Análise técnica: Carro da Aston Martin é mais do que ‘Mercedes verde’; entenda

Lançamento desta semana do novo carro da Aston Martin foi um dos eventos mais badalados até agora, já que os fãs ficaram intrigados com o novo visual

Análise técnica: Carro da Aston Martin é mais do que ‘Mercedes verde’; entenda

Enquanto a pintura não decepcionou, o design do carro em si também ofereceu alguns ajustes fascinantes conforme a equipe baseada em Silverstone desenvolveu seu RP20 da Racing Point que venceu corrida em 2020.

E, ao contrário dos lançamentos de carros que vieram antes dele, a Aston Martin deixou muito pouco para a imaginação, liberando fotos detalhadas do carro inteiro.

Leia também:

A primeira coisa a notar é que a equipe gastou ambas as suas fichas de desenvolvimento no redesenho do chassi, a fim de que pudesse desbloquear desempenho aerodinâmico da parte central do carro.

Isso é, em parte, um legado da abordagem da equipe de 2020, tendo assimilado o pacote de design geral da Mercedes, incluindo uma posição mais convencional para as longarinas de proteção contra impacto lateral (SIPS).

Mercdes AMG F1 W10 side impact protection spar

Mercdes AMG F1 W10 side impact protection spar

Photo by: Giorgio Piola

O arranjo rebaixado, introduzido pela Ferrari em 2017, agora é considerado crítico do ponto de vista aerodinâmico, com a entrada do sidepod posicionada como um periscópio.

Isso é normalmente acima da carenagem que circunda o SIPS, que é usado para inibir a turbulência criada pelo pneu dianteiro e, portanto, também ajuda o trânsito de ar frio que é fornecido aos radiadores dentro dos sidepods.

Aston Martin AMR21 detail

Aston Martin AMR21 detail

Photo by: Aston Martin Racing

A imagem acima mostra como as pranchas de bargeboards são usadas para filtrar a turbulência criada pelo pneu dianteiro e convertê-la em algo mais utilizável. Enquanto isso, o fluxo de ar alimentado pela frente do carro, incluindo a capa, é forçado ao redor da parte inferior do sidepod enquanto a carenagem ao redor do SIPS protege o fluxo de ar que entra.

Isso deve resultar em um fluxo muito mais limpo que chega aos radiadores, com o ar não sendo muito trabalhado por várias superfícies no seu trajeto.

A entrada em si é extremamente estreita com a equipe recuperando parte dela com a escultura nas laterais do chassi. A estreiteza da entrada também chama sua atenção para a barbatana substancial que cresce para fora do ombro do sidepod e ajuda a desviar o fluxo de ar para baixo sobre a embalagem do sidepod reformado atrás.

Aston Martin AMR21 detail

Aston Martin AMR21 detail

Photo by: Aston Martin Racing

Esta é uma área onde a equipe claramente concentrou seus recursos, sabendo que acertar trará recompensas aerodinâmicas para outras áreas do carro.

O design do sidepod não chega a ter a transição completa da rampa para o piso, em vez de favorecer o diafragma mergulhado como vimos adotado em outro lugar.

Racing Point RP20 new sidepods detail

Racing Point RP20 new sidepods detail

Photo by: Giorgio Piola

A parte traseira dos sidepods e a tampa do motor têm uma embalagem extremamente justa, com o AMR21 semelhante ao W12 com a carroceria quase encolhida para os componentes internos.

E, assim como o W12, ele também apresenta uma bolha na carroceria ao redor do duto de entrada, um recurso da unidade de potência que se acredita ser maior nesta temporada como resultado de algumas das atualizações de desempenho e durabilidade introduzidas pela HPP.

O AMR12 também possui uma saída de resfriamento traseira muito pequena que não só mostra o quão eficiente eles esperam que a unidade de potência seja, mas também o quanto eles se concentraram em produzir um carro que recupera o downforce perdido pela introdução dos novos regulamentos.

A embalagem extremamente apertada cria um corte considerável abaixo da saída de resfriamento também, que compra de volta parte do piso que foi perdido com as novas regulamentações e melhora o desempenho.

Aston Martin AMR21 rear end detail

Aston Martin AMR21 rear end detail

Photo by: Aston Martin Racing

Isso é ajudado ainda mais pelas ‘fichas grátis’ do câmbio e suspensão traseira da Mercedes da última temporada, um arranjo do qual a Mercedes se orgulhava particularmente por causa dos ganhos aerodinâmicos.

O novo arranjo vê os elementos de suspensão levantados do teto do difusor, que se tornou mais proeminente, enquanto a perna traseira do braço inferior sendo posicionada tão atrás também resulta na capacidade de extrair mais desempenho do difusor.

Mercedes AMG F1 W11 rear brakes duct detail

Mercedes AMG F1 W11 rear brakes duct detail

Photo by: Giorgio Piola

Diffuser rules

Diffuser rules

Photo by: Giorgio Piola

Mercedes AMG F1 W11 rear suspension

Mercedes AMG F1 W11 rear suspension

Photo by: Giorgio Piola

A Aston Martin é a primeira equipe a mostrar todos os truques aerodinâmicos que usará para compensar a diferença na borda do recorte diagonal do assoalho.

O primeiro desses truques compartilha uma semelhança com o design mostrado pela AlphaTauri, com um trio de nadadeiras voltadas para fora instalada logo atrás do ponto onde o piso começa a se estreitar.

Aston Martin AMR21 floor detail

Aston Martin AMR21 floor detail

Photo by: Aston Martin Racing

Aqui encontramos uma solução semelhante à que a Ferrari testou no final de 2020 também, uma vez que uma série de barbatanas formam um arco. Isso deve ajudar a influenciar o fluxo de ar à frente do pneu traseiro e reduzir o impacto do esguicho do pneu no difusor.

Curiosamente, foram adicionadas duas barras de piso, onde as equipes normalmente optam por apenas uma, com a Mercedes na era pré-híbrida sendo uma defensora de tais designs.

Aston Martin AMR21 detail

Aston Martin AMR21 detail

Photo by: Aston Martin Racing

Uma nova solução também aparece na asa traseira, já que a espessura do canto frontal superior da placa foi alterada para permitir outra parte ascendente. As equipes já começaram a buscar formas de redesenhar essa região no ano passado.

A peça é posicionada de forma que possa afetar o vórtice da ponta que é gerado pela aba superior e junção da placa terminal e será, sem dúvida, um aspecto do projeto que o resto do grid ficará de olho.

Um segredo a se destacar...

Aston Martin AMR21 rear suspension and brakes detail

Aston Martin AMR21 rear suspension and brakes detail

Photo by: Aston Martin Racing

2021 brakes fins rule

2021 brakes fins rule

Photo by: Giorgio Piola

Embora a Aston Martin tenha nos mostrado muito de seu novo carro, ela manteve um elemento em segredo por enquanto - os dutos do freio traseiro (que não está na foto acima).

Parece uma omissão estranha, visto que nos mostrou muito em torno do resto do carro, mas devemos lembrar que este é um aspecto dos carros de 2021 que é afetado pelos novos regulamentos.

Talvez a equipe sinta que encontrou um pequeno local extra de desempenho a esse respeito e não queira dar desnecessariamente a seus rivais a chance de vê-lo antes do teste.

Parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

ASTON MARTIN 2021: Veja o carro VERDE de VETTEL e os planos para a VOLTA da marca à F1 após 60 anos

PODCAST: Como seria a transmissão dos sonhos da F1 no Brasil?

 

compartilhar
comentários
F1: Bottas diz que passou por treinamento "extremo” de inverno, focado na parte mental

Artigo anterior

F1: Bottas diz que passou por treinamento "extremo” de inverno, focado na parte mental

Próximo artigo

Veja sete fatos que marcaram os lançamentos dos carros da F1 na semana

Veja sete fatos que marcaram os lançamentos dos carros da F1 na semana
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Aston Martin Racing
Autor Matt Somerfield