Stock Car: Camilo diz que punição em Goiânia foi "injusta" e critica demora na divulgação

compartilhar
comentários
Stock Car: Camilo diz que punição em Goiânia foi "injusta" e critica demora na divulgação
Por:
, Repórter
7 de jun de 2019 21:12

Pole position na primeira corrida da última etapa, piloto da Ipiranga foi o vencedor, mas, no fim do dia, recebeu gancho de 20s, perdendo o triunfo

Mais rápido dos treinos livres para a etapa de Londrina da Stock Car, Thiago Camilo ainda não engoliu a punição que retirou sua vitória na corrida 1 da rodada dupla de Goiânia há três semanas: "Não concordo com a punição, obviamente. Não acho que eu estava desalinhado".

O piloto da Ipiranga largou da pole position e venceu a prova, mas foi punido em 20s por queima de largada e perdeu o triunfo. O resultado, porém, veio horas depois da corrida 2, o que não permitiu o reposicionamento correto de Camilo no grid para a segunda prova. "Considero muito injusto", disse.

Leia também:

Para justificar sua posição, o piloto citou fatos anteriores à rodada dupla de Goiânia. "Foram ditas algumas coisas no briefing. Entre elas, que o safety car seria retirado mais próximo dos colchetes para o piloto ter uma orientação de onde acelerar. Mas o safety car foi retirado logo na entrada da reta", disse Camilo, mencionando as marcas de referência que os pilotos devem seguir durante a largada lançada, que tem limite de linhas de condução pré-determinados.

O autor das três pole positions da temporada 2019 também destacou que a sinalização do circuito goiano não era clara: "Goiânia não recebe manutenção de pintura na pista há quase cinco anos. Os colchetes estavam praticamente apagados".

"A Stock Car começou com largadas lançadas em 2002 e até 2019 nunca houve uma queimada de largada de um pole position. Já houve largadas com o pole em diferentes linhas e nunca se resolveu pela punição, mas puniram em Goiânia. Eu não consigo entender o motivo. Outra coisa que chama a atenção é o fato de essa punição ter saído às cinco da tarde", criticou Camilo.

Ele destacou o impacto da demora em sua pontuação final. "A Stock tem duas corridas no final de semana. A corrida 2 depende do resultado da corrida 1, então a retirada da vitória foi só uma das punições. Fora isso, eu tive a 'punição' de não poder me recuperar na corrida 2 e mudar minha estratégia", ponderou, destacando que o grid de largada da segunda prova é montado com base na inversão do resultado dos 10 primeiros colocados da primeira bateria.

"Não larguei no lugar que eu deveria: em vez de largar em 10º, eu poderia ter saído mais da frente na segunda prova e teria a chance de fazer muito mais pontos. Então, por todos esses motivos, eu devo discordar da punição e espero que justiça seja feita no tribunal no dia 11, terça-feira", disse.

O piloto adiantou alguns pontos apresentados pela sua defesa: "Eu ainda não posso falar abertamente sobre isso porque vou usar muitas coisas no recurso, mas a demora é sinal de que houve alguma dúvida por parte dos comissários. Juridicamente, é muito claro: na dúvida, não se deve punir. Esse é um dos principais pontos que a gente vai usar na defesa".

Thiago Camilo

Thiago Camilo

Photo by: Duda Bairros

Próximo artigo
Mais rápido do dia, Camilo bate Valdeno e lidera 2º treino da Stock Car em Londrina

Artigo anterior

Mais rápido do dia, Camilo bate Valdeno e lidera 2º treino da Stock Car em Londrina

Próximo artigo

Stock: Após 20º pódio, 'paranaense' Prati-Donaduzzi quer se manter na ponta em Londrina

Stock: Após 20º pódio, 'paranaense' Prati-Donaduzzi quer se manter na ponta em Londrina
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Stock Car Brasil
Pilotos Thiago Camilo
Autor Carlos Costa