Honda se diz interessada na Fórmula E, mas foco está na F1

compartilhar
comentários
Honda se diz interessada na Fórmula E, mas foco está na F1
Por:
Co-autor: Scott Mitchell
5 de jul de 2019 15:38

Fabricante teve conversas com CEO da categoria, Alejandro Agag, mas é improvável que entre antes de garantir mais sucesso na Fórmula 1

A Fórmula E gostaria de se expandir no Japão - um importante mercado de veículos elétricos - tendo como alvo uma corrida no país, e o CEO da categoria, Alejandro Agag está ansioso por um piloto japonês disputando o campeonato em tempo integral.

Foi apurado que a série manteve conversas com a Honda no passado, com a empresa afirmando anteriormente que gostava da relação custo-benefício e da tecnologia da F-E.

Leia também:

A Renault estava entre os primeiros fabricantes a se comprometer com a F-E e, embora tenha deixado de se na categoria, focando na Fórmula 1, seu trabalho de desenvolvimento e equipe de powertrain foram assumidos pelo parceiro da aliança, Nissan.

O diretor-geral da Honda, Masashi Yamamoto, estava no comando geral das atividades de automobilismo da Honda até o começo deste ano.

Ele disse ao Motorsport.com que a F1 e F-E são "categorias totalmente diferentes", mas acha que isso poderia beneficiar a Honda, que deve lançar seu primeiro veículo elétrico na Europa, o Honda e.

"A Fórmula E é feita dentro das cidades, como uma corrida de rua, e é como uma propaganda usando corridas, ao invés de corridas [tradicionais]", disse Yamamoto.

"Como Honda, temos conversas com Alejandro Agag. Estamos sempre de olho na categoria. Já lançamos nosso carro elétrico, que estará à venda na Europa em breve.”

"Há muitos clientes da Honda interessados ​​em nossos carros elétricos, então é bom apelar para eles.”

"E deve haver tecnologia que podemos levar das corridas aos carros de rua. Essa é a razão pela qual temos interesse."

Depois de três anos ruins com a McLaren, a Honda reconstruiu sua reputação na F1 com a Toro Rosso e a Red Bull.

A fabricante venceu o GP da Áustria no último final de semana com Max Verstappen - a primeira vitória da Honda desde o GP da Hungria em 2006 - e Yamamoto disse que a Honda precisa ter sucesso em uma escala maior na F1 antes de embarcar em outro projeto.

"Queremos nos focar na F1", disse ele. "Se corremos, temos que vencer. Temos que atingir um certo nível para estarmos satisfeitos nesta categoria. Essa é a primeira prioridade para nós no momento."

O futuro de F1 da Honda não é certo após 2020 e a vitória de Verstappen é importante para como a companhia determina seu futuro a médio prazo.

Entende-se que qualquer projeto da Honda na F-E não virá antes da temporada de 2020/2021, mas uma entrada posterior seria mais provável.

A Honda teria que comprar uma entrada na F-E  já existente ou fazer parceria com uma das equipes.

A Dragon Racing é uma fabricante independente que constrói seus próprios powertrains, enquanto a Virgin Racing é o único verdadeiro cliente da F-E, mas tem contrato de vários anos com a Audi.

O grid da F-E não pode expandir ainda mais, pois está contratualmente vinculado a um máximo de 12 equipes, o que será alcançado com a entrada da Porsche na próxima temporada.

Próximo artigo
FIA discute comportamento de pilotos da F-E durante paralisação em Berna

Artigo anterior

FIA discute comportamento de pilotos da F-E durante paralisação em Berna

Próximo artigo

Di Grassi diz que precisa de "milagre" e Vergne evita pensar no bi da Fórmula E

Di Grassi diz que precisa de "milagre" e Vergne evita pensar no bi da Fórmula E
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1 , Fórmula E
Autor Alex Kalinauckas