Cacá crê em viabilidade de torneio sul-americano da Porsche

Elogiando campeonato, piloto carioca acha que é possível organizar temporada de endurance internacional

Cacá crê em viabilidade de torneio sul-americano da Porsche
Carregar reprodutor de áudio

Chegando a Interlagos para correr na Porsche GT3 Cup neste final de semana, o pentacampeão da Stock Car, Cacá Bueno, falou que acha viável e torce para que a categoria faça no ano que vem uma temporada sul-americana.

A primeira prova de endurance da história do campeonato foi disputada no ano passado. Neste ano serão três corridas (duas em Interlagos e uma em Goiânia) disputadas em paralelo com o torneio sprint normal. Dado sucesso da corrida do último ano, Cacá crê que cada vez mais o formato de revezamento entre pilotos profissionais e amadores ganhe espaço.

“Todos sabem que o Dener (Pires, diretor da categoria) sempre fez um campeonato muito bom, muito caprichoso”, disse ao Motorsport.com.

“Era um evento desenhado para gentleman drivers. Acho que isso é uma boa novidade. É uma possibilidade nova para caminhar em paralelo com o que ele tem. Temos não só pilotos da Stock Car, como outros pilotos de categoria diferentes.”

“Além disso, temos os patrocinadores, que podem fazer ativações aqui. Até porque acabou a Maserati, a GT e o Mini Challenge. Temos umas boas duplas aqui para o conceito Pro-Am (profissional e amador) – que era o caso da GT.”

Com argentinos no grid, ele crê que um torneio sul-americano seja uma possibilidade. Neste ano, a Porsche fez uma corrida em Termas de Rio Hondo. “O automobilismo é muito forte no Brasil e na Argentina. Um pouco no Uruguai. Seria bom para pular de três corridas para seis ou nove. Em termos de estrutura hoteleira, seria bem ok. Acho que é viável e cabe no bolso de equipes e pilotos.”

Reeditando a dupla dos tempos de GT com Cláudio Dahruj, Cacá espera um bom final de semana em Interlagos. “Já fiz corridas de Porsche, mas não no Brasil. Fiz algumas em 2006, em Nurburgring e em Hungaroring. Eram evento suporte da Fórmula 1.”

“Na Alemanha eu bati na largada, mas cheguei em décimo. Na Hungria consegui chegar em quinto lugar debaixo de uma chuva danada. Era até um outro Porsche. Vai ser bom voltar. Estar fazendo só um campeonato neste ano está sendo chato.”

compartilhar
comentários
Dupla Jimenez/Baptista corre etapa da Porsche em Interlagos
Artigo anterior

Dupla Jimenez/Baptista corre etapa da Porsche em Interlagos

Próximo artigo

Cacá/Dahruj é pole em Interlagos; Nelsinho/Pedro Piquet é 2º

Cacá/Dahruj é pole em Interlagos; Nelsinho/Pedro Piquet é 2º