Red Bull aponta fator que foi crucial para o domínio na F1 em 2023; veja

Horner comentou ainda sobre o GP de Singapura, que evitou que a equipe fizesse uma limpa em 2023

Max Verstappen, Red Bull Racing RB19

Max Verstappen, Red Bull Racing RB19

Mark Sutton / Motorsport Images

A Red Bull viveu um 2023 sem precedentes na história da Fórmula 1, vencendo 21 das 22 provas do ano e conquistando os títulos de pilotos e construtores com recordes de pontos conquistados. E, segundo a equipe austríaca, uma redução drástica de 20kg no peso do RB19 foi fundamental para esse domínio absoluto.

Com os rivais focando seus esforços em tentar entender porque o carro da Red Bull era tão bom, a equipe sugere que a questão do peso foi central. Christian Horner explicou que, com muito do RB18 ter sido mantido no RB19, o principal passo adiante foi cortar o excesso, que foi um problema em 2022.

Leia também:

Questionado pelo Motorsport.com se a Red Bull entendia os motivos por trás do domínio do RB19, Horner disse:

"O que vocês precisam lembrar é que, com o RB19, haviam vários componentes que vieram do RB18: caixa de câmbio, boa parte da suspensão e metade do chassi. Efetivamente foi uma mistura esse ano".

"O mais significativo foi o peso. Entramos muito tarde em 2021 no novo regulamento por causa da briga pelo título, que 2022 era um carro mais pesado. Então conseguimos remover 20kg do carro para este ano, além de resolver algumas imperfeições".

"Mas mantivemos muitas partes e alguns desses componentes acabaram vencendo, no caso de Max, 19 corridas neste ano e 15 no ano passado, então um total de 34 corridas".

Horner acredita que essa redução no peso foi o principal passo entre o RB18 e o RB19, com melhorias em todas as áreas.

"Foi um pouco de tudo. Não houve uma área específica em que tiramos todo o peso. Foram ganhos marginais em tudo. Acho que essa foi a diferença fundamental entre os carros de 2022 e 2023".

Max Verstappen, Red Bull Racing RB19

Photo by: Red Bull Content Pool

Max Verstappen, Red Bull Racing RB19

A que escapou

Enquanto o RB19 provou ser o carro mais dominante da história da F1, em termos percentuais, ele não conseguiu fazer a limpa na temporada, deixando de vencer o GP de Singapura. Olhando para aquele fim de semana, Horner disse que a equipe ficou decepcionada ao se ver no caminho errado a partir dos treinos de sexta devido às previsões do simulador.

"Acho que aquela corrida põe tudo na realidade, acho que frequentemente fizemos as vitórias parecerem fáceis neste ano. Acho que aquela corrida nos fez entender que são pequenas margens que nos fazem errar o alvo. Em termos de configuração, chegamos com uma que nossos simuladores nos levaram para o caminho errado, que não funcionou no circuito".

"Na corrida, o ritmo começou a voltar. Mas acho que se soubéssemos o que soubemos após o evento, estaríamos em uma posição mais competitiva".

Motorsport Business #8 – THIAGO MARQUES: A INCRÍVEL jornada da Sprint e chegada AVASSALADORA da NASCAR

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #260 – Quem só deu bola fora na F1 em 2023?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior F1 - Chefe da Ferrari detona FIA por investigação sobre Wolff: "Vergonhoso para o esporte"
Próximo artigo F1 - "Não vou a lugar nenhum": Lawrence Stroll rechaça rumores de venda da Aston Martin

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil