WEC Bahrein

WEC: Brasileiro André Negrão é vice-campeão mundial com a Alpine

Piloto da Alpine Elf Team vê domínio da Toyota em última etapa do ano e frisa competividade: "Fizemos uma temporada incrível"

#36 Alpine Elf Team Alpine A480 - Gibson LMP1: André Negrão, Nicolas Lapierre, Matthieu Vaxiviere

A decisão do Campeonato Mundial de Endurance (WEC, na sigla em inglês) neste sábado, com as 8 Horas do Bahrein, consagrou André Negrão – ao lado de seus companheiros franceses Nicolas Lapierre e Matthieu Vaxiviere – como vice-campeão da classe principal do campeonato, a Hypercar.

O editor recomenda:

O resultado é o melhor de Negrão na divisão principal, superando seu terceiro lugar no ano passado. Apesar do equilíbrio nos treinos, o trio do #36 não teve como brigar com a Toyota, que disparou na frente mesmo após Lapierre ter tentado dificultar a vida dos modelos japoneses.

A vitória no Bahrein ficou com o time do #7, conduzido pelo britânico Mike Conway, o japonês Kamui Kobayashi e o argentino Jose Maria Lopez, que terminaram o campeonato na terceira posição.

O segundo lugar na corrida ficou com o Toyota #8, pilotado pelo neozelandês Brendon Hartley, o japonês Ryo Hirakawa e o suíço Sebastien Buemi. Com o resultado, o trio, que chegou ao Bahrein empatado com a tripulação da Alpine na liderança da competição, conquistou o título do Mundial. 

Pit stops foram decisivos

Os vice-campeões Negrão, Lapierre e Vaxiviere lideraram o campeonato desde o início e só perderam o primeiro lugar justamente na última etapa. “Fizemos uma temporada incrível. Fizemos tudo o que era possível no Bahrein, mas simplesmente não tivemos o ritmo para acompanhar os carros híbridos com tração 4x4”, resumiu André, citando a desvantagem que obrigou a Alpine a fazer nove pit stops de reabastecimento e troca de pneus, enquanto os Toyota precisaram de apenas sete.

“Ficou claro desde o início que os Toyota estavam muito mais velozes e tinham uma vantagem estratégica com os pit stops. E então ficamos em uma posição de esperar por alguma eventualidade, o que acabou por não acontecer. Logicamente que sonhávamos com o título, porque lideramos o campeonato inteiro e só perdemos a ponta agora, no fim, mas não havia nada que pudéssemos fazer. Terminamos o campeonato de cabeça erguida”, concluiu.

Campeão da classe LMP2 do Mundial de Endurance na temporada 2018-2019 – na qual garantiu duas vitórias nas 24 Horas de Le Mans em sua classe – Negrão terminou seu quinto campeonato na categoria.

Ele soma duas vitórias na classe geral – ambas conquistadas neste ano, nos 1000 km de Sebring e nas 6 Horas de Monza – e mais três na LMP2. O trio da Alpine Elf Team terminou a temporada com 144 pontos, apenas cinco a menos que os campeões Buemi, Hartley e Hirakawa. O Toyota vencedor do Bahrein, do trio Conway, Kobayashi e Lopez, somou 133 pontos, na terceira colocação do Mundial.

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate 'valor real' do GP no Brasil para a F1; ouça já

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Briga apertada no WEC tem candidatos ao título separados por apenas 0s032
Próximo artigo Fórmula 1, MotoGP, Stock Car e mais: confira os calendários de 2023 das principais categorias do esporte a motor

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil