ANÁLISE: Sugerir que pilotos foram "medrosos" em Spa é preferir ignorância

Que a Fórmula 1 é perigosa, é fato, mas há muito entre reconhecer os riscos do esporte e querer que os competidores enfrentem condições impossíveis

ANÁLISE: Sugerir que pilotos foram "medrosos" em Spa é preferir ignorância

Depois que a Fórmula 1 decidiu não realizar o GP da Bélgica por causa da chuva, reapareceram oportunistas que questionam a coragem da era atual. Isso é não querer entender que o mundo muda. Não há sessão afetada por condições adversas que não provoque comentários populistas a gritar dos telhados que anos atrás os pilotos iam para a pista em qualquer circunstância. Ou pior, aqueles que comparam com outras divisões, como se tivessem algo a ver com isso.

Nos verões da minha infância eu saía de casa às quatro da tarde, com 35ºC no termômetro, e minha mãe não poderia saber 100% se estávamos no parque mais próximo de casa, jogando futebol ou saído para percorrer as estradas de bicicleta. Agora, na mesma cidade, repetir isso é impensável e já posso antecipar que meus futuros filhos não estarão tão longe da minha vista nem sairão com tanto calor. Não é dar passos para trás, é entender que o mundo mudou.

Leia também:

Carlos Sainz foi muito direto perante a mídia, respondendo logo após a corrida que criticar os atuais pilotos porque há 20 anos eles "sairiam para a pista" nessas condições é bobagem.

Podemos recuar muito mais e, de fato, os críticos mencionam atletas de outras décadas muito mais distantes. No entanto, também podemos levar em conta que houve momentos em que a Fórmula 1 não tinha cintos de segurança, os capacetes eram quase decorativos e o equipamento e a proteção eram muito mais pobres. Felizmente, evoluiu.

Aqueles que atiram pedras nos dias atuais provavelmente seriam os primeiros a culpar a FIA se um acidente grave acontecesse. Não havia piloto, nem mesmo Max Verstappen (que estava na frente e era claramente um candidato à vitória) pensava que as condições do GP da Bélgica eram normais. E se aqueles que saem para arriscar suas vidas decidem que não podem, é ousado e injusto para alguém que corre zero riscos questionar sua bravura.

"Eles não são mais corajosos", diz o indivíduo, sentado em frente à televisão. "Em outras categorias eles correm", aponta de seu sofá ou pior, de sua escrita.

Sim, o 'esporte a motor é perigoso'. Sempre existe esse lema, mas seria estúpido não comemorar que as tragédias são muito reduzidas hoje em comparação com o passado. E o perigo continua em cada corrida, não é preciso voltar muitos anos para lembrar acidentes impactantes que, felizmente, tiveram um bom final.

Ou seja, entre defender que o esporte pelo qual somos apaixonados carrega perigo e querer voltar às décadas em que se dava como certo que a cada temporada poderia haver pelo menos um falecido há um muito no meio.

Precisamente neste domingo, não faltam motivos para ficar zangado, mas por outras razões. A prova foi acertadamente cancelada, o que restou foi o lamentável espetáculo de uma espera eterna cujo desfecho foi imaginado. A Fórmula 1 orquestrou uma corrida falsa que pode facilmente ser rotulada de farsa ou ridícula.

Pode-se debater se a distribuição de pontos faz sentido ou não, se os torcedores mereciam pelo menos ver a cerimônia do pódio ou se isso também foi supérfluo. E claro, além da própria F1, não há quem justifique o que aconteceu.

Seja qual for a coragem à distância, você não poderia correr em Spa-Francorchamps naquele dia. Dizer o contrário, além da injustiça de obrigar os pilotos a sair para arriscar um terrível acidente, supõe preferir a ignorância a aceitar que o mundo mudou. E, principalmente, para melhor.

F1 em Spa: HIPOCRISIA dos PONTOS, MOTIVOS para a NÃO-corrida, PISTOLADA de pilotos, TAPETÃO e causos

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

TELEMETRIA: Quem vai se dar bem na segunda metade da temporada de 2020 da F1?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 - Ricciardo relembra duelo com Alonso na Alemanha em 2014: "Ganhei respeito ali"

Artigo anterior

F1 - Ricciardo relembra duelo com Alonso na Alemanha em 2014: "Ganhei respeito ali"

Próximo artigo

Entenda nova regra de pit stop na F1, o que muda na prática e equipes afetadas

Entenda nova regra de pit stop na F1, o que muda na prática e equipes afetadas
Carregar comentários