Playoffs 'estilo NASCAR' na Fórmula 1? CEO diz que "ainda" não

Greg Maffei, diretor da Liberty Media, que gere a F1, não é contra mudanças em esportes tradicionais por emoção, mas diz que não é o momento na categoria

Start action, Charles Leclerc, Ferrari SF-24 leads

Com uma sequência de temporadas da Fórmula 1 sem emoção na briga pelo título, exceto 2021, muito se discute sobre mudanças na pontuação e formato do Mundial de Pilotos. Uma sugestão que chegou, inclusive, ao diretor administrativo da Liberty Media, Greg Maffei, seria adotar sistema de playoffs semelhante ao da NASCAR. No entanto, para o chefão, "ainda" não é a hora.

Leia também:

Atualmente, são disputadas 24 corridas na F1, com seis finais de semana sprint. Essa alta quantidade, apesar de agradável para quem quer assistir a competição o mais vezes possível, aumenta a chance de o campeonato não ser decidido no final da temporada, caso alguém tenha um desempenho consistentemente melhor que os outros. Por isso, a ideia de deixar o desfecho para o último momento.

Em outros esportes, é comum definir o campeão somente na 'finaleira'. Um exemplo é a NASCAR, que tem seu próprio sistema de playoffs. O piloto deve garantir vaga nessa etapa para ter uma chance de levantar o troféu.

Sistema de playoffs da NASCAR foram sugeridos ao CEO da Liberty Media

Sistema de playoffs da NASCAR foram sugeridos ao CEO da Liberty Media

Foto de: nascar.com

A desvantagem é que um competidor que foi o melhor durante toda a temporada pode acabar não vencendo, o que diminuiria o valor das corridas disputadas ao longo do ano. O grande debate, neste caso, é do quanto a 'emoção' poderia superar o mérito e a 'justiça'.

Maffei foi questionado no podcast Beyond the Grid sobre um sistema de playoffs na F1 e respondeu dizendo não crer que a categoria tenha chegado ao ponto de forçar um campeão somente no final, mas comentou que o formato é exemplo de sucesso em outros esportes, como no beisebol. "Coroar um campeão mundial no final é uma grande vitória, eu acho, para muitas pessoas".

Citando a MLB (Major League Baseball, principal campeonato da modalidade), que mudou suas regras ao longo dos anos, de exemplo, Maffei enfatizou que, mesmo um esporte com muitos anos de história e tradição pode passar por alterações se necessário. "Não se deve mudar apenas por mudar, mas é preciso progredir e se desenvolver a partir disso", concluiu.

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Podcast Motorsport.com debate: Como demissão de Ocon impacta no mercado da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Carro de 2026 realmente trará corridas melhores?
Próximo artigo F1: Decepcionado com a Red Bull, Tsunoda manda recado para equipe: "Espero mais comprometimento"

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil