Presidente da Renault F1 deixa cargo no final do ano

O presidente da Renault Sport Racing, Jerome Stoll, personagem chave no ressurgimento da fabricante francesa na Fórmula 1 nos últimos cinco anos, vai deixar seu cargo no final de dezembro

Presidente da Renault F1 deixa cargo no final do ano

Jerome Stoll, de 66 anos, ingressou no Groupe Renault em 1980 e ocupou vários cargos executivos na empresa enquanto crescia na hierarquia.

Ele se envolveu na Renault Sport como o principal elo entre a equipe de corrida em Enstone e a divisão de motores em Viry com a empresa mãe.

Stoll deveria ter deixado o cargo de presidente da Renault Sport no final de 2018. No entanto, seu substituto, Thierry Koskas, deixou a empresa logo após ser anunciado, e Stoll concordou em continuar por mais dois anos.

Leia também:

Neste ano, ajudou a garantir que a fabricante francesa continuasse seu suporte para de F1 sob a marca Alpine no próximo período do Acordo Concorde.

Além do programa de F1, ele supervisionou todas as atividades esportivas da Renault, incluindo a Fórmula E.

"Esses cinco anos como presidente da Renault Sport Racing foram muito intensos", disse. “Aceitar o desafio de reconstruir uma equipe de F1 é difícil, requer tempo, compromisso e uma infalível determinação.”

“Foi dado um primeiro passo com uma equipa e pilotos que agora podemos ver no pódio. Agradeço o privilégio de poder fazer parte de todas estas mudanças e de todo o nosso progresso.”

“O automobilismo, e mais ainda a Fórmula 1, é antes de tudo uma aventura humana, encontros, laços que se forjam, alegrias, decepções e recompensas inestimáveis.”

"Um novo capítulo está se abrindo com a Alpine e tenho certeza que o melhor ainda está por vir. Estou feliz e orgulhoso de ter feito parte desta grande aventura com pessoas tão incríveis."

O chefe da equipe Renault F1, Cyril Abiteboul, enfatizou a importância da contribuição de Stoll.

"Que longo caminho percorremos juntos desde o início do projeto em junho de 2015 até os pódios desta temporada", disse.

"A paixão de Jerome pela competição, bem como sua lealdade às mulheres e aos homens da equipe, foram de uma ajuda inestimável ao longo dos anos. Seu apoio, bem como sua visão estratégica, nos permitiu superar muitos obstáculos e desenvolver nossas ideias em um ambiente cada vez mais complexo.”

“Hoje, uma nova aventura começa com a Alpine e a equipe de F1 será um grande trunfo para o desenvolvimento da marca”, concluiu.

O CEO da Renault, Luca de Meo, também prestou homenagem a Stoll: "A conexão de Jerome com a empresa e sua convicção de que o automobilismo faz parte do DNA da marca contribuíram para o retorno da Renault à Fórmula 1 como uma equipe completa. Sua experiência e expertise, adquiridas ao longo de sua carreira na Renault, têm sido ativos essenciais na estruturação e progressão de nossa equipe de F1."

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Mercado da F1: Pérez já estaria com contrato feito para correr pela Red Bull em 2021; entenda o caso

 
 

compartilhar
comentários
Brawn: estreia de Mick Schumacher nos lembra da tragédia de Michael

Artigo anterior

Brawn: estreia de Mick Schumacher nos lembra da tragédia de Michael

Próximo artigo

McLaren: prestígio vale mais que o dinheiro pelo terceiro lugar

McLaren: prestígio vale mais que o dinheiro pelo terceiro lugar
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Renault F1 Team
Autor Adam Cooper