Aprilia destaca melhora e diz que moto teve “ritmo do top-5”

Segundo chefe da montadora, Álvaro Bautista chegou a andar com ritmo muito bom nas últimas voltas do GP da Catalunha

Aprilia destaca melhora e diz que moto teve “ritmo do top-5”
Alvaro Bautista, Aprilia Gresini Racing Team
Alvaro Bautista, Aprilia Gresini Racing Team
Alvaro Bautista, Aprilia Gresini Racing Team
Alvaro Bautista, Aprilia Gresini Racing Team
Stefan Bradl, Aprilia Gresini Racing Team
Stefan Bradl, Aprilia Gresini Racing Team
Alvaro Bautista, Aprilia Gresini Racing Team

Após o oitavo lugar conquistado por Álvaro Bautista na última etapa da MotoGP, disputada no último final de semana na Catalunha, Espanha, o chefe da Aprilia Racing, Romano Albesiano, acredita que o projeto da RS-GP esteja apresentando progressos finalmente.

Após um recomeço difícil no ano passado, com uma moto pesada e pouco eficiente em todos os aspectos, o time italiano está reencontrando os caminhos do desenvolvimento de seu conjunto.

Albesiano revelou que Bautista chegou a andar no mesmo ritmo de Pol Espargaró – que finalizou a prova na quinta posição – com seus pneus gastos.

"Nas últimas oito ou nove voltas Álvaro andou no ritmo do top-5", explicou Albesiano.

"Estamos ainda na falta de um pouco de velocidade nas voltas rápidas com pneus novos, embora não estejamos em má forma.”

"Mas o equilíbrio geral da moto e a potência estão se aproximando de um bom nível.”

Albesiano ainda ressaltou que foi um resultado construído em uma corrida com poucos abandonos, ao contrário do sétimo de Stefan Bradl na Argentina mais cedo neste ano. "Este é um resultado importante. Foi feito na pista, o que aumenta a moral."

Bautista e seu companheiro Bradl têm os mesmos 29 pontos após sete GPs, ocupando 13º e 14º lugares no campeonato. O time inclusive já bateu o número de pontos conquistado no ano passado (48 contra 39).

compartilhar
comentários
Pedrosa: "moto deste ano foi escolha de Márquez"

Artigo anterior

Pedrosa: "moto deste ano foi escolha de Márquez"

Próximo artigo

Para Valentino Rossi, é impossível MotoGP ser “100% segura”

Para Valentino Rossi, é impossível MotoGP ser “100% segura”
Carregar comentários