ESPECIAL: F2 e F3 prometem grandes disputas em 2021 com brasileiros na pista

Principais categorias de acesso à F1 terão Drugovich, Petecof, Samaia, Collet e Fittipaldi no grid em 2021

ESPECIAL: F2 e F3 prometem grandes disputas em 2021 com brasileiros na pista

Com o início da temporada 2021 da Fórmula 1 neste final de semana no Bahrein, temos também o pontapé inicial da Fórmula 2 que, junto com a Fórmula 3, prometem disputas intensas com jovens talentos que sonham em chegar à principal categoria do automobilismo mundial.

Por isso, o Motorsport.com montou um guia completo das duas principais categorias de acesso à F1, falando sobre os novatos, os destaques e os calendários, além dos brasileiros que estão no grid dessas categorias. E falamos também sobre a W Series, que passa a correr junto com o Mundial neste ano.

Leia também:

Yuki Tsunoda, Carlin

Yuki Tsunoda, Carlin

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

Um novo formato para F2 e F3

A partir deste ano, a F2 e a F3 passarão a realizar três corridas por final de semana, em vez de duas. O objetivo dessas mudanças é reduzir o número de etapas da temporada, mas mantendo ou até aumentando a quantidade de corridas por ano. Com isso, cria-se também uma redução de custos para as equipes, que passaram por um momento difícil com o impacto econômico da pandemia.

Com as mudanças nos calendários da F2 e da F3, as duas categorias não poderão aparecer mais juntas nos mesmos finais de semana da F1, abrindo espaço para uma corrida extra por final de semana.

A ordem foi modificada neste novo formato de três corridas, com duas provas de menor duração no sábado e a maior no domingo.

O treino livre e a classificação seguem o mesmo na sexta, com o primeiro sendo uma sessão única de 45 minutos de duração e o treino classificatório com 30, com este determinando o grid de largada da corrida de domingo, de maior duração. Quem terminar na frente, na pole position para o domingo, ganha quatro pontos.

Na F2, as duas corridas de menor duração manterão a distância de 120 quilômetros com duração de 45 minutos, e a de maior seguirá com 170 quilômetros e uma hora. O grid da primeira corrida de sábado será determinada com a inversão dos dez primeiros colocados do grid formado na sexta, na classificação. Já a segunda, terá a inversão dos dez primeiros da primeira corrida do dia.

Na F3, as três corridas terão 40 minutos de duração e, devido ao grid maior, as inversões serão diferentes que na F2. A primeira corrida do sábado se baseará na classificação de sexta, invertendo os 12 primeiros. Já a segunda pegará os resultados da prova anterior, invertendo novamente os 12 primeiros colocados.

A alocação de pontos nas corridas de curta e longa duração seguirá a mesma, além de pontos para pole da prova do domingo e volta mais rápida em cada um. Mas isso vai interferir no máximo de pontos ofertado por etapa, subindo de 48 para 65.

Felipe Drugovich, UNI-Virtuosi

Felipe Drugovich, UNI-Virtuosi

Photo by: Felipe Drugovich

Cinco brasileiros nos grids

Em 2020 tivemos a volta de um brasileiro ao grid da F1, com a participação de Pietro Fittipaldi nos GPs de Sakhir e de Abu Dhabi, substituindo Romain Grosjean após seu grave acidente no Bahrein. Mas desde a última corrida de Felipe Massa com a Williams, em 2017, não temos um piloto brasileiro titular no grid. 

Mas temos uma grande quantidade de jovens talentos no grid da F2 e da F3 tentando quebrar essa escrita incômoda.

Na F2, último degrau antes da F1, temos três representantes brasileiros, incluindo um que é visto como um dos favoritos ao título em 2021: Felipe Drugovich, que corre neste ano pela equipe UNI-Virtuosi após uma ótima temporada de estreia em 2020, com três vitórias.

Também em seu segundo ano, Guilherme Samaia vem em busca de uma temporada melhor que a que teve em 2020. Para isso, o piloto paulista vem com uma nova equipe, trocando a Campos Racing pela Charouz. Completando o trio brasileiro, temos o estreante Gianluca Petecof, que fará sua estreia pela Campos após seu grande título na Fórmula Regional Europeia no ano passado.

Enquanto Drugovich, Samaia e Petecof estreiam neste final de semana, o grid da F3 terá que esperar mais um mês e meio e, entre eles, está Caio Collet, que fará sua estreia pela MP Motorsport após o vice-campeonato da Fórmula Renault Eurocup em 2020 e Enzo Fittipaldi, que confirmou sua participação com a Charouz Racing System a poucos dias do início da temporada.

E eles conversaram com o Motorsport.com sobre as expectativas para este ano. Confira abaixo:

F2: Em busca de uma vaga na F1

Começando já neste final de semana, a F2 promete entregar novamente uma grande temporada, com diversos pilotos lutando não apenas pelo título, mas também pela chance de dar o último passo em busca da tão sonhada vaga na F1.

E a disputa promete. Na Prema, temos Robert Shwartzman, piloto da Academia da Ferrari e quarto colocado em 2020, junto do novato Oscar Piastri. Na UNI-Virtuosi, Drugovich terá a companhia do veterano Guanyu Zhou, membro da Academia da Alpine, além de destaques da temporada 2020, com Dan Ticktum e Jehan Daruvala, da Carlin.

Entre os estreantes, temos, além de Petecof, que deu um salto da F. Regional direto para a F2, diversos nomes vindos da F3 2020, incluindo o campeão Oscar Piastri e o vice Théo Pourchaire, o piloto da Academia da Red Bull Liam Lawson, além do alemão David Beckmann e o italiano Alessio Deledda.

Confira o calendário da Fórmula 2 para 2021:

Etapa Local Datas
01 Bahrein (Sahkir) 27-28/03
02 Mônaco (Monte Carlo) 22-23/05
03 Azerbaijão (Baku) 05-06/06
04 Grã-Bretanha (Silverstone) 17-18/07
05 Itália (Monza) 11-12/09
06 Rússia (Sochi) 25-26/09
07 Arábia Saudita (Jeddah) 04-05/12
08 Abu Dhabi (Yas Marina) 11-12/12
Alexander Smolyar, ART Grand Prix

Alexander Smolyar, ART Grand Prix

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

F3: Olho na próxima geração da F1

Enquanto a F2 começa já neste final de semana, teremos que esperar mais um mês e meio até o início da temporada 2021 da F3, que terá seu pontapé inicial apenas junto do GP da Espanha, em 09 de maio.

Com a passagem de alguns pilotos para a F2, como o campeão Oscar Piastri e o vice-campeão Théo Pourchaire, o grid traz algumas novidades para 2021, como o brasileiro Caio Collet, o monegasco Arthur Leclerc, ex-companheiro de Petecof na F. Regional e Victor Martins, campeão da F. Renault Eurocup.

Entre os nomes para ficar de olho, estão Frederik Vesti, da ART, quarto colocado em 2020, além de Leclerc, Jack Doohan, que sobe da HWA para a Trident neste ano e o norueguês Dennis Hauger, campeão da F4 Italiana em 2019 e sétimo na Regional em 2020 após participar apenas de um terço da temporada.

Um destaque da temporada 2021 da F3 é a volta de Juan Manuel Correa ao esporte. Correa está afastado das pistas desde o acidente que vitimou Anthoine Hubert na primeira corrida da F2 na Bélgica, em 2019 e agora retorna dando um passo atrás para avaliar sua condição com um carro.

Como ainda estamos distantes do início da temporada, o grid da F3 ainda não está completo, com três vagas em aberto: uma na Carlin, para correr ao lado Jonny Edgar e Ido Cohen e duas na Charouz, com apenas Reshad de Gerus confirmado até aqui. 

Confira o calendário da Fórmula 3 para 2021:

Etapa Local Datas
01 Espanha (Barcelona) 08-09/05
02 França (Paul Ricard) 26-27/06
03 Áustria (Red Bull Ring) 03-04/07
04 Hungria (Hungaroring) 31/07 - 01/08
05 Bélgica (Spa-Francorchamps) 28-29/08
06 Holanda (Zandvoort) 04-05/09
07 Estados Unidos (Austin) 23-24/10
Bruna Tomaselli, Pabst Racing, USF 2000

Bruna Tomaselli, Pabst Racing, USF 2000

Photo by: Divulgacao

W Series passa a acompanhar a F1

Após ter sua temporada 2020 cancelada por conta da pandemia da Covid-19, a W Series, que tem como objetivo fomentar a presença feminina no esporte a motor, está de volta, e em um ano que promete ser muito importante para a categoria.

Em 2021, a W Series passa a correr junto com a F1, como forma da campanha de diversidade e inclusão do Mundial.

E vale uma atenção especial para a W Series 2021: teremos uma brasileira no grid. Bruna Tomaselli será a nossa representante na categoria. A piloto catarinense já havia sido selecionada para o grid de 2020, que foi 100% mantido para este ano.

Tomaselli passou o período de 2017 a 2019 correndo na Road to Indy, sequência de categorias de acesso para a Indy. Correndo na USF2000, ela teve como melhor resultado um oitavo lugar na temporada 2019. Outro destaque do ano é a primeira campeã da W Series, Jamie Chadwick, que volta ao grid e promete ser novamente uma das favoritas ao título.

Confira o calendário da W Series para 2021:

Etapa  Local Data
01 França (Paul Ricard) 26/06
02 Áustria (Red Bull Ring) 03/07
03 Grã-Bretanha (Silverstone) 17/07
04 Hungria (Hungaroring) 31/07
05 Bélgica (Spa-Francorchamps) 28/08
06 Holanda (Zandvoort) 04/09
07 Estados Unidos (Austin) 23/10
08 México (Hermanos Rodriguez) 30/10

Band c/cobertura inédita, o devorador de parceiros, Alonso e + | DIRETO DO PADDOCK

Parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

PODCAST: Temporada 2021 marca nova era na cobertura do esporte a motor na TV?

 

.

compartilhar
comentários
F2: Drugovich bate britânico da Williams e lidera treino no Bahrein

Artigo anterior

F2: Drugovich bate britânico da Williams e lidera treino no Bahrein

Próximo artigo

F2: Zhou supera Lundgaard e faz pole de domingo; Drugovich é terceiro

F2: Zhou supera Lundgaard e faz pole de domingo; Drugovich é terceiro
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria FIA F2 , FIA F3
Autor Guilherme Longo