MotoGP
R
GP do Catar
05 mar
-
08 mar
Próximo evento em
13 dias
R
GP da Tailândia
19 mar
-
22 mar
Próximo evento em
27 dias
R
GP das Américas
02 abr
-
05 abr
Próximo evento em
41 dias
R
GP da Argentina
16 abr
-
19 abr
Próximo evento em
55 dias
R
GP da Espanha
30 abr
-
03 mai
Próximo evento em
69 dias
R
GP da França
14 mai
-
17 mai
Próximo evento em
83 dias
R
GP da Itália
28 mai
-
31 mai
Próximo evento em
97 dias
R
GP da Catalunha
04 jun
-
07 jun
Próximo evento em
104 dias
R
GP da Alemanha
18 jun
-
21 jun
Próximo evento em
118 dias
R
GP da Holanda
25 jun
-
28 jun
Próximo evento em
125 dias
R
GP da Finlândia
09 jul
-
12 jul
Próximo evento em
139 dias
R
GP da República Tcheca
06 ago
-
09 ago
Próximo evento em
167 dias
R
GP da Áustria
13 ago
-
16 ago
Próximo evento em
174 dias
R
GP da Grã-Bretanha
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
188 dias
R
GP de San Marino
10 set
-
13 set
Próximo evento em
202 dias
R
GP de Aragón
01 out
-
04 out
Próximo evento em
223 dias
R
GP do Japão
15 out
-
18 out
Próximo evento em
237 dias
R
GP da Austrália
23 out
-
25 out
Próximo evento em
245 dias
R
GP da Malásia
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
251 dias
R
GP de Valência
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
265 dias

Bautista: apresentação forte foi graças à moto superior

compartilhar
comentários
Bautista: apresentação forte foi graças à moto superior
Por:
31 de out de 2018 12:15

Álvaro Bautista afirmou que sua apresentação estelar no GP da Austrália de MotoGP se explica somente pelo fato de ter contado com um equipamento superior ao qual estava acostumado.

Bautista foi convocado pelo time de fábrica da Ducati para substituir o lesionado Jorge Lorenzo, e seu fim de semana começou complicado, com acidentes no segundo treino livre e novamente na classificação.

O segundo acidente o deixou em 12º na corrida, mas o espanhol progrediu para se juntar à briga pelo segundo lugar, atrás somente do piloto que viria a vencer a prova, Maverick Viñales.

Ele se manteve em segundo por três voltas na fase intermediária da corrida antes de acabar em quarto, somente um posto atrás de seu parceiro, Andrea Dovizioso, o que representou seu melhor resultado em 2018.

No entanto, o piloto, que compete regularmente pela Angel Nieto, acredita que não fez nada de especial em Phillip Island, e que o resultado foi simplesmente reflexo da superioridade da GP18 em relação à sua GP17 habitual.

“A moto ajuda muito a mostrar o potencial”, disse Bautista. “Especialmente agora, quando as corridas da MotoGP são frequentemente decididas por pequenos detalhes. Na minha equipe, tenho muito menos gente. É isso o que a fábrica te dá.”

“Quando vi que eu estava em segundo, senti que era ali que eu deveria estar, no meio do bolo. Este é o meu lugar, não na briga pelo 10º lugar.”

“Fiz a mesma coisa de sempre. Não fiz nada de diferente. Apenas tive uma moto melhor. Não tinha de provar nada a ninguém.”

Bautista deixará a MotoGP ao fim da temporada, quando se juntará à Ducati no Mundial de Superbikes, e considerou o momento da oportunidade de “irônico”.

Dovizioso disse que não ficou surpreso com a competitividade de Bautista, enaltecendo sua performance.

“Não foi fácil para ele. Quando você muda de equipamento, é preciso se adaptar, e Phillip Island não é a pista mais fácil para fazer isso”, disse o italiano.

“Ele sofreu muito, caiu muito, mas mesmo assim ele estava preparado para correr do ponto de vista mental. Ele foi muito bem.”

“Eu não tinha dúvidas de sua velocidade, na verdade. Isso já havia acontecido em outras corridas. Em pistas em que os pneus se desgastam muito, ele vai muito bem, ele é muito rápido. Então, não fiquei surpreso com sua velocidade.”

Bautista deverá retornar à equipe Nieto neste fim de semana, na Malásia, já que Lorenzo tentará se recuperar depois de ficar de fora das duas últimas corridas, na Tailândia e no Japão, com um pulso fraturado.

Alvaro Bautista, Ducati Team

Alvaro Bautista, Ducati Team

Photo by: Gold and Goose / LAT Images

Reportagem adicional de Oriol Puigdemont

Próximo artigo
Iannone: Nunca vou entender por que a Suzuki me demitiu

Artigo anterior

Iannone: Nunca vou entender por que a Suzuki me demitiu

Próximo artigo

Engenheiro de Márquez: “Chave de 2018 foi pós-Termas”

Engenheiro de Márquez: “Chave de 2018 foi pós-Termas”
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Evento GP da Austrália
Pilotos Alvaro Bautista
Equipes Ducati Team Compre Agora
Autor Jamie Klein