Wolff: Ritmo, e não estratégia, deu vitória à Ferrari

compartilhar
comentários
Wolff: Ritmo, e não estratégia, deu vitória à Ferrari
Por:

Chefe da Mercedes explica por que Hamilton fez pitstop tão cedo e admite que, mesmo que tivesse adotado abordagem diferente, resultado não mudaria

Toto Wolff, Executive Director (Business), Mercedes AMG, in the Team Principals Press Conference
Toto Wolff, Executive Director (Business), Mercedes AMG
Lewis Hamilton, Mercedes AMG, with Toto Wolff, Executive Director (Business), Mercedes AMG
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08, leads Sebastian Vettel, Ferrari SF70H
Max Verstappen, Red Bull Racing RB13, leads Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08, leads Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1 W08
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08 leads at the start of the race

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, acredita que a vitória de Sebastian Vettel no GP da Austrália de F1 se deu devido a uma vantagem de ritmo da Ferrari em vez de um erro estratégico cometido por Lewis Hamilton.

O piloto inglês liderou a fase inicial da prova em Melbourne antes de ser um dos primeiros dos ponteiros a fazer um pitstop, na volta 17. Hamilton voltou à pista atrás de Max Verstappen e perdeu tempo, o que permitiu que Vettel assumisse a ponta em sua parada, seis voltas mais tarde.

“A Ferrari era o carro mais rápido. Sebastian conseguiu manter contato com Lewis [antes da primeira parada], muito próximo, sendo que estávamos acelerando fundo. Nós simplesmente não conseguimos abrir vantagem”, disse Wolff. 

“Havia o risco de Vettel parar antes e ganhar a posição e também achávamos que nosso pneu não iria durar mais. Isso fez com que nós parássemos antes. Então, ao voltar à pista atrás de Max, que estava fazendo sua própria corrida, nós perdemos a corrida.”

Wolff admitiu que a parada de Hamilton aconteceu um pouco mais cedo do que se esperava e que isso afetou na derrota. Hamilton sofreu com baixa aderência antes da primeira parada e estava preocupado de que poderia ser ultrapassado na pista caso tentasse fazer mais voltas antes de seu pitstop.

“Estávamos considerando todas as informações que tínhamos, o que víamos em termos de temperatura e aderência, além de, claro, a sensação do piloto. Tudo isso gera uma decisão, que, neste caso, provavelmente foi de parar algumas voltas mais cedo”, analisou.

Apesar disso, Wolff evitou dizer que o resultado poderia ter sido diferente caso a abordagem fosse outra.

“Depois da corrida é sempre fácil falar. Mas não fomos rápidos o bastante hoje e é por isso que Sebastian foi o vencedor com méritos. Se olharmos agora, veríamos que poderíamos ter feito melhor, com certeza. Seria suficiente para vencer? Não sei. Sebastian poderia ter parado antes [de Hamilton], ganhado a posição e o resultado teria sido o mesmo.”

Relatos adicionais de Ben Anderson

Pilotos relatam problemas para ultrapassar com novos carros

Artigo anterior

Pilotos relatam problemas para ultrapassar com novos carros

Próximo artigo

Whiting: incerteza sobre segurança motivou largada abortada

Whiting: incerteza sobre segurança motivou largada abortada
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da Austrália
Localização Melbourne Grand Prix Circuit
Equipes Ferrari , Mercedes
Autor Edd Straw