Presidente da FIA insiste com processo para nova equipe e bate de frente com F1

Em entrevista exclusiva, Mohammed Ben Sulayem argumenta favoravelmente sobre a chegada de uma ou duas equipes para a F1 e rebate o que é alegado pelos atuais times

Mohammed bin Sulayem, FIA President

O presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem, defendeu sua decisão de abrir um processo de licitação para novas equipes de Fórmula 1, apesar do desconforto que isso causou.

No início deste ano, o órgão regulador do automobilismo convidou novas equipes em potencial para expressar seu interesse em ingressar no grid da F1 já em 2025.

O processo de avaliação dessas candidaturas está em andamento, com várias equipes, incluindo Andretti-Cadillac, Hitech, Craig Pollock's Formula Equal e LKY SUNZ tornando públicas suas ambições.

Outras equipes, incluindo Rodin Carlin e uma entrada da Ásia, também foram ligadas a possíveis ofertas da F1.

Mas a mudança para expandir o grid da F1 não caiu bem no paddock, com o CEO da F1, Stefano Domenicali, cético sobre a necessidade de expandir o número de inscritos para além das atuais 10 equipes.

Além disso, as próprias equipes rivais não estão impressionadas com a perspectiva de colocar mais carros no grid.

Eles questionaram publicamente as implicações comerciais da necessidade de compartilhar sua receita com terceiros, bem como questões logísticas relacionadas ao número de boxes disponíveis.

Mas Ben Sulayem não se comove com as dúvidas sobre as novas entradas e acha que ele e a FIA fizeram a coisa certa ao tentar colocar mais carros no grid.

Falando exclusivamente ao site irmão do Motorsport.com, o Motorsport-Total.com, Ben Sulayem disse: “Temos um contrato e nosso contrato diz que poderemos ter até 12 equipes. Portanto, não estamos quebrando as regras. Estamos, pelo contrário, cumprindo as regras.

“A FIA, como reguladora, tem que olhar para todos os pedidos, e nós fizemos isso. A manifestação de interesse foi a coisa certa a fazer. Sei que algumas das equipes não estão felizes porque posso ver o impacto financeiro sobre elas.

“É adicionar uma equipe ou eles precisam comprar uma equipe existente? Isso não cabe a mim impor em times grandes. Mas o que temos que fazer é o processo e a devida diligência do lado financeiro e do lado técnico.”

Atraso

Andretti is one of the teams that has registered interest in joining F1

Andretti is one of the teams that has registered interest in joining F1

Photo by: Alexander Trienitz / Motorsport Images

O prazo original para as candidaturas serem julgadas era o final de junho, mas agora esse cronograma foi adiado porque a FIA quer garantir a realização de uma análise minuciosa de todas as inscrições.

É possível que uma decisão venha logo após as férias de verão da F1.

“Nós estendemos porque algumas das equipes solicitaram algum tempo e você não quer excluí-las”, acrescentou Ben Sulayem.

“Você tem que ser flexível. Ainda não terminamos porque temos que ter muito cuidado ao tomar uma decisão.

“É um processo grande e não gosto de ser apressado porque a decisão tem que ser muito, muito clara.”

Questionado sobre quando uma decisão poderia ser esperada, ele disse: “Não muito longe. Acho que de quatro a seis semanas. Precisamos fazer isso direito. Estamos falando de um grande investimento das pessoas.

“Só temos que esperar agora pelas próximas seis semanas para ver qual é o plano. Não tenho dúvidas de que a FOM tomará a decisão certa. Eles sabem o que é melhor.”

Ben Sulayem disse que houve entre cinco e seis pedidos feitos, com “três ou quatro” deles “muito sérios”.

Ameaça legal

À medida que a FIA se aproxima de uma decisão sobre as novas equipes, as apostas envolvidas são incrivelmente altas.

Um cenário que as fontes sugeriram que poderia acontecer é que uma ou duas das novas equipes recebam aprovação com base em serem tecnicamente capazes de entrar na F1, mas não conseguirem uma entrada porque um acordo comercial não pode ser alcançado que satisfaça a FOM e as equipes atuais.

Além disso, a taxa ‘antidiluição’ que deve ser paga a outras equipes para compensá-las por uma perda potencial de receita de direitos comerciais.

Isso está atualmente definido em US$ 200 milhões pelo Pacto de Concórdia, mas sugere-se que esse número seja aumentado para até três vezes mais no futuro.

Se uma das novas equipes de F1 interessadas for rejeitada neste estágio final, isso pode abrir a porta para uma possível ação legal – algo que Ben Sulayem admite ser possível.

“E se uma das equipes candidatas nos levar ao tribunal? Eles podem, se dissermos não a eles”, disse Sulayem.

“Não é sobre mim. Estou apenas implementando as regras."

Não há espaço suficiente

An 11th team has already been at some F1 races this year, with filming for Brad Pitt's new film

An 11th team has already been at some F1 races this year, with filming for Brad Pitt's new film

Photo by: Simon Galloway / Motorsport Images

Uma das questões práticas que surgiram em relação às novas equipes é que muitas das pistas atuais da F1 não têm garagens suficientes para acomodá-las.

Também houve alegações de que pode haver problemas de segurança na classificação se houver mais de 20 carros na pista ao mesmo tempo.

Mas Ben Sulayem descartou essas sugestões, pois diz que a presença do filme da Apple F1 com Brad Pitt, que tem garagem própria em certas corridas, mostra o que é possível.

“Já estamos comandando uma 11ª equipe por causa de Hollywood”, disse ele. “E as pistas têm melhorado. A FIA está sempre presente nos circuitos e buscando formas constantes de melhorar”.

Questionado se os circuitos atuais eram grandes o suficiente, Ben Sulayem disse: “Cem por cento. Se for 10, ou 11, ou 12 [equipes], eles têm que estar em conformidade.

“E você não tem regulamentos que deixem todos felizes. No final das contas, se você me perguntar sobre a unidade de potência [regulamento para 2026], todo mundo ficou feliz? Não. Mas, passou. Todo mundo assinou, e as novas equipes assinaram como consequência.

“Eu não posso quebrar as regras. Não estou dando ideias a ninguém, mas se houver uma candidatura e tivermos espaço suficiente para ela, temos de analisar.”

 

VÍDEO - Norris ironiza Hamilton e Pérez: passou do ponto?

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #241 – Verstappen distorce domínio da Red Bull? Vencerá todas até o fim do ano?

 

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Marko avalia Ricciardo na Red Bull para 2025 e quase garante Tsunoda para próxima temporada
Próximo artigo F1: 'Desrespeitado', Alonso diz que Szafnauer "deveria se calar e não falar nada"

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil