundo e isso estava - por mais estranho que tenha sido para algumas pessoas - ainda dentro dos limites dos regulamentos.

Isso certamente teria levado a um contraprotesto ou a uma ação legal do outro lado, sendo o esporte como um todo potencialmente o maior perdedor nesse caso. O mesmo vale para eventos ocorridos há quinze anos. Então, sim, Massa tem o direito, como qualquer outro indivíduo, de lutar por sua causa, mas não seria uma boa ideia para a Fórmula 1 se o resultado de cada momento emocionante ou levemente controverso pudesse ser mudado muito depois de os troféus terem sido entregues. 

Christian Nimmervoll, Motorsport-Total.com

“Ganhar o título na Justiça não o deixará feliz”

Eu tenho sentimentos mistos sobre isso. Em primeiro lugar, posso compreender porque é que ele está defendendo os seus direitos. Se ele foi injustiçado, e parece que foi, então sim - acho que não há problema em buscar esses direitos. Até para ganhar um pouco de dinheiro com isso, não há nada de errado nisso, apesar de Felipe dizer que esse não é o seu objetivo.

Mas não creio que ele ficará feliz se conseguir o título na justiça – o que não creio que vá acontecer de qualquer maneira. Não acho que é assim que você quer se tornar um campeão. Simplesmente não vai parecer certo para ele, tenho certeza disso.

E a outra coisa que acho um pouco perturbadora nisso tudo é que, bem, se Singapura tivesse sido diferente, toda a segunda metade do campeonato poderia ter sido diferente. É como um efeito borboleta. Se o resultado de Singapura mudar, como se pode mudar retrospectivamente o que aconteceu depois?

Ele tem uma chance? Vejo ele recebendo algum tipo de compensação financeira, mas não o vejo sendo declarado campeão mundial. E não acho que seja justo com as pessoas que dirigem a FIA e a FOM, porque a maioria delas não estava envolvida neste caso.

Massa detalha judicialização da F1 2008 ao Motorsport.com

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Motorsport.com debate Ferrari pós-Monza, futuro de Sainz e possibilidade de Palou na F1

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior RETA FINAL: Futuro de Drugovich na F1, Norris na Red Bull? Confira debate
Próximo artigo F1: Mercedes revela quais pontos travaram negociação da renovação com Hamilton

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil