F-E: Vandoorne bate Dennis e faz a pole do ePrix I de Diriyah na estreia da nova classificação; Di Grassi é 8º

Etapa de abertura da oitava temporada do Mundial de carros elétricos trouxe o novo modelo de classificação, com definição da pole em sistema de mata-mata

F-E: Vandoorne bate Dennis e faz a pole do ePrix I de Diriyah na estreia da nova classificação; Di Grassi é 8º
Carregar reprodutor de áudio

Nesta sexta-feira, a Fórmula E realiza a abertura de sua oitava temporada, com o primeiro dos dois ePrix de Diriyah na Arábia Saudita. E na estreia do novo modelo de classificação, com sistema de mata-mata, Stoffel Vandoorne superou Jake Dennis para fazer a pole position, tendo logo atrás seu companheiro de Mercedes, o campeão Nyck de Vries, que perdeu para o belga na semifinal.

Os brasileiros tiveram um bom começo de classificação, mas acabaram ficando de fora da estreia do mata-mata. Lucas di Grassi sai em 8º após uma punição a Oliver Rowland enquanto Sérgio Sette Câmara será o 15º, saindo ao lado do campeão António Félix da Costa. E estreando na categoria, Antonio Giovinazzi sai em 22º.

Leia também:

Entenda o novo formato de classificação

Devido às críticas ao modelo anterior de classificação, com quatro grupos de seis, a F-E trouxe uma mudança no formato da definição do grid de largada. A parte de grupos está mantida, mas com apenas dois em vez de quatro, divididos em posições pares e ímpares no campeonato. Para esta sexta, por ser a estreia da temporada, as duplas de cada equipe foram divididas nos grupos.

Cada grupo terá 12 minutos de pista para fazer o melhor tempo e avançam os quatro melhores de cada para a definição da pole position, que passa a assumir um formato de mata-mata. Primeiro com as quartas de finais, seguindo essa ordem:

- 1º do Grupo A x 4º do Grupo B

- 2º do Grupo A x 3º do Grupo B

- 3º do Grupo A x 2º do Grupo B

- 4º do Grupo A x 1º do Grupo B

Os vencedores das quartas-de-finais passam para as semifinais e, os dois vencedores, disputam a pole position na final.

Para a formação do grid temos: os dois finalistas na primeira fila, com o vencedor fazendo a pole. Os dois semifinalistas ficam na segunda fila, alocados segundo o resultado da final: quem perdeu para o primeiro colocado sai em terceiro. Quem caiu nas quartas-de-finais ocupa a terceira e quarta filas do grid, organizados por tempo de volta.

Já da nona posição para baixo, os que ficaram ainda na fase de grupos, a organização também depende do resultado final. Os eliminados no grupo do vencedor ocuparão as posições ímpares do grid (9º, 11º, 13º...) e os do grupo do segundo colocado ficam com as pares (10º, 12º, 14º...).

Grupo A

Foram para o grid nessa primeira parte: Oliver Askew (Andretti), Sérgio Sette Câmara (Dragon Penske), Jean-Éric Vergne (DS Techeetah), Robin Frijns (Envision), Sam Bird (Jaguar), Oliver Rowland (Mahindra), Stoffel Vandoorne (Mercedes), Oliver Turvey (NIO 333), Sébastien Buemi (Nissan e.Dams), Lucas de Grassi (Venturi) e Pascal Werhlein (Porsche).

Diferentemente do formato anterior, em que os pilotos esperavam até o fim para saírem dos boxes, esse novo modelo garantiu ação do início ao fim da regressiva de 12 minutos. 

No final Frinjs terminou na ponta ao marcar 01min09s163. Passaram ainda para o mata-mata Bird, Vandoorne e Rowland. Di Grassi e Sette Câmara, que estavam entre os quatro primeiros na maior parte da sessão, acabaram ficando de fora nos segundos finais, com o piloto da Venturi terminando em quinto e o representante da Dragon Penske foi o oitavo.

 

Grupo B

Nesta parte tivemos: Jake Dennis (Andretti), Antonio Giovinazzi (Dragon Penske), António Félix da Costa (DS Techeetah), Nick Cassidy (Envision), Mitch Evans (Jaguar), Alexander Sims (Mahindra), o atual campeão Nyck de Vries (Mercedes), Dan Ticktum (NIO 333), Max Günther (Nissan e.Dams), Edoardo Mortara (Venturi) e André Lotterer (Porsche).

Antes mesmo do fim da regressiva, tivemos a primeira investigação do fim de semana, para Da Costa, por exceder o limite de velocidade no pitlane. E o primeiro incidente veio pouco depois, quando o companheiro de Di Grassi na Venturi, Mortara, vinha em volta rápida, perdeu o controle do carro e acabou batendo no muro, causando uma bandeira amarela no minuto final. 

A batida de Mortara não interferiu com o final da regressiva e o campeão De Vries terminou na frente com 01min09s164, apenas 0s001 mais lento que o tempo de Frijns no grupo A. Cassidy, Dennis e Lotterer completaram os quatro classificados para o mata-mata. Outro campeão da categoria, Da Costa foi o sétimo enquanto o estreante Giovinazzi foi o 11º e último.

 

Fase Final

Com a definição da fase de grupos, os confrontos das quartas de finais ficaram assim: 

 

Nos quatro confrontos, em apenas um tivemos a vitória de quem foi mais rápido na fase de grupos: De Vries, que bateu Rowland, após o piloto da Mahindra ter uma volta bastante atrapalhada. Nos demais, venceu quem havia ficado atrás: Vandoorne bateu Cassidy, Dennis superou Bird e Lotterer venceu em cima de Frijns, mais rápido no Grupo A.

 

Na sequência, as semifinais foram: Lotterer x Dennis, uma disputa Porsche x Andretti, além de um duelo interno da Mercedes, com Vandoorne x De Vries. Na primeira, o piloto da Andretti entregou uma bela volta para superar o rival. E na briga da equipe alemã, Vandoorne superou o atual campeão por mais de quatro décimos de diferença.

Jake Dennis e Stoffel Vandoorne seguiram para a disputa final, definindo as duas posições da primeira fila. Com uma larga vantagem de três décimos, o belga da Mercedes bateu o rival.

Com isso, Stoffel Vandoorne conquistou a primeira pole position da temporada e três pontos na classificação, tendo Jake Dennis em segundo. Nyck de Vries sai em terceiro e André Lotterer em quarto. Dos demais pilotos que chegaram ao mata-mata, Bird, Cassidy, Frijns e Rowland completam da quinta à oitava posição, enquanto Lucas di Grassi larga em nono e Sérgio Sette Câmara em 15º.

 

Pouco após o fim da classificação, foi anunciada uma punição de três posições para Rowland, por atrapalhar outro carro no pitlane. Isso promoveu Di Grassi, Günther e Wehrlein em uma posição cada no grid, colocando o brasileiro em oitavo.

O grid da Fórmula E volta à pista de Diriyah logo mais, para o primeiro ePrix da temporada 2022. A largada está marcada para 14h, horário de Brasília com transmissão da TV Cultura em TV aberta e do SporTV 3 na TV fechada. Não perca!

Corridas sprint AMEAÇADAS em 2022? Entenda como TRETA por GRANA atrapalha planos da F1

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #159 – O que esperar da temporada 2022 da F1?

 
 

compartilhar
comentários
Fórmula E: Rowland lidera primeiro treino da temporada; Di Grassi é 9º
Artigo anterior

Fórmula E: Rowland lidera primeiro treino da temporada; Di Grassi é 9º

Próximo artigo

F-E: De Vries aproveita erro de Vandoorne e vence ePrix I de Diriyah com dobradinha da Mercedes; Di Grassi é 5º

F-E: De Vries aproveita erro de Vandoorne e vence ePrix I de Diriyah com dobradinha da Mercedes; Di Grassi é 5º
Carregar comentários