Webber culpa má gestão da Red Bull por guerra com Vettel

Mark Webber falou sobre suas frustrações com o estilo 'inofensivo' de gestão da Red Bull, quando ambos faziam parte da mesma equipe.

Webber culpa má gestão da Red Bull por guerra com Vettel
(Da esquerda para direita): Mark Webber, Red Bull Racing, com Sebastian Vettel, Red Bull Racing, no parque fechado
Mark Webber, Red Bull Racing RB9 e Sebastian Vettel, Red Bull Racing RB9
Mark Webber, Red Bull Racing e Sebastian Vettel, Red Bull Racing na coletiva da FIA
Mark Webber, Red Bull Racing comemora sua segunda posição e final GP no pódio com parceiro Sebastian Vettel, Red Bull Racing
pódio: vencedor Sebastian Vettel, Red Bull Racing, segundo colocado Mark Webber, Red Bull Racing
pódio: vencedor Sebastian Vettel, Red Bull Racing, segundo colocado Mark Webber, Red Bull Racing
pódio: vencedor Sebastian Vettel, Red Bull Racing, segundo colocado Mark Webber, Red Bull Racing
Coletiva pós-corrida, Mark Webber, Red Bull Racing, segundo; Sebastian Vettel, Red Bull Racing, vencedor
Carregar reprodutor de áudio

Próximo da publicação de sua autobiografia nesta semana, Mark Webber falou sobre os momentos mais tensos de sua passagem pela Red Bull, quando era companheiro de equipe de Sebastian Vettel. Para ele, a situação dentro da equipe mudou bastante após o episódio conhecido como "Multi 21", na Malásia, em 2013. Naquele GP Vettel ignorou a ordem da equipe para se manter atrás do australiano e acabou vencendo a prova, após uma intensa briga pela liderança. 

"Eu estava furioso com Seb", disse Webber em entrevista para uma emissora de TV australiana. "Mas observando todo aquele cenário... como havíamos deixado tudo aquilo chegar àquele ponto? Depois do pódio, ele veio até mim dizendo que precisávamos conversar, e eu estava tão bravo, que disse 'vamos nos falar só na próxima semana'".

"Não sei quem falou com ele depois do GP da Malásia, mas as coisas não continuaram bem na China. Ele me disse que tinha um grande respeito por mim como piloto, mas não como pessoa. Isso, obviamente, afetou muito nossa relação. Naquela época um não conseguia olhar na cara do outro."

Webber acrescentou: "Após o episódio 'Multi 21' ficou claro que a equipe era inofensiva para tomar conta da situação", falou. "Eles não tinham o controle de nós dois fora da pista. Eles precisavam de algo para mudar aquela situação e retomar o controle, então eu facilitei a decisão deles e fui embora."

Tensões aumentando

Webber declarou que os problemas com Vettel começaram já em 2010, com alguns favorecimentos ao piloto alemão.

Falando sobre outro episódio, o australiano lembrou: "Eu tinha acabado de ganhar duas provas de ponta a ponta (GPs da Espanha e Mônaco), então chegaram as novas asas traseiras e elas foram parar direto para o outro lado da garagem. Na época, os meus mecânicos ficaram furiosos."

"Ali vimos que havia uma ordem de preferência. Será que sempre tínhamos que deixar Vettel feliz?"

Vettel infeliz

A empresária e parceira de Webber, Ann Neal, concordou que a administração do ambiente era feita de maneira errada.

"Ficamos com a impressão de que Sebastian não estava feliz por que Mark estava tendo melhores resultados na época, coisa que não era para acontecer. Os problemas vieram por causa da má gestão da equipe em favorecer Vettel."

"Mark estava preparado para se tornar campeão mundial. Acredito que ele tinha condições, talento e vontade de ser campeão, mas ele não era uma pessoa não favorecia o ambiente."

Sem ciúmes

Apesar dos problemas com Vettel na época, Weber afirma que as coisas foram bem resolvidas com o tetracampeão e que não se arrepende de nada.

"Está tudo certo hoje em dia. Fui tudo aquilo o que queria ser e posso me orgulhar das coisas que conquistei. A sala de troféus de Sebastian é maior do que a minha e não tenho inveja disso."

Sobre como a relação dos dois está hoje, Weber falou: "Estamos muito bem. Tivemos ótimas conversas em Mônaco, batemos papo várias vezes. É interessante observar a perspectiva de como ele via as coisas e como eu via. Temos muito respeito pelo outro."

"Se nos perguntarem hoje se faríamos as coisas diferentes, eu respondo que sim, com certeza", finalizou.

compartilhar
comentários
Vettel quer que Raikkonen continue na Ferrari
Artigo anterior

Vettel quer que Raikkonen continue na Ferrari

Próximo artigo

“Não correria mais se ainda não amasse a F1”, diz Raikkonen

“Não correria mais se ainda não amasse a F1”, diz Raikkonen