Fórmula 1
10 out
-
13 out
Evento encerrado
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
28 nov
-
01 dez
Evento encerrado

Racing Point: mudanças de 2019 produziram “pior resultado possível”

compartilhar
comentários
Racing Point: mudanças de 2019 produziram “pior resultado possível”
Por:
Co-autor: Edd Straw
16 de jan de 2019 10:09

Andy Green, diretor técnico da equipe, relata perda significativa de performance com novo regulamento e projeta poucas melhorias na dinâmica de corrida

A equipe Racing Point afirmou que as primeiras simulações das mudanças de regulamento da F1 para 2019 mostraram uma perda de “alguns segundos em tempo de volta” e produziram “o pior resultado possível”.

Regras que simplificam as asas dianteira e traseira serão introduzidas em 2019 com o objetivo de melhorar a ação na pista e diminuir a perda de performance com a turbulência, o que atrapalha um carro de seguir o outro de perto.

Enquanto ainda não se sabe se isso irá melhorar a qualidade das corridas e as ultrapassagens, o diretor técnico da Racing Point, Andy Green, disse que as mudanças “relativamente pequenas” impactaram “muito” na performance e no equilíbrio do carro.

“Foi um grande golpe”, disse ao Motorsport.com. “E, quando primeiro colocamos o carro no túnel de vento, há alguns meses, estamos falando de alguns segundos em tempo de volta, além de um carro com equilíbrio ruim.”

“Foi o pior resultado possível. Espero que ele tenha pontos positivos no que diz respeito a corridas parelhas.”

“Nós, assim como todos os outros, estamos tentando nos arrastar para fora do buraco em que nos metemos com essas novas regras.”

“É significativo – não é uma mudança completa no carro, mas está bem perto.”

As equipes projetaram uma corrida por desenvolvimento no começo de 2019 especificamente na tentativa de recuperar o downforce perdido pelas asas simplificadas.

Green considera que há uma grande curva de desenvolvimento e que, durante a criação do carro de 2019, a equipe trouxe “novidades a todo momento para tentar manter o controle sobre a mudança de performance do modelo”.

A Racing Point é a continuação da Force India, equipe que entrou em processo de administração judicial no ano passado. Green se mostrou incerto se a equipe conseguiria lidar bem com essa mudança de regulamento com recursos financeiros escassos.

“Tem sido um desafio. Me questiono se a antiga Force India teria realmente tido dificuldades.”

“Mudanças significativas precisariam de desenvolvimento durante a temporada, e estaríamos em dificuldades. Estamos em uma situação muito melhor agora e isso está nos ajudando.”

Enquanto o impacto em performance tem sido claro até o momento, Green alertou que a F1 “terá dificuldades para ver grandes diferenças ao seguir um outro carro.”

“Espero que eu esteja errado. Espero que todo este trabalho resulte em pontos positivos ao seguir um outro carro. Mas, pelas análises que fizemos, parece que [o efeito] será relativamente pequeno.”

Lance Stroll, Racing Point Force India VJM11

Lance Stroll, Racing Point Force India VJM11

Photo by: Mark Sutton / Sutton Images

Próximo artigo
Novato da Williams elogia ética de trabalho de Hamilton

Artigo anterior

Novato da Williams elogia ética de trabalho de Hamilton

Próximo artigo

Buemi permanece na Red Bull como reserva em 2019

Buemi permanece na Red Bull como reserva em 2019
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Scott Mitchell