MotoGP
23 ago
-
25 ago
Evento encerrado
13 set
-
15 set
Evento encerrado
20 set
-
22 set
Evento encerrado
04 out
-
06 out
Evento encerrado
R
GP do Japão
18 out
-
20 out
Próximo evento em
1 dia
25 out
-
27 out
Próximo evento em
8 dias
R
GP da Malásia
01 nov
-
03 nov
Próximo evento em
15 dias
R
GP de Valência
15 nov
-
17 nov
Próximo evento em
29 dias

Rea não aproveitou oportunidade na MotoGP, diz lenda do WSBK

compartilhar
comentários
Rea não aproveitou oportunidade na MotoGP, diz lenda do WSBK
Por:
Co-autor: Sebastian Fränzschky
23 de dez de 2018 11:56

Jonathan Rea não aproveitou ao máximo a sua chance na MotoGP quando fez duas corridas pela Honda em 2012, acredita tetracampeão do Mundial de Superbike, Carl Fogarty

Jonathan Rea substituiu Casey Stoner na Honda em 2012 nas corridas de Misano e Aragón (foto abaixo), terminando em oitavo e sétimo, respectivamente.

Esta foi a última vez que Rea apareceu no paddock, ao recusar a oportunidade de mudar para o MotoGP em tempo integral e, em vez disso, se juntou à Kawasaki em 2015, ganhando quatro títulos do Mundial de Superbike (WSBK) e se tornando um piloto dominante da categoria.

Mas Carl Fogarty acha que as coisas poderiam ter sido diferentes se Rea tivesse causado uma impressão maior nessas duas corridas, substituindo Stoner em uma  moto de fábrica da Honda.

"Ele não pôs fogo ao mundo", disse Fogarty ao Motorsport.com durante um evento em Londres. "Ele apenas andava muito sensato.”

"Talvez se ele pudesse fazer isso de novo, ele iria apenas para ir com tudo. Se me tivessem dado a mesma oportunidade, eu teria feito isso um pouco diferente. Talvez isso não o tenha ajudado."

Jonathan Rea, Repsol Honda Team

Jonathan Rea, Repsol Honda Team

Photo by: Repsol Media

Rea afirmou no início da temporada de 2018 que tinha recebido ofertas para se mudar para a MotoGP, mas no final optou por ficar com a Kawasaki e assinar um novo contrato de dois anos com a Provec.

"Acho que Jonathan teve chances de ir para a MotoGP, mas não tenho certeza", continuou Fogarty. "Ele preferiu ficar no WSBK e seguir este caminho. Não posso culpá-lo, você quer a melhor moto se for para a MotoGP.”

"Se recebe a chance de de fazer a MotoGP, normalmente te chamam para uma equipe satélite e apenas durante um ano. É difícil dizer sim se você tem algo tão bom como a Kawasaki no WSBK."

Fogarty acrescentou que os compromissos da família de Rea - de 31 anos e sua esposa Tatia têm dois filhos - também poderiam ter ajudado a permanecer no WSBK, que tem uma agenda muito mais leve que a MotoGP.

"Eu tive o mesmo problema", disse Fogarty. "Eu era visto como um cara de família quando ninguém tinha uma família. Eu tinha dois filhos quando tinha 25 ou 26 anos. Talvez isso não tenha me ajudado.”

"Jonathan é o mesmo com as crianças. Nossos caminhos são muito semelhantes, muito muito semelhantes.”

"Não deve ser o caso [que a família influencia a percepção]. Você deve ser julgado em quão rápido você pode andar de moto. E ele pode andar muito, muito rápido em todas as condições.”

"Ele é muito agressivo e muito bom. Ele preenche todos os requisitos para mim quando alguém como Cal [Crutchlow] preenche a maior parte dos requisitos de um bom piloto, mas não todas. O Jonathan preenche todas elas."

Jonathan Rea, Kawasaki Racing

Jonathan Rea, Kawasaki Racing

Photo by: Gold and Goose / LAT Images

Próximo artigo
Zarco se diz encorajado pelo exemplo de transição de Lorenzo na Ducati

Artigo anterior

Zarco se diz encorajado pelo exemplo de transição de Lorenzo na Ducati

Próximo artigo

MotoGP se reaproxima do número de espectadores da F1

MotoGP se reaproxima do número de espectadores da F1
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP , World Superbike
Pilotos Jonathan Rea
Equipes Repsol Honda Team
Autor Jamie Klein