Fórmula 1
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
28 nov
-
01 dez
Evento encerrado

Ricciardo não se deixa enganar por recorde negativo de Hulkenberg

compartilhar
comentários
Ricciardo não se deixa enganar por recorde negativo de Hulkenberg
Por:
Co-autor: Lucy Morson
17 de jan de 2019 20:17

Australiano acredita que novo companheiro de equipe está no nível de pilotos que frequentam pódios da F1

Apesar de ser considerado como um dos pilotos mais talentosos do grid da F1, além de ter vencido as 24 Horas de Le Mans em 2015, Nico Hulkenberg ainda não conseguiu um pódio sequer em 156 corridas.

Daniel Ricciardo deixou a Red Bull, onde conquistou sete vitórias e 29 pódios durante cinco anos na equipe, para fazer parceria com Hulkenberg na Renault.

Ele diz que precisará das memórias felizes de seu tempo de Red Bull para facilitar a transição em seu novo time e bater Hulkenberg.

"Eu certamente vou levar muitos dos meus altos comigo e levá-los comigo como confiança para a Renault", disse Ricciardo ao Motorsport.com.

"E eu preciso disso também por causa de Nico.”

"Acho que todo mundo que conhece a F1 sabe de sua capacidade. Do lado de fora, você pode pensar que ele fez 200 corridas ou qualquer outra coisa e nunca teve um pódio, mas todos sabemos que ele não tem esse nível."

"Então eu sei que vou precisar trazer tudo isso, não apenas para vencê-lo, mas também para ajudar a equipe a progredir rapidamente."

A temporada final de Ricciardo na Red Bull foi prejudicada por problemas de confiabilidade e ele foi derrotado pelo companheiro de equipe, Max Verstappen, no campeonato.

No entanto, ele se destacou ao vencer em Mônaco, apesar de uma falha de MGU-K, e Ricciardo diz que memórias como essa são muito poderosas.

"Eu vou me apegar a Mônaco para sempre porque esse resultado foi o maior que eu já tive", disse Ricciardo.

"Ao voltar, depois de fazer toda a parte de imprensa, apenas vendo todo mundo, eu fui aplaudido de pé, e eu estava muito orgulhoso de que todos estavam felizes por mim.”

"Eu faço isso por mim, este esporte, e no dia em que eu parar de amá-lo, vou parar. Tendo esse efeito e fazendo tantas outras pessoas felizes, isso foi incrível.”

"Aquele momento me fez sentir que não estou apenas fazendo isso por mim mesmo."

Próximo artigo
Sainz: evolução na Renault me ajudará na McLaren

Artigo anterior

Sainz: evolução na Renault me ajudará na McLaren

Próximo artigo

Ricciardo explica por que rejeitou proposta da Red Bull e assinou com Renault

Ricciardo explica por que rejeitou proposta da Red Bull e assinou com Renault
Carregar comentários