Galvão compra direitos da Stock Car e concorrerá com SporTV e Band

Acordo com Stock, que aceitou proposta da Play9, empresa que agencia Bueno em suas empreitadas digitais, vale para cobertura de duas temporadas da categoria

Watch: O projeto de Galvão para voltar a narrar F1

Ele está de volta! Sem narrar corridas desde 2019, quando cobriu a temporada daquele ano da Fórmula 1 e transmitiu a Corrida do Milhão da Stock Car, em Interlagos, Galvão Bueno adquiriu os direitos de transmissão da categoria brasileira e concorrerá com SporTV e Band na veiculação do campeonato nacional através do 'Canal GB', que pertence ao jornalista na plataforma YouTube. A notícia foi inicialmente publicada pelo Notícias da TV.

O editor recomenda:

O acordo com a Stock Car, que aceitou a proposta da Play9, empresa que agencia Bueno em suas empreitadas digitais, vale para a cobertura de duas temporadas da competição. A confirmação deve ser comunicada pela Vicar, empresa promotora da categoria, e pelo Canal GB nos próximos dias.

Recentemente, o YouTube de Galvão, transmitiu o amistoso da seleção brasileira de futebol com o time do Marrocos, semifinalista da Copa do Mundo de 2022. A vitória marroquina por 2 a 1 rendeu mais de 9,5 milhões de visualizações a Bueno, mesmo com a concorrência de Band e ESPN.

Com a Stock, o Canal GB concorrerá pela primeira vez com o Grupo Globo, que transmite a categoria em TV fechada no SporTV. Galvão tem contrato para "projetos pontuais" com a emissora até 2024, segundo o Notícias da TV. Já a Band, na TV aberta, tem contrato com a Stock até o final de 2025.

Galvão também quer voltar a transmitir F1, como explicou Cacá Bueno ao Motorsport.com

Pentacampeão da Stock e diretamente envolvido nas empreitadas digitais de Galvão, o piloto Cacá Bueno, que é filho do jornalista de 72 anos e corre pela KTF Sports na categoria em 2023, falou com exclusividade ao Motorsport.com sobre as ambições do pai, que também quer voltar a narrar F1.

Três corridas da elite global do esporte a motor estariam nos planos do Canal GB para 2023, sendo uma delas o GP de São Paulo. “Meu pai me deu uma missão. Não foi um convite. Ele falou em alguns podcasts que faríamos algo juntos sobre automobilismo e só depois é que a gente conversou".

"Meu pai, nesta nova fase, animado por fazer tudo, falou: ‘Adoraria voltar às minhas raízes, tenho  um DNA de automobilismo que não queria perder e queria fazer alguma coisa’. Essa missão foi jogada no meu peito, como um ‘se vira aí’ atrás dos conteúdos, anunciantes e formatos", disse Cacá.

Tamanho sucesso em tão pouco tempo no YouTube tem uma explicação clara segundo Cacá, que exaltou o talento do pai em função da linguagem que atrai espectadores de todas as idades. “Acho que o Galvão serviu para quebrar uma fronteira entre o digital e a TV", explicou o piloto da Stock.

"Quando você é bom, você é bom, não há barreira. Ele pegou o conteúdo que fazia na TV e agora tem um outro lugar para assistir. Ele fala que não precisa falar palavrão, não sabe fazer dancinha, não precisa brincar para atingir os jovens, que faz com qualidade e eles absorveram."

Galvão Bueno e Cacá Bueno

Galvão Bueno e Cacá Bueno

Photo by: Reprodução

“Ele quer ser um publisher (dono de veículo jornalístico, em tradução livre) e a missão do automobilismo me foi dada. Começamos aceleradamente a trazer parceiros e eu acho que não demora muito para anunciarmos algumas novidades muito legais.”

O que o grande público quer saber é sobre a possibilidade de Galvão voltar a narrar F1. “Vocês estão um pouco apressados”, brincou. “É um dos grandes objetivos, mas não acho que isso seja rápido. O canal tem que se estruturar um pouco mais, ter mais anunciantes e parceiros para acontecer. Mas, que anunciante não gostaria de ver um GP de F1 narrada pelo Galvão? Acho que temos capacidade para trazer parceiros para que o retorno seja interessante para os detentores dos direitos.”

Para Cacá, a F1 vive um momento muito especial em relação à sua popularidade, no Brasil e no mundo. Além disso, a volta de um dos maiores ícones do esporte brasileiro às narrações seria a cereja do bolo. “É uma fase muito legal da F1 e que faltam frases emblemáticas do Galvão, como ‘Chegar é uma coisa, passar é outra’. Esse tipo de coisa os jovens vão adorar e existe uma memória afetiva gigantesca com quem tem mais de 35 anos.”

Independentemente das transmissões, Cacá adianta que o canal terá programas sobre esporte a motor. “No digital, você pode ir mais além, não é um minuto e meio no Globo Esporte para passar esse conteúdo, você pode usar meia-hora", explicou.

"Vocês fazem um trabalho genial no Motorsport.com, explicando a parte de engenharia, do motor, de 'previsão'... Sou um consumidor e, admito, vocês são minhas fontes para muitas coisas que eu falo no meu conteúdo. Sem dúvida, há mais espaço e também temos que lançar isso de uma forma mais estruturada, para que o fã de automobilismo não vá apenas ver a corrida do Galvão, mas que ele possa acompanhar um pouco de tudo.”

Podcast Motorsport.com debate: Galvão Bueno faz falta ao momento atual da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Luis Roberto e o convite para ver o corpo de Senna

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior Stock Car: pódio de Bruno Baptista gera expectativa para Tarumã
Próximo artigo Stock Car: Arthur Leist substitui Kanaan na Full Time em Tarumã

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil