Vencedor, Vettel fala de dificuldades com volante da Ferrari

Piloto alemão conquista sua quarta vitória no ano e vê vantagem no campeonato aumentar para 14 pontos

Vencedor, Vettel fala de dificuldades com volante da Ferrari
Race winner Sebastian Vettel, Ferrari, second place Kimi Raikkonen, Ferrari, third place Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1 with Jock Clear, Ferrari Chief Engineer
Race winner Sebastian Vettel, Ferrari SF70-H, second place Kimi Raikkonen, Ferrari SF70-H
Race winner Sebastian Vettel, Ferrari
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H, leads Kimi Raikkonen, Ferrari SF70H at the start of the race
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H, leads, Kimi Raikkonen, Ferrari SF70H at the start of the race
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H, leads, Kimi Raikkonen, Ferrari SF70H,
Kimi Raikkonen, Ferrari and Sebastian Vettel, Ferrari
Carregar reprodutor de áudio

Como muitos previram após sua pole position no último sábado, Sebastian Vettel venceu o GP da Hungria nesse domingo (30). Porém, o que ninguém previu foram os problemas mecânicos enfrentados pelo alemão da Ferrari durante a prova em Budapeste.

Com o volante pendendo para a esquerda desde antes da metade da prova, ele foi obrigado a fazer um traçado econômico, sem usar as zebras por boa parte da prova. O piloto precisou se adaptar ao mau comportamento do carro, e ainda se beneficiou  da dificuldade de se ultrapassar no traçado sinuoso de Hungaroring para manter o companheiro Kimi Raikkonen e as Mercedes atrás.

“Estou muito feliz. Foi uma corrida muito difícil, mas não pareceu de fora”, iniciou Vettel depois do GP.

“Estive muito ocupado desde de três ou quatro voltas depois do Safety Car. Aconteceu algo estranho, o volante começou a ficar torto. Estava ficando pior, e deixei de passar pelas zebras para poupar o carro.”

“Não foi fácil. Kimi conseguia ir mais rápido e eu não tinha um bom ritmo. No final, o carro melhorou um pouco. Tive algumas voltas para respirar, mas tive que permanecer focado a corrida toda. Foi bem difícil, mas é um grande resultado e um grande dia.”

“Um olho na pista, outro nos fãs e outro na direção. Não sei o que houve, precisamos analisar, mas não importa agora.”

“Nós ganhamos a corrida. Foi um sentimento estranho, porque estávamos indo para a esquerda. As curvas para a esquerda eram difíceis, mas, como eu disse, não importa.”

Por fim, Vettel agradeceu a um torcedor ilustre que estava ao lado na pista. “Obrigado pela torcida. Tinha um cara na saída da chicane que toda volta ficava me dando sinal de positivo e me manteve motivado. Foi muito bom.”

compartilhar
comentários
Com vitória, Vettel respira na liderança da tabela; veja
Artigo anterior

Com vitória, Vettel respira na liderança da tabela; veja

Próximo artigo

Fora da prova, Massa assiste a GP com seu filho em casa

Fora da prova, Massa assiste a GP com seu filho em casa
Carregar comentários