Fórmula 1
02 jul
-
05 jul
Evento encerrado
09 jul
-
12 jul
Evento em andamento . . .
16 jul
-
19 jul
Próximo evento em
6 dias
R
GP de 70º aniversário
06 ago
-
09 ago
Próximo evento em
27 dias
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
48 dias
03 set
-
06 set
Próximo evento em
55 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Canceled
24 set
-
27 set
Próximo evento em
76 dias
08 out
-
11 out
Canceled
R
GP dos Estados Unidos
22 out
-
25 out
Próximo evento em
104 dias
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
111 dias
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
125 dias
R
GP de Abu Dhabi
26 nov
-
29 nov
Próximo evento em
139 dias

VÍDEO: Christian Fittipaldi relembra rivalidade com Barrichello e os bastidores da carreira na F1

compartilhar
comentários
VÍDEO: Christian Fittipaldi relembra rivalidade com Barrichello e os bastidores da carreira na F1
9 de jun de 2020 15:15

Membro do clã Fittipaldi teve rivalidade com Rubinho desde os tempos de kart até a Fórmula 1

Tricampeão das 24 Horas de Daytona, vencedor de duas temporadas do IMSA e um dos pilotos brasileiros de mais sucesso em sua geração, Christian Fittipaldi concedeu entrevista exclusiva ao Motorsport.com via live de Instagram e falou sobre sua grande rivalidade com outro competidor do Brasil. Trata-se de Rubens Barrichello, com quem 'bateu roda' desde os tempos de kart até o início da carreira de ambos na Fórmula 1, no começo dos anos 1990.

Leia também:

"A rivalidade era realmente muito intensa. Inclusive, até acabamos discutindo algumas vezes, mas enfim...", relembrou Christian. O filho de Wilsinho e sobrinho de Emerson Fittipaldi também revelou algumas 'tretas' com Rubinho e ainda falou sobre os bastidores da F1, incluindo o GP de San Marino de 1994, que marcou a morte de Ayrton Senna. É o que você confere na imperdível entrevista em vídeo abaixo:

A rivalidade com Barrichello

"Começou em Interlagos. A primeira corrida em que eu corri contra ele acho que foi no começo de 1982. E daí virou aquela rivalidade gigante até a hora em que a gente começou a correr de carros (após o kartismo)".

"Como eu sou um ano mais velho do que ele, eu comecei um ano antes, então eu sempre estava um passo à frente dele. Mas eu tenho certeza que, se não fosse por causa da nossa rivalidade no kart, eu não seria o que eu consegui ser. Sem dúvida nenhuma, ele me ensinou e me ajudou demais. E eu espero poder falar o mesmo de mim em relação a ele. A rivalidade era realmente muito intensa".

"Inclusive, até acabamos discutindo algumas vezes, mas enfim... Era tudo coisa de criança e eu acho que a gente conseguiu elevar o esporte a um nível um pouco acima, porque era tão difícil aquela rivalidade, tão dura, que eu parava no box e a primeira coisa que eu perguntava era: 'E o Rubinho?'. E eu acho que ele fazia a mesma coisa comigo, então isso acabou sendo muito positivo para a gente".

"Poderia ser negativo na hora, porque a gente era dois moleques, duas crianças, enfim, e você não pode ter uma rivalidade assim tão grande. Você tem que tentar aproveitar a vida, mas eu acho que, de uma certa maneira, acabou sendo muito positivo para a gente. E a gente foi colher esses frutos mais tarde, quando a gente estava correndo de carro".

Alguma 'treta' com Rubinho?

"Teve três. Teve uma em que o Rubinho correu em Jaú, acho que em 1982, com motor de válvula rotativa, que não podia correr. Completamente fora do regulamento. Daí ele ganhou a corrida, o motor andava muito. Foram abrir o motor na terça-feira lá na federação, mas o pai dele passou terça-feira de tarde, antes de todo mundo se encontrar à noite, pegou os dois motores e levou embora para casa".

"E teve uma vez em que o meu pai descobriu um líquido nos Estados Unidos, o turbo boost. Você colocava aquilo no kart e diziam que fazia andar mais. Daí a gente experimentou em um teste durante a semana e, pelo menos no cronômetro da minha mãe, andou um pouco mais rápido. Agora, se fui eu que guiei mais rápido ou se foi aquele negócio que fez alguma diferença, eu sinceramente não sei."

"Chegou na corrida no final de semana e os karts estavam parados lá no parque fechado. Coincidentemente, o meu era o último, meio que encostado na cerca. E daí o meu pai foi lá, quietinho, ficou do lado do kart, agachadinho, abriu o tanque, e colocou aquele líquido."

"E o pai do Rubinho evidentemente viu. Daí ele foi na hora contar e o meu pai viu ele correndo. Aí meu pai começou a coçar a cabeça: 'Nossa, o que que eu vou fazer agora? Quer saber? Eu vou blefar'. Antes que alguém viesse falar com ele, o meu pai foi e falou: 'Olha, sabe o que está acontecendo? Estou ouvindo que estão achando que estou colocando coisa no combustível do kart do Christian. Eu gostaria que todo mundo tirasse o combustível, levassem com uma amostra para ter certeza que não tem nada dentro e trocasse o combustível do kart dele'."

"A última história? Teve uma vez em Interlagos, eu e o Rubinho nos batemos umas quatro vezes durante a corrida. Na terceira vez, os nossos pais começaram a brigar no box. Aí é óbvio que ficou aquele clima esquisito, só que foi alguns dias antes do campeonato do mundo.

E logo depois a gente viajou para a Europa para participar do mundial. Estava aquele clima azedo, mas a gente chegou na Europa duas semanas depois e já estava tudo em ordem: um olhando para a cara do outro e morrendo de rir. A vida continua, né?...", completou Fittipaldi.

GALERIA: Relembre a carreira de Christian Fittipaldi do kart até as glórias em Daytona

Galeria
Lista

Neto, filho e sobrinho de pilotos, Christian Fittipaldi vive automobilismo desde seus primeiros anos de vida

Neto, filho e sobrinho de pilotos, Christian Fittipaldi vive automobilismo desde seus primeiros anos de vida
1/18

Foto de: Divulgacao

Com velocidade no sangue, Christian não poderia seguir outro caminho, a não ser as pistas

Com velocidade no sangue, Christian não poderia seguir outro caminho, a não ser as pistas
2/18

Foto de: Divulgacao

Aqui Christian tenta empurrar o carro da Copersucar F1 sob os olhares do pai, Wilson Fittipaldi

Aqui Christian tenta empurrar o carro da Copersucar F1 sob os olhares do pai, Wilson Fittipaldi
3/18

Foto de: Divulgacao

Christian iniciou no kart com dez anos...

Christian iniciou no kart com dez anos...
4/18

Foto de: Divulgacao

...e passou seis anos correndo na modalidade

...e passou seis anos correndo na modalidade
5/18

Foto de: Divulgacao

Em 1988, foi vice-campeão de Fórmula Ford

Em 1988, foi vice-campeão de Fórmula Ford
6/18

Foto de: Divulgacao

Em 1989 campeão da Fórmula 3 brasileira...

Em 1989 campeão da Fórmula 3 brasileira...
7/18

Foto de: Divulgacao

...e em 1990 da F3 sul-americana

...e em 1990 da F3 sul-americana
8/18

Foto de: Divulgacao

Foi para a Europa em 1991, conquistando já de cara o título de F3000 (equivalente à Fórmula 2 atualmente) pela equipe Pacific

Foi para a Europa em 1991, conquistando já de cara o título de F3000 (equivalente à Fórmula 2 atualmente) pela equipe Pacific
9/18

Foto de: Divulgacao

O título da F3000 abriu as portas para a Fórmula 1 em 1992, pela Minardi. Já em sua primeira temporada ele conquistou seu primeiro ponto, com um sexto lugar no GP do Japão

O título da F3000 abriu as portas para a Fórmula 1 em 1992, pela Minardi. Já em sua primeira temporada ele conquistou seu primeiro ponto, com um sexto lugar no GP do Japão
10/18

Foto de: Sutton Motorsport Images

Em 1993 continuou piloto da Minardi na F1

Em 1993 continuou piloto da Minardi na F1
11/18

Foto de: LAT Images

No GP de Monza de 1993 colidiu com o carro de seu companheiro de Minardi, Pierluigi Martini voou e cruzou a linha de chegada em oitavo

No GP de Monza de 1993 colidiu com o carro de seu companheiro de Minardi, Pierluigi Martini voou e cruzou a linha de chegada em oitavo
12/18

Foto de: Uncredited

Em 1995, se transferiu para a IndyCar/Champ Car...

Em 1995, se transferiu para a IndyCar/Champ Car...
13/18

Foto de: KOZ

...onde ficou até 2002

...onde ficou até 2002
14/18

Foto de: Jack Durbin

Em 2002, o piloto disputou sua primeira corrida na principal divisão da NASCAR, depois de correr na Busch Series

Em 2002, o piloto disputou sua primeira corrida na principal divisão da NASCAR, depois de correr na Busch Series
15/18

Foto de: Divulgacao

Na sequência, ainda correu na A1 GP...

Na sequência, ainda correu na A1 GP...
16/18

Foto de: Bob Heathcote

Depois ainda passou pela Stock Car e American Le Mans Series

Depois ainda passou pela Stock Car e American Le Mans Series
17/18

Foto de: Larry Kuivila

Por fim, se transferiu para o IMSA, categoria que lhe rendeu três vitórias nas 24 Horas de Daytona (2004, 2014, 2018)

Por fim, se transferiu para o IMSA, categoria que lhe rendeu três vitórias nas 24 Horas de Daytona (2004, 2014, 2018)
18/18

Foto de: Richard Dole / Motorsport Images

VÍDEO: Barrichello relembra em detalhes o dia em que Senna socou Irvine na F1

PODCAST Motorsport.com entrevista Rubens Barrichello; confira o divertido bate-papo

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Próximo artigo
F1 pode aumentar número de GPs na Europa e cogita provas em Mugello, Jerez e Ímola

Artigo anterior

F1 pode aumentar número de GPs na Europa e cogita provas em Mugello, Jerez e Ímola

Próximo artigo

Hamilton cita Ku Klux Klan ao denunciar racismo: “Precisamos mudar como educamos nossas crianças”

Hamilton cita Ku Klux Klan ao denunciar racismo: “Precisamos mudar como educamos nossas crianças”
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Rubens Barrichello , Christian Fittipaldi